One Piece RPG
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» As Raízes do Vigilante Lucífugo
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor John Knudarr Hoje à(s) 03:34

» The Lost Boy
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Handa Hoje à(s) 02:59

» Escuridão total sem estrelas
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Handa Hoje à(s) 02:38

» Fim de Jogo
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Wander Hoje à(s) 02:31

» 10º Capítulo - Parabellum!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor OverLord Hoje à(s) 00:44

» O Sapo Mágico
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:42

» Escaping Mean! Run Ria, Run!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 00:42

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 00:09

» Al mare!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor John Knudarr Ontem à(s) 23:59

» [LB] O Florescer de Utopia III
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 23:26

» The Claw
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Achiles Ontem à(s) 23:09

» The One Above All
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Achiles Ontem à(s) 22:13

» VI - Seek & Destroy
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:08

» Apresentação
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Blum Ontem à(s) 21:29

» Kuze Kyoji
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Kyoji Ontem à(s) 21:15

» Gregory Ross
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Wander Ontem à(s) 20:48

» Unidos por um propósito menor
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Oni Ontem à(s) 19:58

» Drake Fateburn
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 19:43

» II - Aliados
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Hunson Ontem à(s) 19:26

» Hey Ya!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Emptypor Kiomaro Ontem à(s) 18:42



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Apresentação 3 - Falência Abrasiva

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyTer 10 Mar 2020, 12:14

Relembrando a primeira mensagem :

Apresentação 3 - Falência Abrasiva

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Caçadora de recompensas Karelina Lawford. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas


Data de inscrição : 20/01/2019

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySab 11 Abr 2020, 18:23


O comentário de Vick me fez virar o rosto bruscamente na direção na dela, deixando-me boquiaberta de tão estupefata pega totalmente desprevenida por aquela fala. - Eeeeeh! - Com sorte esse "grito" não seria escandaloso, já que involuntariamente eu teria inspirado o ar e por causa do susto, assim soando abafado. Eu não encontrei palavras para respondê-la, eu apenas massageei as bochechas utilizando a ponta dos dedos para desfazer o sorriso, virando o rosto na direção oposta de Vick antes de prosseguir com o planejamento.

E mesmo com o aparente sucesso da busca por informações, minha verdadeira satisfação estaria em voltar a agir normalmente. - Finalmente. - Dizendo baixo ao mesmo tempo que suspiro aliviada. "Essa foi uma personagem irritante de interpretar." Apesar de não parecer ameaçadora agir como uma pessoa avoada e cabeça de vento me preenchia de desgosto. Inclusive este foi o motivo de minha ter optado por escolher outro nome, assim poderia manter-me mentalmente distante por agir como se fosse outra pessoa, então escolhi um nome por qual eu não tivesse qualquer apego sentimental, e "Polly" foi o primeiro a vir na mente.

>><<

Depois de uma tediosa e massante trajetória, estava finalmente próxima de chegar até o Glu. Eu poderia pedir para Vick simplesmente descarregar suas armas contra quem estivesse na sala assim que a porta fosse aberta, antes mesmo de entrarmos no cômodo, e talvez fosse o método mais sensato de ser feito. Porém, eu não concederia a ele um destino tão simplório, ainda preciso fazê-lo pagar adequadamente pelo sacrilégio de ter feito minha digníssima pessoa passar por tantos desprazeres. E também existe a real possibilidade de Hen estar junto a Glu nessa sala, e definitivamente não desejo que a vida o abandone, ao menos não antes de de saciar-me com ele.

Então seria o momento de fazer minha entrada em cena, e claro a protagonista não poderia deixar de ter os holofotes para si nesse momento. Para preparar a cena eu empurraria um pouquinho a porta, girando a maçaneta se caso houvesse, então me afastaria um passo, ergueria perna direita dobrada na frente do corpo, e iria chutar a porta com a sola do sapato, para deixá-la escancarada.

E calmamente desfilaria passando pela entrada da sala, observando todo o local fingindo estar interessada e curiosa, logo em seguida meu olhar seria direcionado ao rosto mais reconhecível. - Incrível, vossa pessoa deve ser Glu, o chefe dessa fábrica. - Diria num tom voz de natural, portando-me como se estivesse num ambiente casual. - Devo admitir que estou demasiadamente impressionada. - Ao observá-lo melhor iria arquear as sobrancelhas enquanto fico de boca aberta com um semblante surpreso. - Você consegue ser ainda mais nocivo para meus olhos pessoalmente, já considerou oferecer palestras ensinando como ser fotogênico? - Claro que eu sentia repulsa apenas por olhar para Glu, mas eu não demonstraria fazendo careta ou algo assim, apenas iria debochar dele enquanto sorrio num ar de arrogância.

Em seguida daria-me o trabalho de direcionar a atenção para o outro. - Ooh, E você quem é? E desde quando está aí? - Fingiria estar surpresa por vê-lo, como se somente agora houvesse notado sua presença. - É apenas uma brincadeira Hen, em realidade estou extremamente contente por vê-lo. - Concederia a Hen um sorriso bem meigo por minha parte, afinal não estou mentindo, é realmente gratificante certificar-me de que o tal sócio é de fato o Hen. - Apesar de você ter sido tão cruel, abandonando uma dama a própria sorte, mesmo depois de convidá-la, não está feliz por me ver? - Diria com jeitinho bem manhoso e mais anasalado, cheio de dengo na voz, como se fosse uma donzela mimada querendo atenção do príncipe.

