One Piece RPG
Stairway to Heaven XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» As Raízes do Vigilante Lucífugo
Stairway to Heaven Emptypor John Knudarr Hoje à(s) 03:34

» The Lost Boy
Stairway to Heaven Emptypor Handa Hoje à(s) 02:59

» Escuridão total sem estrelas
Stairway to Heaven Emptypor Handa Hoje à(s) 02:38

» Fim de Jogo
Stairway to Heaven Emptypor Wander Hoje à(s) 02:31

» 10º Capítulo - Parabellum!
Stairway to Heaven Emptypor OverLord Hoje à(s) 00:44

» O Sapo Mágico
Stairway to Heaven Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:42

» Escaping Mean! Run Ria, Run!
Stairway to Heaven Emptypor Milabbh Hoje à(s) 00:42

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Stairway to Heaven Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 00:09

» Al mare!
Stairway to Heaven Emptypor John Knudarr Ontem à(s) 23:59

» [LB] O Florescer de Utopia III
Stairway to Heaven Emptypor Kekzy Ontem à(s) 23:26

» The Claw
Stairway to Heaven Emptypor Achiles Ontem à(s) 23:09

» The One Above All
Stairway to Heaven Emptypor Achiles Ontem à(s) 22:13

» VI - Seek & Destroy
Stairway to Heaven Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:08

» Apresentação
Stairway to Heaven Emptypor Blum Ontem à(s) 21:29

» Kuze Kyoji
Stairway to Heaven Emptypor Kyoji Ontem à(s) 21:15

» Gregory Ross
Stairway to Heaven Emptypor Wander Ontem à(s) 20:48

» Unidos por um propósito menor
Stairway to Heaven Emptypor Oni Ontem à(s) 19:58

» Drake Fateburn
Stairway to Heaven Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 19:43

» II - Aliados
Stairway to Heaven Emptypor Hunson Ontem à(s) 19:26

» Hey Ya!
Stairway to Heaven Emptypor Kiomaro Ontem à(s) 18:42



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Stairway to Heaven

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyDom 03 Maio 2020, 15:06

Stairway to Heaven

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) revolucionários Tidus Belmont, Frisk Dreemurr e Helves. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyDom 03 Maio 2020, 19:48


Stairway to Heaven

A cidade de Stanford era de tirar o fôlego, todas aquelas construções monumentais pareciam ter saído de um livro de ficção de uma realidade alternativa, tudo era incrível demais para ser verdade, os autômatos, as pessoas felizes a atmosfera em si, era tão estranho que me questionava a respeito do motivo de estarmos ali. - “Se não fosse os documentos de Garbs, o que Frisk e Helves descobriram eu sequer acreditaria que esse lugar esconde algum podre.” - Cruzei os braços enquanto observava um tumulto se formar em volta de um homem, as pessoas daquele lugar eram felizes até demais! - “Mas os piores não são lugares como esse?” - Meneei a cabeça em negação com um leve sorriso no rosto, tudo que reluzia no fim estava sempre sobre uma pilha de imundice.

Toda paz e tranquilidade era interrompido com o soar do Den Den Mushi, por precaução me afastei um pouco de qualquer pessoa que pudesse estar por perto e atendi o comunicador. - Alo. - Para minha surpresa a voz do outro lado era a de Frisk e o rapaz parecia um pouco eufórico, explicando uma situação que me fizera arregalar os olhos. - O que? - Senti meu coração acelerar, toda paz era definitivamente destruida. - Certo, estou a caminho. - Mesmo preocupado tentei não demonstrar na ligação e nem me estender na ligação, sempre existia a possibilidade de alguém estar a espreita.

Como Helves e Aya estavam por perto decidi primeiro me aproximar das duas, aparentemente Frisk não havia lhes informado do ocorrido e seria bom as duas ao menos ficarem alertas. - Aproveitando a paisagem? - Comentaria de forma cortês sem olhar diretamente para as duas, como se estivesse apenas passando por ali. - Tomem cuidado, Frisk foi atacado, não sabemos ao certo por quem ou o motivo, mas é melhor ficar em alerta. Eu vou ao seu encontro, se tiverem problemas liguem. - Cochichava assim que estivesse ao lado de Helves para evitar curiosos, feito isso continuaria andando sem me prolongar na conversa, era melhor que não nos vissem juntos para não levantar suspeitas.

Aviso dado caminharia para a cidade baixa onde havia visto o jovem celestial pela última vez, a partir de tal ponto tentaria localizar a garota com base nas informações que tinha recebido durante a transmissão. - “Será que fomos descobertos? Se sim, por quem?” - Não podia deixar de pensar em quem poderia estar atrás de nós, a marinha? Não parecia coisa deles, eram sempre escandalosos e não deixariam Frisk livre para que pudesse nos avisar. - “Alguém tentando chamar nossa atenção?” - Pensativo franzi as sobrancelhas com a possibilidade, uma armadilha do inimigo? Alguém querendo nos atrair para algum lugar? Seja qual fosse a resposta, se era nossa atenção que queria tinha conseguido.