Então estenderia o cartaz do Hen após retirá-lo do bolso enquanto abro um sorriso largo. - A propósito, o que achou? Eu particularmente adorei, principalmente por terem mantido o nome que escolhi, agora ficou mais fácil de decorar, Hen. - Dizendo de maneira que transbordaria deboche e sarcasmo por minha boca. Tendo que usar todas as forças de meu ser para não gargalhar de maneira espalhafatosa, minhas bochechas ficar-iam infladas de ar, enquanto baixo o rosto e mantenho o cartaz erguido, sentindo todo o corpo tremer em excitação.

Talvez eles ficassem irritados com minha pessoa, e por isso decidam atacar-me, seja arremessando algo, ou avançando violentamente contra essa frágil senhorita que apenas desejava uma conversa. Nesse caso minha pessoa se veria obrigada a saltar para um dos cantos da sala, de preferência que não tivesse muitos móveis. - Ara ara, quanta falta de cortesia, pois bem, podemos ignorar as formalidades, e irmos direto para a punição dos pecados. - A princípio diria despreocupadamente enquanto seguro o chapéu sob a cabeça, mas ao término da frase teria soado com maior perversidade. Se continuassem com as hostilidades, eu permaneceria em movimento, me locomovendo pelas extremidades da sala, enquanto evitaria tais demonstrações de violência, assim como os móveis que poderiam me fazer tropeçar.

Se eventualmente Vick optasse por simplesmente atirar à vontade contra eles, eu não iria me opor ou tentar impedi-la. Iria somente virar o rosto na direção dela e dizer em tom de reclamação e pirraça. - Você é sempre tão séria tão Vick, mas tudo bem, neste momento não é um problema real. - Apesar de eu preferir brincar um pouco com Glu e Hen antes de simplesmente matá-los, não é como se minha pessoa visse o entretenimento como necessidade, então não iria criar confusão por tal casualidade.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 45
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySeg 13 Abr 2020, 12:47




O som do salto ecoava a cada passo dado na escada metálica em destino a porta ao seu final. Uma porta grande, na verdade dupla e com expensiva altura feita diferente do restante, pois esta era de metal liso com uma maçaneta dupla a qual foi levemente girada e empurrada por Kare antemente a aplicação de um chamativo pontapé escancarando as portas para dentro que abriram-se com violência batendo na parede e retornando até metade da sua posição criando para a garota uma espécie de corredor que direcionava o foco para ela.

Com a passarela pronta a jovem desfilou escritório/refeitório adentro com Vick a seguindo pouco atrás. Seu olhar vagou rapidamente pelo ambiente absorvendo-o com desgosto que chegava a queimar suas retinas de tão mal gosto.

Parada agora na ponta oposta da mesa, na qual não havia comida já que a mesma estava concentrada na outra ponta ela se pronunciou. Enquanto falava Henry distraidamente pegou um pãozinho crocantíssimo e começou a roê-lo enquanto olhava com olhos meio embasbacados para aquela aparição. A surpresa havia sido tão impactante que ele até havia recuperado o apetite que perderá pela presença de Glu, ou talvez a presença da bela morena lhe desse uma vontade irresistível de roer um pão torrado.

Assim tendo seu discurso acompanhado por uma música ruidosa ela terminou de se "apresentar". Glu continuava a comer o grande pedaço de carne e ao ser inquirido por Kare virou-se para Henry falando com a boca ainda cheia. - Conhecida sua? - Ignorando completamente a jovem ele dirigia a pergunta a Henry, provavelmente já era alguém que estava muito acostumado a receber perjuras. - Algo nesse sentido. - Henry pegava novamente o vinho. - Não esperava vê-la bem e com tanta saúde. - Ao ouvir as palavras de Henry a jovem volta-se para ele fingindo "ignorância" o que o fazia erguer uma sobrancelha inquisitivo antes de suspirar cansado. - Ela prestou um serviço para mim em Budou, mas mandei Rasnak dar cabo dela ao final, aparentemente quem deu cabo de quem não saiu como planejado. - Henry ignorava Kare e voltava a explicar a situação para Gluttony que agora triturava o osso onde antes a carne estava.

- Não, na verdade não estou. Você desde o início foi bastante insuportável. Só queria usá-la para extorquir a sua família, mas parece que Rasnak deve ter se empolgado. Vejo também que trouxe a minha empregada? - Henry percebia a existência de Vick/Martha mais atrás e levantava-se quando Kare puxava o seu cartaz.

- Eu o vi….. Queria saber com quem você trepou pra isso. - Chamava-a de puta, mas parecia ainda ter sua compostura, provavelmente sabendo que aquilo era só a ponta do Iceberg ao lidar com a jovem e diferente do que ela imaginava era outra parte que não estava conseguindo manter-se tão composta.

De suas costas um disparo foi feito, cortando próxima a si em direção a Henry. - Podemos parar com isso Senhorita. - Se Kare observasse perceberia que a mão de Vick que apontava a arma para frente estava tremendo, assim como seu lábio inferior e seus olhos, toda sua face pela primeira vez desde que Kare a conhecia expressava um único e evidente sentimento, um ódio puro.

A bala disparada havia seguido na direção de Henry que encontrava-se agora meio encolhido com as mãos protegendo o rosto em uma tentativa completamente atrapalhada de se defender, todavia a frente do mesmo estava esticada uma espada verdadeiramente grande que fez a bala ricochetear e acertar o teto de metal caindo inofensivamente.

Com a atitude de Vick a morena vira-se para ela fazendo uma "reclamação" quanto ao sua seriedade, o aperto na arma da emprega se intensifica deixando os nós de seus dedos brancos. - A senhorita está sendo muito egoísta. - As palavras estavam carregadas de raiva, a qual não era direcionada a Kare, mas que igualmente estava presente na voz.

Outros dois disparos eram feitos, um novamente em Henry e outro em Glu, mas novamente a espada defletia a bala que ia em Henry, enquanto a de Glu fora bloqueada com um grande pedaço de carne no osso.   - Eu vim aqui para mata-lo, não para vê-la galhofar. - Embora a raiva maior fosse para com Henry, ainda havia mágoa na voz que era dirigida a Kare.

- Vocês são muito barulhentas, estão atrapalhando a minha refeição. - Reclamou Glu a cacofonia gerada pelo trio. - Eu nem sabia que aquela empregada falava tanto. - Anunciou Henry com surpresa sendo alvo instantâneo de mais dois tiros também bloqueados por Glu. - Tsc. A Senhorita poderia ocupar o outro? Quero matar Henry eu mesma.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 12
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySeg 13 Abr 2020, 18:04

Em meu rosto se formaria um sorriso de puro interesse e satisfação ao finalmente escutar os reais planos do Hen. - Vossa ideia era realmente eficiente, posso lhe dar a certeza que papai não pouparia recursos para manter-me a salvo. - Meus olhos ficariam cerrados enquanto observo Hen com uma certa admiração, fazendo questão de elogiá-lo. - Mas é impossível que seres tão medíocres possam ameaçar minha pessoa. -  Em seguida fecharia os olhos e dobraria o pescoço sorrindo meigamente enquanto o menosprezo. - Ara ara, você não está superestimado-se? - Não me ofenderia com insultos vindo da ralé, considerando apenas ruídos de um verme barulhento, no qual não merece nem o meu desprezo, apenas seria debochada ao perguntar, afinal não seria necessário algo de tão baixa estirpe para nomear um criminoso sem reconhecimento. "Hen deveria agradecer-me por lembrar dele."

Porém a cena seguinte foi deveras interessante eu diria, meus olhos alaranjados foram movidos para o canto, na direção de Vick, assim a iria fitá-la com imenso interesse e curiosidade. - Então finalmente decidiu revelar as presas? - Comentaria num tom perverso, admito que em parte seria com intenção de atiçar Vick, para ela me mostrar mais desse novo ritmo. - Mas você ainda não entendeu nada? Se ficar tão irritada assim seu rosto ficará repleto de rugas. - Diria a princípio num tom superficial de reclamação. - E também esse comportamento não combina com vossa pessoa. - Terminaria a fala com um pouco mais de seriedade. Essa seria minha maneira de pedir para que Vick acalme-se e volte a agir com mais racionalidade como de praste.

- Você tem a audácia de pedir algo, logo depois de dizer que minha pessoa é egoísta? Ara ara, isso não é o que chamam de contradição? - Comentaria em um tom de voz ácido porém bem humorado. - Que seja, mas caso você demore serei obrigada a tomar posse de ambas as vítimas. - Com mais essa implicância tentaria estimular um tipo de "competição saudável" entre nós duas.

>><<

Então chegaria um momento que devo dizer, estava ansiosa, depois de uma trajetória tãããão tediosamente, finalmente poderia fazê-los se arrependerem de terem obrigado-me a vir tão longe apenas para expurga-los, além de ter um objeto minimamente decente para testar a nova lança. Firmando a lança nas mãos com um pouco mais de força se comparado ao habitual avançaria de encontro a Glu, ao passar pela metade do comprimento da mesa (mais ou menos), colocaria a lança "deitada" perpendicular a mesa, mas sem tocar na madeira, e faria um corte horizontal, mas o golpe seria apenas uma distração, para induzir Glu a bloquear, além de poder obstruir mesmo que parcialmente sua visão, com as comidas que seriam "arremessadas".

E antes poder de acertá-lo, iria pisar firme com o calcanhar no chão, e rotacionar totalmente o corpo no sentido oposto ao do corte, continuaria a avançar mesmo que perdesse velocidade, e estocaria Glu na lateral do corpo. Em seguida empurraria a lança para abrir um corte lateral, enquanto sigo correndo, antes que Glu pudesse me acertar seja com a espada ou o pedaço gigante de carne. Mas caso eu sinta alguma resistência naquele corpo gorduroso e "derretido" que me impedisse de cortá-lo, iria novamente firmar a empunhadura na haste, flexionar os joelhos, e saltaria para trás.

Imaginando que Glu não teria a descortesia de continuar sentado enquanto afetuosamente o convido para sua última dança, iria continuar com as ofensivas, correndo velozmente na direção dele, iria manter a lança rente a cintura segurando-a apontada para Glu, esperando pelo momento que ele usasse o pedaço roliço de carne para me bater, e assim aplicaria um corte usando todo o balanço do quadril, tórax e ombros para ganhar mais potencial, assim partiria em dois a peça de carne, seja a curta ou longa distância. Mas claro que primeiro ele golpear-me com aquela espada grandona, caso assim fosse, daria um pulinho para trás antes de ser fatiada, e tornaria a avançar "cegamente". - Isso é o melhor que pode fazer Glu? - Comentaria em total deboche, fingindo ter esquecido da outra "arma", aguardando ele utilizá-la. Mas se por acaso ele não tiver tanta destreza assim, eu continuaria com a investida perfurante, e ligeiramente iria recolher e estocar a lança na mesma localidade. Até que ele me ataque novamente, e eu possa me afastar a passos longos e rápidos.