Se conseguisse chegar até a localização da garota primeiro tentaria me inteirar do que tinha ou estava acontecendo. - O que aconteceu aqui? - Perguntaria se houvesse mais alguém por ali. - Eu sou médico deixe-me ver. - Me aproximaria da garota e faria uma análise de sua condição física para que na sequência pudesse oferecer os cuidados médicos necessárias. Também me manteria atento a aura de outras pessoas ao redor com o Kenbunshoku, se notasse uma aproximação hostil tanto em minha direção quanto na da garota tentaria desviar avançando na direção mais aberta utilizando o Soru, se o alvo fosse Missu, pegaria-a nos braços e avançaria com com o Rokushiki, a prioridade seria protegê-la e depois pensar em revidar, deste modo continuaria tentando me afastar e desviar dos golpes avançando pelas vielas da cidade junto a companheira de Frisk, tudo isso sem usar os poderes do demônio a um primeiro momento.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Stairway to Heaven 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyDom 03 Maio 2020, 22:33

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


A ilha não passava um clima exatamente bom aos olhos da celestial. Ainda que tudo ali fosse um pouco perfeito, não parecia natural. Mesmo a forma boa de agir na frente da população que Ford mostrava não encaixava direito na cabeça de Helves. "Ele é muito bom com o povo, só que isso parece mais uma necessidade do que sua face real." Por alguns instantes a garota contemplava a visão de Ford junto da população, imaginando se podia tirar algo daquilo. – Vamos descobrir em algum momento. – com tranquilidade a pirata acariciava o topo da cabeça de Aya, aproveitando a vista e também o pouco tempo que tinham livre até então. A cidade era linda, estava perto da perfeição, talvez até fosse um lugar perfeito para se viver na visão geral das pessoas. O único problema ali era a possível corrupção do governo ter invadido aquele lugar, deixando o pensamento dos civis um pouco manipulado. "Estou sentindo vontade de resolver isso, ver o povo do céu dessa forma é um pouco deprimente." Não. Era melhor segurar-se um pouco, Helves tinha noção que estava mais forte, só que ainda se sentia tão longe do nível que a Seasons mostrava normalmente. Ela era jovem, só precisava de algum tempo. Um pouco mais.

Ver o duque tão perto a deixava mais calma, sabia que podia confiar nele se algo ali estivesse seguindo o caminho errado. Como não era exatamente a melhor coisa ser vista com revolucionários, Helves apenas escutou tudo que ele tinha para dizer durante sua passagem, sentindo seu peito apertar de leve. Frisk tinha sido atacado? Isso só podia significar que Ford realmente não era uma boa pessoa. – Ford sabe que estamos aqui, ele parece conhecer o meio de subir, por isso devem estar desconfiados de nós, que surgimos do nada. – diria baixinho sem olhar para Tidus, passando por ele junto de Aya indo na direção contrária. Com a voz baixa esperava que apenas seu companheiro conseguisse escutar, deixando-o de lado assim que a conversa tivesse seu fim. "Os documentos... Bem, a primeira pessoa que pode nos dar mais informações é Andrew. Me pergunto se valeria o risco capturar ele agora." Poderia trazer respostas, mas também deixaria a pirata e Aya sendo procuradas por toda a ilha, talvez até trazendo os marinheiros do mar azul. – Vamos, preciso checar algumas coisas. – sem muita pressa a celestial caminharia com sua sirena, aproveitando o clima que Stanford tinha para oferecer e seu belo cenário.

Primeiramente as duas seguiriam andando por perto de construções, procurando lugares que pudessem lembrar uma escola, ou ao menos houvesse algum tipo de escola onde alguém estivesse praticando artes marciais. "Queria saber se alguém comum teria habilidades como as de Amber, ela tinha movimentos especiais que eu já tinha visto antes... Elsa usou algo para se mover mais rápido. Preciso me aprimorar cada vez mais e isso ajudaria um pouco." Claro que fora isso ainda existia a possibilidade de aprender um pouco mais sobre certas coisas que havia perguntado para Andrew, talvez uma escola pudesse dar o ensino que Helves estava precisando, já que ler não era uma boa ideia por hora. Inicialmente faria esta busca andando pela cidade, procurando com os olhos, mas como este não era o único foco da estadia em Stanford, Helves procuraria uma loja, restaurante ou coisa do tipo onde pudesse entrar com Aya e se sentar isolada em algum canto. Distante das pessoas e tendo a sirena para cuidar de seu corpo, restava para a celestial apenas apoiar-se em alguma mesa para fingir que estava dormindo ou então deitar e se apoiar em Aya antes de liberar seu espirito por baixo de onde estava sentada/deitada, querendo dificultar a chance de alguém ver aquilo. – Estarei de olho em nós, cuide bem do meu corpo e aproveite para comprar algo se quiser.  O dinheiro está aqui. – com tranquilidade a garota murmuraria isto a sua companheira, aproximando-se para dar um breve beijo na testa da sirena, além de uma mordida rápida e suave no pescoço da mesma. Com a mão direita apontaria onde tinha deixado o dinheiro, acomodando-se um pouco até liberar a alma de seu corpo.

Obviamente o espirito dela estaria pequenino, se dividindo em vários pequenos fantasmas assim que estivesse dentro do chão. Estranhamente parecia que seu poder depois de tantos usos tinha evoluído de alguma forma, Helves sentia-se bem mesmo após dividir em dez fantasmas. "Consigo fazer mais?" O teste seria feito ainda no chão, voltando à forma de espirito para então dividir-se gradativamente em pequenos fantasmas até começar a sentir dificuldade em criar mais, parando por ali. Com sua nova quantidade de máxima de criações, Helves os deixaria pequenos ao ponto de não ser realmente fácil os enxergar normalmente e os lançaria em diversas direções. Um deles permaneceria próximo do corpo da celestial, mantendo os olhos atentos para tudo que ocorria perto dela e também escutando tudo, escondendo-se dos olhos das pessoas em uma posição favorável. O restante estaria dando uma geral na ilha, checando os pontos onde poderia aprender algo, além de procurar alguma coisa dentro da sala em que tinha conversado anteriormente com Andrew. "Duvido que ele guarde algo aqui." Checaria mesmo assim, entrando com os pequeninos nas gavetas, armários e tudo que conseguisse para ter certeza que não tinha deixado nada passar. Após isto só restava para ela checar as construções mais importantes, pessoas chamativas pela ilha e pontos de interesse que poderiam ser o próximo objetivo da dupla. Tudo seria feito de forma discreta, não queria entregar que estava usando os poderes para ninguém de cara, mantendo uma movimentação mais furtiva de certa forma e sempre que pudesse entregar onde estava, esconderia os fantasmas dentro de alguma coisa, descendo até o chão e assim voltando a vasculhar a cidade.


Objetivos:
 
Histórico:
 
Informações:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 34
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyQua 06 Maio 2020, 00:41



STAIRWAY TO HEAVEN

Essa porcaria não tá servindo pra muita coisa. – eu disse, tirando a peruca da cabeça e a jogando de lado, frustrado. Eu já tinha sido reconhecido duas vezes em menos de uma hora, primeiro pela mulher que tínhamos encontrado pouco depois de chegar na feira, e agora por quem quer que fosse a figura misteriosa com os poderes de gelo. Eu adoraria pensar que tinha sido só um ataque indiscriminado, mas ele estava claramente atrás de nós. – Sigh...mas o que diabos foi aquilo afinal? Aquele poder lembra o da Elsa-san, mas é diferente. Foi como...uma chuva cristalizante? – a busca sem resultados me ajudou a esfriar um pouco a cabeça, e eu logo comecei a pensar, tentando entender o que exatamente tinha acontecido.

A essa altura, em vez de estar com raiva do ataque repentino, eu me sentia mais é preocupado com o estado de Missu. Por isso, não tardei em fazer o caminho de volta até o lugar onde a tinha deixado, junto com Banchou e a moça. No caminho, a minha mente tentava juntar as peças, sem entender direito por que tinham nos atacado daquele jeito, em plena luz do dia. De imediato, eu só conseguia pensar em duas possibilidades: a primeira eram os caçadores de recompensas, já que os valores das nossas cabeças tinham subido bastante da chegada na Grand Line pra cá. Mas eu duvidava que um caçador fosse simplesmente congelar a Missu e dar no pé - ele não ganharia nada com isso. A outra era mais fácil: gente do governo.

Quer dizer, seria otimismo demais pensar que o Horace não sabia que estávamos na cola dele. Talvez ele tivesse decidido fazer o primeiro movimento, nos atacando de surpresa. De qualquer forma, era um problema eu não ter conseguido nem mesmo ver o rosto do inimigo da vez. – Ela tá bem? – diria com a preocupação palpável na voz, saindo de dentro da dimensão de bolso ao encontrar Missu e os outros. Pelo tempo que eu tinha passado perseguindo o atacante, imaginava que Tidus-san já tivesse conseguido chegar.

Deixaria que o Duque Azul cuidasse dela, de preferência em algum lugar onde pudéssemos deitá-la em vez de fazer a coisa toda no meio da rua. Mas ficaria atento aos arredores, já que não sabia quando um inimigo podia brotar de novo e resolver nos atacar. – Eu não sei direito como funciona, mas assim que as gotas tocaram a Missu, o corpo dela foi coberto por algo parecido com gelo ou cristal. – explicaria a Tidus-san, quando as coisas se acalmassem um pouco. Ficaria sentado próximo a Missu, mais tranquilo por ter um médico cuidando dela, mas afagando os pelos de Banchou pra me livrar um pouquinho do estresse. – Pelo menos, eu aprendi uma coisinha importante com isso. Esse poder não transforma o corpo em cristal, ele cria uma camada em volta do corpo. Por isso eu consigo fazê-la se abrir como uma porta pra libertar quem estiver preso. – isso seria uma informação muito útil se voltasse a encontrá-lo.

E assim, enquanto esperava Missu se recuperar um pouquinho, eu aproveitaria o momento pra falar com a moça que tinha continuado de olho na gente todo aquele tempo. Naquela hora, eu tinha escolhido não incomodá-la por enquanto, mas a situação tinha mudado bastante de lá pra cá. – Bem...agora você me vê sem a peruca. – sorriria meio acanhado, sem saber direito como começar aquela conversa – Você me reconheceu mais cedo, mesmo com o disfarce. E me chamou de Altair também...quem é você, afinal? De onde me conhece? – eu não lembrava de nada do meu passado, mas o que tinha acontecido até agora foi mais que o suficiente pra saber que a moça tinha alguma ligação comigo. Eu não tinha todo o tempo do mundo: ainda precisava descobrir mais sobre quem era nosso inimigo dessa vez, e tentar encontrar Horace antes que as coisas complicassem. Mas por enquanto, só por enquanto...eu queria saber mais.

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 45
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyQua 06 Maio 2020, 21:53

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Heaven Season

#1




~ Tidus e Frisk~

Após o aviso anterior do comandante, Tidus Belmont logo partia do local onde estava indo o mais rápido possível atrás dos seus amigos, já quase tinham sofrido na explosão, agora Missu parecia ter sido atacada, o que aconteceria na sequência? Ele continuava correndo pelas ruelas até que chegava na localização indicada, já em sítio, olhava para a situação, Missu estava deitada, pálida, porém viva, e uma mulher encontrava-se ajoelhada frente a garota, colocando um chale por cima dela a fim de aquecê-la.

Após a aproximação do Duque, a desconhecida parecia um pouco tensa, todavia preferia acreditar na profissão do homem e deixava que Missu fosse analisada. Na sua pesquisa, Belmont não achava nada de errado, nenhum ferimento, nenhum sinal, realmente só parecia pálida pois seu corpo estava frio.