- Que decepção Glu, esperava que um cavalheiro tão grandalhão pudesse entreter-me dignamente. - Diria enquanto esboço um sorriso todo trabalhado no deboche, querendo instigá-lo a me perseguir com mais vigor. Iria graciosamente saltitar pela sala, e parar mantendo a lança na horizontal atrás das coxas, enquanto a seguro com as duas mãos, ficando completamente vulnerável. - Talvez esteja muito difícil para vossa pessoa? Prefere que eu amarre as pernas para ficar mais justo? - Colocaria uma das coxas a meio passo na frente do corpo, mantendo o joelho parcialmente dobrados, para exibi-la. Talvez desta maneira ele venha até mim, mas eu continuaria a fugir circundando a sala, mantendo-me distante daquela enorme espada, até que em algum momento Glu tentasse me agarrar com a mão ou algo assim. Nessa oportunidade iria cravar a lança em sua palma mas não muito profundo, e faria um corte ascendente, para causar alguma dor e poder gerar um momento de distração, que seria utilizado para mim descer a lâmina rapidamente em diagonal e assim faria um corte longo em Glu.

Mas se por acaso ele decidisse me ignorar, e em dado momento fosse atacar Vick como uma forma de proteger Hen, eu me sentiria profundamente ofendida, e iria aproveitar o momento de vulnerabilidade aparente para interceptá-lo com uma torrente de estocadas (Cupidon Orageux). - Que maldade, ignorando a dama no meio da dança. - Dizendo de forma bem mimada e reclamona.


Descrição:
 
Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 45
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyTer 14 Abr 2020, 13:16




- De forma alguma. - Henry devolveu-lhe um sorriso torto e amarelado. - De toda forma acredito que os culpados sejam os Stein e não você que apenas deu sorte de chegar até aqui.

>><<

Vick direcionou na direção de Kare um olhar com nuvens de rancor, faíscas brilhavam por detrás dos olhos da empregada que possuía sua boca levemente crispada pelas emoções borbulhantes em seu interior. Somente aqueles que possuem estas características são capazes de entender possivelmente a situação da mulher, que em sua personalidade sempre calma, centrada e eficiente a faz reprimir e condensar todas as emoções mais poderosas em seu interior, mas que ao dar vazão para estar a torrente torna-se quase incontrolável e mesmo perigosa.

Justo seja a resposta a pergunta: "O que um sábio teme? A fúria de um homem gentil." No entanto Kare não a temia, não que lhe faltasse sabedoria, apenas o senso de risco era desajustado naquela garota. A mão de Vick tornou a apertar ainda com mais força o cabo da arma, segundos se passaram até que finalmente sua mão pareceu levemente a relaxar. - A senhorita não entenderia, apenas me permita agir assim dessa vez. De toda forma a Senhorita é realmente egoísta. - Se referia a Kare ter falado sobre pegar ambas as presas.  

Henry tendo percebido que os disparos haviam acalmado e que também podia contar com a proteção de Glu havia baixado os braços que estavam antemente a frente do rosto e agora acendia um charuto. - Achei que você gostava de ser minha empregada, eu te salvei afinal. - Talvez Kare não lembrasse, mas está havia sido a explicação que Bellatrix havia lhe dado quando perguntou sobre Martha na ocasião. - Você nunca seria capaz de algo assim. - Foi a resposta seca de Vick que assumia novamente o tom frio ainda que as palavras tivessem sido cuspidas com mais agressividade que o habitual.

>><<

O diálogo havia se encerrado, Glu havia parado de comer, percebendo que daquele momento em diante não teria a opção de banquetear-se calmamente, não ao menos até dar cabo das presenças que amargaram a sua mesa.

Kare disparava pela lateral esquerda da mesa, ao mesmo tempo que Henry saltava para trás fugindo para trás de Glu, enquanto isso Vick corria pelo lado oposto a Kare, seguindo a esquerda da mesa onde antes Henry estava. A lança da morena logo é posta horizontalmente em direção a comida disposta ali, ação que não é nada bem vista por seu oponente que pela primeira vez torce sua cara em desprazer dando-lhe uma aparência ainda mais terrível que antes.

Antes que Kare alcançasse a comida a espada gigante de Glu cai sobre a mesa com apenas a ponta da lâmina cravando-se sobre um grande frango assado e ali se encontrando com a lâmina da lança que cortava horizontalmente, no impacto a carne é destruída, mas o avanço da lâmina da jovem é interrompido preservando o restante da comida. - O que pensa que está fazendo com a minha comida?  


O plano não havia sido completamente perfeito, a comida ainda estava intacta, mas ao ter sua arma travada o movimento a seguir de Kare tornou-se ainda mais fácil de ser executado, pois seu corpo continuou a avançar enquanto sua lamina ficava para trás permitindo-lhe executar o rodopio de seu corpo para a esquerda libertando sua lâmina do controntro para traze-la por de trás de si agora em um movimento circular pela direita. Seu calcanhar servia-lhe de apoio e a velocidade do giro transformava-se na força de sua estocada na direção do flanco de Glu.

A espada do oponente era retrocedida "dividindo" a comida sobre a mesa enquanto agora era puxada para proximo do corpo do mesmo. No momento em que a estocada de Kare estava para alcançar o abdome de Glu o mesmo conseguiu a tempo puxar a espada até aquele posição fazendo com que a lâmina de Kare golpeasse a guarda da espada logo acima do cabo deslizando por ela enquanto Kare alcançava agora a posição logo ao lado de Glu.

Ao chegar ali não havia mais sinal de Henry, na verdade havia uma porta aos fundos que agora estava aberta. Vick que era visivelmente mais lenta que Kare ainda corria na metade da mesa neste momento, mas já sem chances de atirar em Henry.

Glu permanecia sentado e incólume, o mesmo no entanto não podia ser dito da guarda de sua espada que havia perdido um pedaço naquele impacto. Kare havia passado por quase dois metros dele, estando ele sentado ela estava agora nas costas dele enquanto Vick aproximava-se pela frente. Vendo a aproximação o grandalhão se ergue e com a espada puxada para a esquerda movimenta-se para cortar circularmente na direção de Vick no momento em que esta está se aproximando.

Kare voltava a avançar neste momento, muito mais rápida que Vick atingia novamente a posição de ataque antes que a jovem empregada houvesse chegado na posição de perigo, seu golpe que vinha pelas costas ainda assim foi evitado por Glu que cambaleando inverteu sua investida para posicionar a espada de um modo estranho a frente da estocada de Kare o que lhe fez acabar sentando sobre a mesma derrubando alguns dos pratos mais próximos a ponta da mesa conforme a lâmina de Kare escorregava contra a espada de Glu antes de ser repelida, dando assim tempo pra Vick passar correndo pela lateral do monstro em direção a porta dos fundos por onde Henry havia desaparecido.

Glu na sequência "escorrega" para o lado oposto da mesa, estando agora do lado esquerdo da sala, onde antes Henry estava sentado enquanto Kare estava de frente para o mesmo, mas do outro lado da mesa.

A jovem saltava sobre a mesma aplicando uma estocada que era imediatamente contra-atacada com um corte horizontal da grande espada o que fazia o jovem girar em pleno ar, mas conseguindo ainda rotacionar-se completamente pisando na mesa e saltando para a cabeceira ficando agora de costas para a porta por onde Vick acabará de sair.

- Não quero desperdiçar comida. - Era a resposta dele sobre aquilo ser tudo que ele tinha o que provava que ele provavelmente não utilizaria a comida como arma, pois não queria desperdiçá-la. Não sendo assim alvejada por carne de porco, frango ou gado a jovem via-se podendo lutar de maneira mais digna, embora o seu oponente ainda fosse horroroso e o local ainda fedesse a ferro com comida e gordura. - Entreter? Eu estava entretido, agora estou apenas aborrecido. - A voz de Glu era levemente lenta e esparsa entre as palavras ditas, um tom arrastado como alguém um pouco preguiçoso e desgostoso.

No entanto, diferente do que Kare pensava ela não estava sendo caçada, Glu não a perseguia atacando mesmo diante das provocações. - Eu fui mandado ficar nesse monte de lixo e produzir armas, o único prazer que me restou foi a comida, não tenho interesse em me entreter com você. Se quer o Henry, pode pega-lo, não gosto dele mesmo. Só fui busca-lo porque Lust me mandou. - Glu não parecia um homem feliz, talvez fosse de fato decepcionante para Kare, ou até mesmo uma quebra de expectativa. Havia ido até ali perseguir aquele homem Henry, mas tudo que encontrava era um sujeito que nem sequer ligava para ela e sim apenas para a comida em sua mesa e para aquilo que havia sido mandado a fazer ali.

- Preferiria que você fosse o pegar e fosse embora daqui pra que eu pudesse voltar a ter paz e sossego. O que me diz? - ele parecia franco, embora Kare não pudesse dizer por sua expressão já que está não era nada se não medonha ao ponto de ser impossível dizer se ele estava triste ou entediado. - Ou você pode jantar comigo, sua companhia deve ser melhor do que a daquele cara… Ele não come, fica apenas bebendo. - Reclamou.

Durante a "conversa" ele manteve-se em pé parado com a espada "relaxada" apontada levemente para baixo em sua mão esquerda. Alguma comida havia ido parar no chão ao pé da cadeira onde antes ele estava sentado, ele estava nesse momento próximo a cadeira onde Henry estava enquanto Kare estava a um metro aproximadamente da cadeira onde Glu estava sentado no inicio. A suas costas havia uma porta dupla por onde Vick havia saído em perseguição a Henry, neste momento começava a ouvir sons de disparos vindos daquela direção. O maquinário na fábrica começou a se silenciar, provavelmente os operários também ouviram os tiros e cessaram o trabalho para sua própria segurança.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 12
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyQua 15 Abr 2020, 12:14


Hen se mantia ardiloso e escorregadio, sendo rápido para escapar engenhosamente, era um tanto surpreendente admito. "Como alguém pode fugir tanto de minha irresistível pessoa?" É realmente difícil para mim acreditar na existência de pessoas que simplesmente não imploram por uma parcela de minha atenção. Hã!? Sobre a porta no fundo da sala? O que tem ela? Não me diga que está surpreso com uma possível rota de fuga… Francamente, apenas não dei importância por achar mais divertido toda a perseguição de Vick, enfim, não tô com paciência para te provar nada.