Depois de frustadamente não encontrar seu adversário, Frisk não via outra saída se não voltar e verificar a condição da amiga e assim o fazia, quando chegava deparava-se com o Sub-General analisando a outra e então informava sobre o que tinha visto anteriormente. De fato, pelo visto por Tidus tratava-se de algo cristalino, afinal ela estava com a temperatura bem menor, ainda assim, havia algo diferente, pois o gelo quando em contato tão íntimo com a pele causa queimaduras, mas o que quer tivesse atingido a garota, não era gelo.

Ao passo que o Anjo Caído, ou Altair, resolvia retomar a conversa com a moça, ela assustava-se um pouco, talvez não esperando por aquilo. Nisso, ela também retirava o pequeno véu que cobria seu rosto, deixando com que seu rosto fosse revelado. Antes que ela pudesse falar algumas lágrimas formavam-se nos olhos dela e ela aproximava a mão para tocar o rosto do garoto, mas interrompia o gesto.

- Seu nome é Altair Reinhart. Eu pensei que nunca mais te veria, nós te procuramos desde que você é uma criança. Pensei que estava tendo alucinações, mas parece muito com você, a voz, o cheiro, tudo lembra você. Meu nome é Ivnya Reinhart, eu sou sua prima. Você é o milagre que sua mãe esperava tanto, você e seu irmão, Ignell, ele também está aqui?

Ao falar sobre o tal irmão de Frisk, ela parecia ficar novamente eufórica e apertava as mãos contra o peito, mostrando-se aflita quanto tudo aquilo.

~ Helves & Aya ~

Enquanto o Duque Azul ia ao resgate de Frisk, Helves tomava novamente o caminho da espionagem, sua habilidade era incrivelmente conveniente nisso. Não por menos ela começava a andar pelas ruas dali, procurando algo que parecesse com uma escola marcial, todavia não achava nada, lojas e restaurantes eram o que mais havia por aquelas ruas, e Aya também olhava pelos lados, buscando algo notável.

Depois de um tempo de caminhada, chegavam em uma pequena praça, que havia um banco, o suficiente para que A máscara da Morte usasse suas habilidades. Ouvindo a amiga, a sirena concordava com a cabeça e logo Helves voltava a usar o seu fruto, dessa vez percebendo que tinha bem mais maestria do que antes, conseguia não só emitir mais dos seus fantasmas como controlá-los mais facilmente. Assim, ela espalhava suas "crianças" deixando uma, inclusive, de guarda junto de Aya. Os fantasmas subiam e chegavam ao limite, ainda não conseguindo alcançar a mansão de Ford. Pelo que olhava de cima, não via nada parecido com um treino militar, conseguia ver alguns pontos turísticos como estátuas mas nada.

Outros fantasmas começavam a buscar no local onde estava anteriormente, na busca de documentos importantes soltos ou coisa assim, porém nada, incrivelmente o escritório de Andrew era muito "limpo" e talvez seu único pecado fosse guardar doces em uma das gavetas.  Nas ruas, nada parecia anormal, mas uma coisa só chamava a atenção, hora ou outra ela via andando por ai alguns homens, só tinha visto 2, mas eram celestiais que usavam uma espécie de armadura robótica, quase de ficção, que se assemelhava muito á uma roupa de mergulho, além disso, um dele usava uma espécie de machadinha mecânica, enquanto o outro uma arma de tiro a longa distância(sniper).

Quando voltava ao seu corpo, tinha sua consciência recobrada estando com a cabeça no colo da sirena, Aya, por sua vez, estava com sua flauta, tocando uma doce canção, ao ouvir as primeiras notas Helves sentia seu corpo leve, quase como se estivesse flutuando e ao piscar era como se fosse teletransportada, sentia como se estivesse flutuando em um lago totalmente límpido e transparente, com água por todo o lado, e ao longe o sol se pondo, um céu com um degrade do laranja ao rosa, formando uma bela pintura, uma real sensação de paz. Mas então, a música parava e em mais um piscar Helves podia notar Aya olhando para si, um pouco espantada. -M-me desculpe, não percebi que você já tinha voltado, eu estava tocando, acho que você pode ter visto alguma coisa, não queria te incomodar. Ela falava logo guardando a flauta e abaixando suavemente a cabeça num pedido de desculpas. - Achou o que estava procurando? O que era exatamente?


Legenda:
 

Aparência Ivnya:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyQui 07 Maio 2020, 23:45


Stairway to Heaven

Graças às informações fornecidas por Frisk consegui chegar ao local onde Missu estava, seu estado era… Estranho? Digo, não existiam ferimentos visíveis e sua saúde estava em dia, o único problema era sua temperatura corporal que não parecia estar sendo afetada por nenhum agente interno ou externo. - “Mas o que diabos...” - Arregalei os olhos sem entender bem o que estava acontecendo, durante toda nossa viagem pela Grand Line era a primeira vez que via algo do gênero, como seu corpo podia estar tão gelado? - “Algo roubou sua temperatura corporal?” - A essa altura talvez fosse seguro deduzir que aquele estado não tinha sido causado de forma natural, talvez fosse obra de alguma Akuma no Mi com a capacidade de reduzir ou roubar a temperatura corporal das pessoas?