Ah sim, foi realmente uma quebra de expectativas conhecer minimamente a natureza de Glu, mas devo-lhes dizer que não tornou a situação mais entediante, era o oposto na verdade, eu só preciso instigá-lo da maneira correta. - Quando se pede algo em um contexto de inferioridade não se deve oferecer algum benefício para a outra parte? Não seja um completo convencido. - Dizendo descrédula de tal comportamento arrogante enquanto reviro os olhos em desgosto. - Coloque-se em seu devido lugar de suíno, e sinta-se privilegiado por implorar pela minha ilustre companhia, talvez eu possa pensar na possibilidade antes de negar. - Diria num tom mais afetuoso, demonstrando toda a generosidade de meu ser em conceder tamanha dádiva para um porco asqueroso. - Peço que não me culpe pela falta de cortesia ao recusar, é somente que vossa pessoa teria a capacidade de fazer a comida ficar com gosto de lixo se eu me sentasse a mesa. - Diria agora com a voz bem debochada e mais aguda, somente para soar com maior irritabilidade, enquanto desculpo-me com toda a etiqueta que cabe a mim, e claro esboço um sorriso meigo cheio de falsidade ao terminar a fala.

- Mas se a comida é tão importante assim, seria uma lástima se minha lâmina acidentalmente escorregar da mão e derrubasse tudo no chão. - Diria num ar bem perverso, sendo um tanto sugestiva com a ação seguinte. Dobraria os braços segurando a lança apontada para as costas como se fosse um bastão de baseball, e correria em direção a mesa, me colocando mais esquerda a da mesa, então iria "varrer" toda aquela pilha de lavagem com um único golpe. Mentira, eu acredito que Glu novamente tente proteger a comida, e/ou tente me cortar com a espada no processo, assim que ele movesse a espada para interceptar minha lança, eu moveria a haste de forma que a lâmina fique apontada para cima, assim faria um corte descendente após evitar o bloqueio, enquanto iria saltar acima da mesa para encurtar a distância, ficando com os joelhos semi-flexionados. No caso de Glu também tentar cortar-me durante o bloqueio, eu me moveria rapidamente a passos laterais na direção da porta que entrei, antes de realizar o salto.

E caso minha ilustre houvesse conseguido estabilizar-se sob a mesa, eu inverteria a empunhadura dupla na haste para realizar um corte de baixo para cima, durante o movimento em questão também aproveitaria que meus já joelhos estariam parcialmente flexionados, e durante a realização do corte em ascendente, eu impulsionar-me-ia sob as pernas em um salto mortal de costas, criando um aspecto circular ao golpe. Assim iria lindamente aterrissar poucos metros distante da mesa, podendo evitar algum tipo de contra ataque feito por Glu, talvez retrocedendo a espada ou algo mais brusco, um soco talvez, enfim, essas atitudes sem finesse dos suínos.

Obviamente continuaria com essa interessante forma de entretenimento, não sei explicar o motivo, é apenas prazeroso para mim poder instigar as pessoas, principalmente naquilo que mais valorizam. Avançaria novamente contra a mesa, dessa vez com a lança rente ao corpo para perfurar o frango que Glu havia protegido, se é que o tal frango ainda estivesse ali (ou então seria qualquer outro prato chamativo). Seguindo com o roteiro, novamente espero que Glu tente proteger sua tão adorada comida, enquanto eu apenas iria desviar um pouco para o lado e saltaria novamente sob a mesa, mas dessa vez seria para perfurá-lo ainda no ar usando todo o impulso do salto.
Claro ele pode também me atacar, enfim, se fosse um golpe vertical, acredito que um simples deslocamento para os lados seja suficiente.
O problema seria no caso de um corte em diagonal descendente daquela espada enorme. Hm… Eu posso apenas recuar um passo, ou desacelerar, mas isso já tá muito repetitivo, vamos tentar algo diferente e mais exuberante dessa vez… Caso o Glu venha com o golpe em diagonal (ou horizontal mas aí as comidas podem sair "voando" por culpa dele), eu iria fazer um salto carpado na lateral, para que a lâmina da espada passe ao lado de meu corpo enquanto giro majestosamente no ar. E logo pousaria sob a ponta dos pés, prestes a pular novamente contra Glu a fim de perfurá-lo. E se o penetrasse, iria firmar a haste nas mãos, e empurraria para abrir um corte horizontal nele, querendo principalmente desprender a lança.

Glu eventualmente pode querer se colocar entre mim e a mesa, mas isso não seria muito divertido, ao menos não para mim, que é o importante. Então por não querer abrir mão desse entretenimento, eu correria ao redor da mesa, para poder circundá-la. Querendo sempre manter o alinhamento onde eu fico e Glu ficamos de frente para comida em lados opostos da mesa. E para isso, eu ficaria dando pequenos pulinhos de um lado para o outro, ameaçando passar por alguma das laterais dele, ficando o provocando assim, até que me atacasse com um golpe mais pesado, onde eu recuaria e correria por ele, antes de se recuperar.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 45
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyQua 15 Abr 2020, 18:35




Talvez a opinião de Henry sobre a pessoa chamada Kare pudesse divergir um pouco sobre a própria opinião que a jovem tinha de si mesma, a bem da verdade a opinião de muitos que vieram a conhecê-la pessoalmente era na verdade não muito positiva, visto que suas ações esticavam o temor no mesmo nível que sua aparência instiga a sexualidade de seu ser. Logo embora fosse estranho ter homens correndo para longe da sua pessoa o fato não era assim tão estranhos para aqueles que corriam por suas vidas.

>><<

Então a jovem via-se agora em umas das suas áreas de especialidade, instigar o desejo no sexo oposto…. Bom, não é exatamente desta maneira agradável que estávamos esperando, até porque Gluttony não era exatamente este tipo de personagem veja bem.  

No entanto suas táticas de convencimento habituais estariam para ser testadas com aquele homem o qual já era amplamente versado na arte de ser degradado, menosprezado e insultado, ele na verdade possuía alguns diplomas nessa área então sua tolerância ao ser chutado era deveras alta.