Em determinado momento Frisk surgiu do nada! Abrindo uma de suas típicas portas esverdeadas, dei um tranco para trás com o susto, a essa altura já devia ter me acostumado com esse tipo de coisa, mas como se acostumar a um garoto surgindo literalmente do nada? - Ei! Frisk, é você. - Levei a mão até o peito inspirando com força. - Ainda vou acabar infartando qualquer dia desses. - Murmurei em meio a um sorriso sem graça. - Ela está bem, e isso que é estranho. - Cocei a cabeça sem entender o que estava acontecendo. - Geralmente a temperatura corporal está diretamente ligada a outros fatores, se ela estiver muito alta ou muito baixa indica que há algum problema, mas no caso dela ela só está… Fria. Não há indícios de doenças ou ferimentos, ela só ficou gelada. - Levei uma das mãos até um dos bolsos e puxei o Flame Dial que havia comprado. - Por sorte eu comprei uma coisa na cidade. - Liguei o Dial como se fosse uma pequena fogueira portátil e a coloquei no chão próximo a garota para manter o local mais aquecido, por fim cobri seu corpo com meu sobretudo ficando apenas com a roupa social que vestia por baixo.

O jovem celestial tratava de me explicar o que tinha descoberto até então, como por exemplo a causa da queda de temperatura de Missu. - Um poder cristalino? - Arqueei uma das sobrancelhas. - Parece algo diferente da Hie Hie já que não necessariamente congela o corpo. - Ainda era difícil ter certeza do que se tratava o tal cristal, talvez com uma amostra fosse mais fácil ter uma análise mais conclusiva. - É bom ficarmos atento, nossas habilidades talvez consigam neutralizar esse cristal mas não podemos baixar a guarda. - Por não transformar os corpos em gelo/cristal talvez fosse possível nos libertarmos daquele poder se eventualmente nos depararmos com o causador novamente, mas de novo, era tudo hipótese na qual não podíamos nos apoiar totalmente.

A conversa prosseguiu com Frisk interagindo que a mulher misteriosa, pra ser sincero sequer tinha me atentado a sua presença até aquele momento, algo que até me assustou um pouco dando um leve tranco para trás. - “E essa mulher é… ?” - Arqueei uma das sobrancelhas, curioso. Permaneci em silêncio enquanto a dupla conversava, uma conversa que ia pra um lado bem estranho diga-se de passagem. - “Ahn? Do que essa mulher está falando? Altair?” - Tombei a cabeça de lado claramente confuso, do que ela estava falando? Reinhart? Prima? Ignell? - Acho que vocês tem algo a resolver, vou ficar de olho na Missu. - Dei de ombros e caminhei para o lado da garota e me sentei, seja quem fosse aquela mulher parecia conhecer Frisk, ou achar conhecer. De qualquer forma o assunto aparentava ser algo mais pessoal no qual não pretendia me intrometer a menos que fosse chamado.

Permaneceria sentado observando o estado da garota, regulando a intensidade do fogo e observando para ver se seu estado mudava, se algo acontecesse tentaria lhe socorrer da melhor forma possível. Me manteria atento a redondeza com o kenbunshoku, se notasse alguma leitura suspeita avisaria aos demais, para que Frisk pudesse nos transportar para sua dimensão de bolso, longe de olhares curiosos que pudessem vir a causar problemas.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Stairway to Heaven 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptySex 08 Maio 2020, 16:47

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


A cada passo que Helves dava ela se incomodava cada vez mais com a situação em que se encontrava, não conseguindo encontrar muitos locais interessantes para se visitar ou que poderiam oferecer o tipo de auxilio que ela precisava no momento. "Talvez isso seja proposital." Não faria sentido uma ilha ficar sem qualquer centro de ensinamento sobre artes marciais, isso os deixava desprotegidos de certa forma. Só que o objetivo ali parecia exatamente este, deixando o povo nas mãos de Andrew, que provavelmente era o único com acesso a este tipo de coisa. "Conveniente..." Nem mesmo após deitar-se no banco foi possível achar alguma coisa do tipo, ficando levemente perdida no que faria daquele ponto em diante. A sala de Ford também não revelava nada, tudo parecia tão bem encaixado que soava falso. Só existia uma coisa meio estranho na visão pelos fantasmas, encontrando duas pessoas vestidas de forma diferente e ainda usando armas. "Então existe uma guarda local." A quantidade deles andando pelas ruas era tão pequena que tinha sido complicado ver algo do tipo antes.

Lentamente a celestial abria os olhos, despertando do que provavelmente parecia uma morte aos olhos de muitos, mas seu cuidado antes de tudo tinha deixado um cenário favorável para ninguém desconfiar. "Música?" Aya tocava algo, uma visão que Helves não tinha a muito tempo. Escutar a sirena tocar sempre tinha sido algo incrível nos tempos de pirata, mas nada poderia se comparar com o momento atual. A canção se mostrou tão bela, levando a garota para um outro mundo, vendo o cenário de seus sonhos. Era uma experiência completamente nova, algo que nunca viu anteriormente na presença da sirena e se mostrava uma boa surpresa. "É lindo... Estive mesmo precisando de alguns momentos desse tipo." Esses momentos a faziam questionar sua escolha de vida. Seguir aquele caminho solitário e complicado depois de abandonar toda sua vida anterior. Ao menos depois de tudo isso ela estava finalmente feliz, principalmente por ter encontrado Aya novamente. Ter alguém ao seu lado a fazia acreditar ao menos um pouquinho em tudo que fazia e pensava em fazer no futuro com a revolução.