Gluttony apenas inclinava levemente a cabeça com as palavras de Kare que tentavam lhe atingir? Confesso que até este momento suas intenções para mim também são misteriosas. - Do que você está falando? - Talvez ele só não houvesse conseguido acompanhar o raciocínio das palavras cruéis por ela ditas? - A comida é boa, se é isso que você quer saber. - Kare no entanto conseguiu trazer a tona palavras que o faziam entender a situação. - Hnm, entendo. Será que é por isso que ele não tava comendo? - Pelo visto ele nunca havia considerado que sua aparência podia sim de fato acabar com o apetite dos outros. - Eu tenho algumas vendas. - Sugeriu ele. - Então podíamos apenas relaxar e comer. - Sua voz seguia arrastada e despreocupada com a situação tendo em sua cabeça unicamente a vontade de relaxar e se alimentar com alguma companhia e sossego.



- Por… - mas a lamina de Kare já movia-se contra a preciosa refeição de Glu. Vendo sua preciosa comida ameaçada ele avançou com um passo curto e cortou o espaço entre a sua cadeira e a mesa acertando o cabo da lança de Kare empurrando seu corte contra o teto com grande força, a jovem fazia uso do impacto para saltar rodando seu corpo passando pelo espaço que a espada havia cortando e pisando sobre o encosto da cadeira antes de impulsionar-se para cima da mesa onde precisou ter cuidado em aterissar ser cair por pisar em algum prato de comida.

Com a lâmina ainda alta e agora sobre a mesa Kare rapidamente puxou-a para baixo cortando em direção a onde Glu estava, mas antes que a lâmina pudesse alcançá-lo um aperto de ferro fechou-se no no cabo da mesma, sobre os ''espinhos'' na base da lâmina que perfuravam a carne da mão dele, mas interrompia assim travando o movimento da lança antes que o fio de corte pudesse alcançar o seu pescoço. - Saia…. - Kare sentiu-se sendo empurrada e então erguida, poderia naquele momento soltar sua arma, mas isso a deixaria desarmada contra uma espada que era no mínimo tão longa quanto sua lança. E bem, era uma lança nova, não poderia assim abrir mão tão facilmente dela.

Gluttony fazendo força empurrava a lança para cima, movendo agora a espada contra o cabo de mesma o que finalmente lhe dava apoio suficiente para erguer Kare acima da comida. Teria-lhe sido uma excelente oportunidade para cortá-la ali mesmo, agora que havia prendido a lança ele poderia ter-la obrigado a soltar a arma ou ser dividida em duas, mas não o fez, pois não queria sangue em sua refeição. - ….dai - Ao dizer isso empurro com força jogando Kare para trás por alguns metros, mas ainda a deixando sobre a mesa enquanto imediatamente já corria em sua direção pretendendo-a força-lá para trás mais para perto da porta de entrada do que de sua comida.

Kare no entanto não planejava desistir, isso talvez estivesse tornando-se um mau hábito seu, ou somente fosse seu interior perverso mostrando as garras, não dar-se-ia por satisfeita até arrancar daquele homem todas as suas esperanças, esmigalhar na frente dos olhos mundanos deles tudo o que lhe era importante e por tal, mesmo que não fosse a estratégia mais eficiente ela continuava a instigar a raiva e a vontade de lutar no homem que só desejava sentar e relaxar com uma boa comida.

Seu passos rápidos cortaram em um instante a distância que Gluttony lhe havia forçado a criar de sua comida, o som metálico fundiu-se em um tilintar quase contínua a cada vez que seu solado duro acertava sobre o metal da mesa.

A espada, como esperado por ela, avançava novamente em defesa ao mais precioso bem daquele homem, ele instintivamente corria para proteger seu tesouro e atacava Kare antes que ela tivesse tempo de destruir seus bens, mas a ágil, flexível e bela jovem saltava com facilidade por cima do ataque do mesmo, seu corpo rodopiava horizontalmente no ar, seus cabelos traçaram um círculo de puro negro lustroso capaz de hipnotizar em sua beleza, enquanto magistralmente evitava a vã tentativa de proteger a comida vinda de seu oponente.

Quando aterrissou seus pés giraram apoiados na mesa corrigindo seu equilíbrio com um movimento circular amplo de uma de suas pernas que durante o ataque de sua lança acabou também ''chutando'' comida para fora da mesa enquanto a lâmina de sua arma avançava contra o ombro direito de Glu que estava-se virando novamente para tentar impedir o prosseguimento afrontoso da jovem.

A lâmina perfurou com facilidade a carne do seu oponente medonho, cravando-se fundo quase sem resistência provando que ou a lança era boa, ou Gluttony era frágil. Fosse qualquer uma das alternativas ele ainda era ''resistente'' a sua maneira, se não aos danos ao menos a dor, pois nem um único gemido foi solto ao ser perfurado, e nenhum ruído quando Kare saltou movendo a lança para o lado ampliando o corte, apenas uma sombra pesada se instaurou no rosto dele.

Kare aterrissou ao lado oposto da mesa, de costas para o vidro enquanto Gluttony estava do outro lado, sua cabeça levemente abaixada olhando para o ponto onde a jovem havia acidentalmente em sua aterrissagem chutado a comida…. Falando nisso, sim minha doce e maravilhosa Kare, você está com os sapatos sujos com molho de tomate e macarrão.