Esses pensamentos, além da visão e da música relaxavam bastante o corpo da celestial, que só despertava completamente após notar a falta de música ao fundo. Isso obviamente a fazia piscar algumas vezes, notando Aya e também a escutando se desculpar, algo que nem era necessário. – Não incomodou. – dizia de imediato, mostrando um sorriso tranquilo, erguendo então sua mão direita para tocar o rosto da sirena. – Na realidade foi uma visão incrível, parece até que recuperei minhas energias... Eu adoraria te ouvir tocar novamente, quando tudo isto terminar. – de forma calma ela sentava-se, encostando as costas no banco enquanto seus olhos focava na mansão onde seus pequenos fantasmas não conseguiam chegar. – Nada... Esse lugar é muito limpo, tem algo estranho. – infelizmente era uma missão levemente complicada. Helves até imaginava capturar Andrew e pegar todas as respostas diretamente dele. – Não daria certo. – murmurava, respirando fundo antes de continuar. – A cidade parece ter uma guarda local, uns celestiais de armadura e armas. Somente eles parecem usar armas aqui, além de terem algum tipo de treinamento marcial. Estive procurando uma escola do tipo, algum lugar que pudesse me ensinar algumas coisas, mas não parece existir aqui. – a falta de informações acabava deixando-a irritada, precisando levar a mão direita até a boca para morder um pouco os dedos enquanto pensava.

Provavelmente é algo natural aqui, mesmo que eu ache estranho. Mas se existem guardas, provavelmente são servos de Andrew... Não vai ter jeito, precisarei entrar naquela mansão. – até mesmo para Helves parecia uma manobra arriscada. As opções estavam curtas, ela tinha que agir logo e terminar aquela missão o quanto antes. Principalmente agora que sabia da existência de pessoas atacando o grupo. "Terminando a missão vamos poder nos livrar disso tudo mais facilmente, só preciso das respostas." Assim que Andrew ou algum documento desse todas as informações necessárias, não importaria como Stanford ficaria. Destruir aquele lugar estranho e provavelmente podre faria sentido, mas também tinha a opção de apenas sumir com Ford e sua família, livrando todos os celestiais do que uma vez foi Stanford. – Vamos primeiro dar uma olhada nos arredores, ver se encontramos alguma forma de subir. Depois disso é tudo lá dentro, acho que terei de ir sozinha na mansão. – com Aya a situação ficaria mais complicada. Era necessário que Helves estivesse só para conseguir dar tudo de si sem preocupar-se com alguém, principalmente se fosse uma sirena participando da missão de invasão. – É para ser rápido, não sei como você está depois de todo o treinamento... Então se achar que consegue me acompanhar, não terei problemas de te aceitar nisso. – com estas palavras a celestial acariciava o topo da cabeça da sirena, mostrando um breve sorriso antes de levantar-se do banco e começar a caminhada para um ponto mais próximo da mansão.

Tranquilamente a garota auxiliaria Aya na caminhada, deixando seu corpo de apoio sempre que preciso. Era pra ser uma observação simples, reconhecer o local onde estava e procurar uma forma mais simples de subir até a aquele lugar, observando todas as opções visíveis. Helves daria algumas voltas, checando todos os pontos interessantes que estivessem em seu caminho, além de dar maior atenção para os possíveis guardas que poderiam aparecer em seu caminho. "Eles ainda não tem nada contra nós duas." Depois da conversa com Andrew era esperada alguma atenção dos possíveis seguidores do homem, pois nenhuma resposta que as duas dessem poderia convencer alguém que conhecia o método para se chegar ali.


Histórico:
 
Informações:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 34
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptySab 09 Maio 2020, 02:05



STAIRWAY TO HEAVEN

Meu nome é Ivnya Reinhart, eu sou sua prima. – eu engoli em seco sem tirar os olhos dela, processando a informação. Pra ser honesto, eu meio que já esperava algo parecido com isso, apesar de não saber ao certo quem exatamente a moça deveria ser. Quer dizer, pra conseguir me reconhecer apesar do disfarce e depois de tantos anos...eu só podia imaginar que fosse algum forte laço de família que a lógica não conseguia explicar. – Altair...Reinhart. – eu repeti o nome, como que pra fixar ele na memória. Aquele era meu primeiro nome, o que eu tive antes de esquecer de tudo. Mas isso não o fazia mais importante do que o que eu tinha agora.

Eu dei um sorriso gentil em resposta a Ivnya, mas a olhei nos olhos com seriedade. Antes de qualquer coisa, eu precisava deixar aquilo bem claro. – Obrigado por me contar, Ivnya-san, mas eu tenho outro nome agora. Um que me foi dado por outra família, em outro lugar. O nome pelo qual meus amigos me chamam. Não preciso de outro. – alargaria o sorriso e abrandaria o olhar então, pra não fazer parecer que as palavras eram mais pesadas do que deveriam. Eu não pretendia me apegar demais ao passado, mas não significava que eu não quisesse saber mais, ou que não estivesse feliz em reencontrar alguém de lá. – Eu me chamo Frisk agora, Frisk Dreemurr. É um prazer de novo, Ivnya-san. – lhe estenderia a mão.

Queria cumprimentá-la, mas também queria uma desculpa pra tocá-la outra vez. Não acho que esperava que algo acontecesse com isso, ou que eu milagrosamente recuperasse alguma parte da memória...mas ainda queria sentir o que tinha sentido mais cedo. – "Família, hm? Me faz pensar se eu já tava por aqui nessa época, ou se eu só apareci depois do que quer que tenham feito naquele laboratório." – quando Chara falou, eu não consegui dizer ao certo, mas era como se tivesse um toque de tristeza na voz. Talvez fosse só impressão minha, mas eu acho que o conhecia a tempo o suficiente pra notar essas coisinhas. Estávamos juntos vinte e quatro horas por dia afinal, literalmente. – A verdade é que eu perdi a memória há alguns anos. – voltaria a explicar a situação para Ivnya, gesticulando.

É a lembrança mais antiga que eu tenho: acordar deitado numa cama de um quarto grande e desconhecido. O pessoal da mansão me acolheu e me tratou como um membro da família. Mas de antes disso...nada. Também não me lembro desse meu irmão. – por enquanto, eu preferia deixar tudo o que tinha descoberto no laboratório de lado. Se tudo aquilo fosse verdade, talvez esse irmão já estivesse morto há muito tempo...mas eu não sabia da história toda ainda. – Eu vim pra essa ilha pra descobrir um pouquinho mais sobre isso tudo. E, bem, apesar do que aconteceu mais cedo, eu fico feliz em ter encontrado você, Ivnya-san. Já me ajudou a entender muita coisa. – sorriria pra ela, me levantando pra dar uma olhada em Missu.

Por enquanto, eu só podia torcer pra que ela ficasse melhor. Como Tidus-san tinha dito, por mais que agora soubéssemos mais ou menos como aquele poder funcionava, não podíamos baixar a guarda. Ainda não tinha dado pra entender o que exatamente eram aqueles cristais, e a julgar pela sua aura e pela facilidade com que tinha fugido, o oponente dessa vez era perigoso. Por isso, eu ficaria atento o tempo todo, pronto pra evacuar todo mundo pra dentro da dimensão de bolso se precisasse. Agora, mais do que nunca, precisávamos encontrar alguma pista sobre o paradeiro de Horace. A pergunta era...como?

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 45
Warn : Stairway to Heaven 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptySeg 11 Maio 2020, 13:36

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Heaven Season

#2




~ Tidus e Frisk~

Após a analise, o doutor Belmont decidia tentar aquecer o corpo da menina através de um dos dials, em resposta, ainda inconsciente, Missu parava de tremer e parecia estar visivelmente mais confortável.

Enquanto isso, frente a Frisk, Ivnya olhava para ele ouvindo tudo que ele dizia, quando comentava sobre a mansão Dreemurr, seu novo nome e em especial na parte da amnésia, seus olhos arregalavam em pânico, mas depois ela parecia raciocinar um pouco e só ficava um pouco cabisbaixa. - Não se lembra de nada, é claro, por isso não se lembra do seu irmão. Ela fechava os olhos por um momento e olhava diretamente nos olhos do garoto.

- A 7 anos atrás, você foi raptado da sua mãe, nossa família não possuia muitas posses e vivianos aqui, na parte baixa. Na verdade, foi o início dessa transformação toda em Stanford. Mas uns piratas invadiram nossas casas e por algum motivo roubaram várias crianças, você e seu irmão também foram parte. Desde então, muitos celestiais, inclusive...a minha mãe, saiu em busca dessas crianças, mas nunca retornaram. Sempre nos perguntamos, mas nunca entendemos por que os piratas pegaram vocês, tesouros é uma coisa, mas porque crianças? Andrew investigou, mas nos informou que foi apenas um ataque ordinário, que não havia nada demais, apenas que os piratas atuavam sobre a bandeira de um tal de Marshall.

A mulher levantava-se e batia algumas vezes contra a roupa, limpando-a. Nisso, ela olhava para Tidus Belmont. - Devo imaginar que é amigo de Alta...digo, de Frisk. Sou Ivnya Reinhart, é um prazer. Ela fazia uma breve reverência para o sub-general e então voltava a falar com o celestial. - É melhor ficarmos em um lugar mais seguro, vamos para minha casa, vocês podem se alimentar lá e cuidar melhor dela.

Então, ela por um momento hesitava, mas segurava a mão do Dreemurr e começava a puxá-lo em direção da sua casa. Caso decidissem segui-la, chegariam em uma casa humilde, havia apenas dois comodos, separados por uma parede, uma sala apertada, com uma mesa de quatro lugares no centro, uma cozinha improvisada no canto e no fundo da casa o quarto da moça. - Podem colocar ela na cama, não tenho muita coisa para oferecer, mas posso ajudar ela. Então, Ivnya colocava uma chaleira no fogo e fazia um sinal para que os convidados sentassem nas cadeiras.

Dando uma melhor olhada, poderiam ver que o local inteiro estava precário, havia rachaduras por todas as paredes, e apesar de bem limpo, era notável que as condições ali não eram tão boas, não havia muitos alimentos por ali e a qualidade dos móveis deveria ser quase de terceira mão. A anfitriã sentava-se na mesa e deixava dois pães a disposição dos convidados. - Eu tenho um monte de perguntas, mas se você se esqueceu, acho que não veio para Stanford a fim da sua família. Talvez, vocês tenham mais perguntas do que eu, me desculpem o egoismo.

~ Helves & Aya ~

A sirena ouvia pacientemente tudo que Helves falava e aceitava a carícia na cabeça, ficava até feliz por saber que a celestial queria ouvir suas músicas, sentia falta de tocar livremente assim, afinal sua vida até agora tinha sido apenas guerra. As vezes, parar para respirar era conveniente para todos os seres, inclusive para os do mar.  (por mais paradoxal que fosse)

Sem muito como reagir, a nascida do oceano deixava com que Helves a levasse para os lugares, ao contrário do que a Máscara da Morte pensava, ela conseguia reagir muito bem, acompanhava o passo de Helves e não precisava do apoio para caminhar. Então, conforme iam olhando mais sobre aquela região, não achavam nada anormal, nada além do que a pirata/revolucionária havia achado.