No entanto Gluttony não falava, no lugar disso seu corpo parecia tremer, baba começava a vazar de sua boca e então um medonho sorriso surgiu em seus lábios. Kare provavelmente não estaria prestando atenção, afinal havia molho em seus pés, mas os olhos de seu oponente tornavam-se completamente negros nesse momento.

- Gluglugluglu… - Ele saltou sobre a mesa pisando com força sobre a comida a frente mais um passo e saltou para o chão na direção de Kare, sua cabeça quase acertando o teto, a sua frente a espada apontada com uma estocada na direção da jovem impedindo-lhe de ter o tempo necessário para se limpar. Com seu salto muito outros ataques de extremo perigo vinham na direção dela, pois ao pular na comida ele chutará um monte dela na direção da morena. De sua boca uma única e medonha risada continuava a se repetir. - Gluglugluglu.




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 12
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyQui 16 Abr 2020, 17:29


- Que desgra! *cof* infortúnio. - A que ótimo, já não bastava que meu grandiosíssimo ser tivesse de ter vindo nessa ilha pútrida apenas por causa de alguns rufiões sem classe, agora meus sapatos vão ficar com odor desagradável de molho. - Sai, sai, sai, sai, sai! - Ficaria sacudindo o pé com a perna erguida para frente, tentando fazer o molho desgrudar do sapato, só espero que não respingue em mim. - Por que isso teve de acontecer? - Questionaria sem entender o motivo de tamanha tragédia, e fico esfregando a sola do sapato no chão.

E sem nem ter tempo de amenizar tamanha desventura já me via sendo alvejada por uma barragem de comida, o desespero foi de imediato, meus olhos se arregalaram, e a boca tremeu. - Eeeeh! - Não teria nem o luxo de reclamar, e agindo praticamente por instinto de proteção, começaria correr numa reta perpendicular a toda comida que me era disparada, apenas o suficiente para eu ter uma velocidade considerável e poder saltar para o mais longe possível daquela terrível ameaça.

Esperaria ao menos ter amenizado parte dos estragos daquele bombardeio cruel, mas ainda sim teria um detalhe que simplesmente não posso ignorar. - Meu cabelo, tomara que não tenha ficado nada preso nele, nem sei o que faria nessa situação. - Começaria a passar a mão por dentro de meus lindíssimos cabelos negros e sedosos, enquanto o jogo por cima dos ombros para que fiquem na frente do busto, buscando por algum resto ou migalha de comida, mas do fundo de minha nobre alma espero não encontrar.

Se o Glu insistisse em me atacar com a espada, eu ficaria deveras irritada. - Ei! Espera um pouco balofo, não vê que estou no meio de uma emergência aqui? Vossa pessoa não tem o mínimo de empatia pelos problemas de uma doce dama? - Reclamaria insatisfeita, gemendo num tom mais anasalado ao pronunciar algumas palavras, então bufaria de desgosto.

E como acredito veemente que o Glu não vai parar, me vejo obrigada a ser mais incisiva, deixaria que ele se aproximasse com aquela espada desnecessariamente grande, então saltaria rodopiando igual uma bailarina, em diagonal para frente, de modo que eu fique na altura e ao lado da cabeça de Glu, assim iria acertar um chute com a caneleira direita na bochecha de Glu, carregando todo meu rancor por ter me feito sujar os sapatos. Aproveitaria também o "recuo" do chute, para impulsionar-me para trás, enquanto usaria o impacto para empurrar Glu.

Se caso eu consiga ganhar algum tempo com o chute anterior, eu finalmente olharia com calma o estrego feito nós sapatos, torcendo para que tamanha poluição não chegue aos meus pés, e claro o mais importante de tudo meu cabelo, se sobrar algum tempinho, também procuraria por alguma migalha de comida presa na roupa ou no corpo que possa ter passado despercebida.

Enfim… Esse ato já durou muito tempo, chegou o momento de encerrá-lo, antes que mais tragédias ocorram. Deixaria que Glu se aproximasse, porém estaria o encarando com um semblante sério e frígido. Se ele continuasse com a estocada ou um ataque vertical, traria a perna esquerda por trás do corpo, até o lado direito, e faria um giro completo, e com a lança em punhos iria cravá-la no topo de seu abdome, então iria dobrar os joelhos e saltar, para abrir um corte comprido nele. Já caso Glu me atacasse c um golpe horizontal ou na diagonal, eu iria pular de encontro a ele (iria saltar um pouco pro lado, no caso de ataque diagonal), assim faria dois cortes rápidos, o primeiros com ambas as mãos na lança, começando da direita para esquerda, de cima para baixo, e o segundo seria feito apenas com a mão direita, formando um "X".

- É melhor que ainda esteja vivo, não recordo de ter-lhe dado permissão para falecer. - Diria num tom ríspido cheio, mantendo-me inexpressiva, apenas com os olhos gélidos de raiva. Então continuaria executando a penitência de Glu. Caminhando até mesmo devagar, dando tempo para ele se recompor, caso seja preciso. Quando Glu estivesse devidamente recuperado, iria avançar subitamente contra ele, empunhando a lança de modo a cortá-lo em horizontal da esquerda até a direita. Porém antes de realmente golpea-lo, iria me impulsionar sobre o joelho e pular ligeiramente para o lado direito de Glu. Onde faria uma sequência de estocadas velozes (Resumindo, usaria essa tec: Cupidon orageux.). Como se fosse uma senhora de engenho "chicoteando" um escravo insolente, querendo que cada golpe o inflija muito sofrimento, para que assim Glu possa se redimir dos pecados que cometeu contra mim.