- Certo! Já sei! Talvez não seja o suficiente, mas acho que posso te ensinar alguma coisa Helves, s-se você quiser é claro. A Sirena mudava a rota para um local mais afastado, indo atrás de algumas casas e uma espécie de beco. - Eu aprendi isso pouco tempo depois do major..bem.. Ela dizia fechando um pouco os olhos, mas balançava a cabeça negativamente, e de suas vestes retirava uma pequena adaga, entregando-a para Helves. - O que ele me ensinou, é uma arte chamada de "papel", Kami-e, algo assim. Não entendi muito os detalhes técnicos, mas conseguia aprender. Sei que vai ser difícil, mas tente avançar contra mim com essa faca.

Caso Helves o fizesse, no momento em que a lâmina fosse encostar na pele de Aya, seu corpo literalmente oscilaria como um papel, defletindo e esquivando-se do golpe, lembrando completamente a habilidade da Comodoro Amber no combate com os fantasmas.  Agora, se a pirata decidisse não atacar, a sirena soltaria um leve sorriso olhando ainda para a amiga. - Pode confiar em mim.


Legenda:
 

Aparência Ivnya:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Stairway to Heaven 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven EmptyTer 12 Maio 2020, 20:58

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Observar a sirena tão feliz daquele jeito acalmava o coração de Helves, sentindo que aos poucos sua companheira estava relaxando na situação atual que as duas viviam. "Espero que todos saiam bem desse lugar, mas somente depois de terminarmos de entender os experimentos que esses monstros fizeram." Parecia até estranho ter aqueles momentos tranquilos enquanto resolvia uma missão com conteúdo tão horrível como aquele. Experimentos em celestiais, além de envolver Frisk, também tinha algo com Andrew e uma tal de Madeleine. "Vou ter que pesquisar melhor sobre essas coisas, quero entender tudo, só não posso arriscar a segurança de todos... Terei cuidado, é o certo." A vontade de explodir tudo permanecia ali, como se fosse algo bem simples de ser feito. Os poderes tinham mudado a celestial, estava um pouco mais confiante em sua força e no que poderia fazer com tudo isto. Ainda não sentia estar perto do nível de poder que a Seasons tinha, só que parecia se aproximar conforme andava perto de todos eles. Era como se observar de perto as ações de seus superiores fosse uma aula, evoluindo em uma velocidade anormal ao lado deles.

As duas seguiam andando pela região, encontrando tudo que já havia sido observado anteriormente por Helves. "Nada de estranho... É, acho que meu tempo está acabando. Preciso fazer algo enquanto ninguém está querendo me matar." Ainda existia algo a ser feito, mas focar na missão e em sua evolução parecia melhor do que simplesmente andar por aí sem encontrar nada. – Ter uma aula sua? É claro que vou aceitar. – falava com um sorriso, seguindo sua companheira sem se importar tanto com o restante das coisas por hora. Aprender coisas esteve sempre em seus objetivos, principalmente algo que Aya pudesse ensinar. "Kami-e? Não sei se conheço..." Inicialmente ela estava um pouco preocupada com a situação. Segurava aquela adaga com um olhar confuso, sabia como usar aquele tipo de arma, mas era estranho atacar sua amada daquele jeito. Confiar na sirena pareceu a melhor opção aos olhos da pirata, resolvendo simplesmente realizar uma estocada com a adaga sem colocar muita força ou velocidade no golpe.

Os movimentos de Aya se mostravam suaves, ela realizava uma esquiva tão absurda que nem mesmo parecia real para Helves. "Papel? Então era isso..." Era óbvio de onde aquilo tinha surgido. De todos os agentes que a garota já enfrentou, alguns dos mais poderosos tinam poderes parecidos. Até mesmo a comodoro Amber conseguia realizar movimentos daquele tipo, isso só mostrava o quão complicado tinha sido o treinamento da sereia. – Isso... – murmurava, recuando um pouco a adaga e entregando esta de volta para sua companheira. – Fiquei mesmo pra trás, foquei tanto em avançar que esqueci de treinar. – comentava um pouco desapontada consigo mesma. – Ao menos tenho você, posso finalmente aprender isso. – por um momento ela desviava o olhar, observando suas próprias mãos, pensando no quanto poderia ter aprendido se tivesse dado espaço aos superiores. Sentir-se forte e melhor do que os outros não era o estilo dela, mas até mesmo Helves se achava superior depois de tudo que passou.
Aprendizado: Kami-e
Agora que o treinamento estava ali para ser feito não restava muito a se preocupar, Helves respirava fundo e voltava seu olhar para Aya. – Podemos começar? – questionaria, relaxando o corpo, além de checar bem os arredores antes de deixar de prestar atenção no resto e manter o foco completo nos ensinamentos da sirena. Como de costume quando se vai aprender algo, Helves estaria atenta para escutar todas as instruções que sua professora pudesse dar. "É uma habilidade defensiva, não entendo ela completamente... Apenas me parece boa para evitar ataques e isso será importante quando não puder usar minha magia." Mover-se como um papel, parecia até estranho ter seu corpo fazendo este tipo de movimento, mas depois de ver como Aya teve sucesso em executar aquilo não existia qualquer dúvida de que teria sucesso na cabeça da celestial. O foco total no aprendizado duraria o tempo necessário, ficando ali até ter dominado o poder ao ponto de usar este sem problemas para uma iniciante, buscando aprender todos os detalhes e reproduzir a técnica sempre que fosse preciso. Poderia demorar, seria complicado, mas ao menos depois de tudo aquilo a jovem pirata se imaginava mais preparada para tudo que encontraria na mansão de Andrew e também o restante da missão.


Histórico:
 
Informações:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Stairway to Heaven Empty
MensagemAssunto: Re: Stairway to Heaven   Stairway to Heaven Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Stairway to Heaven
Voltar ao Topo 
Página 1 de 7Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Karakui :: StanFord-
Ir para: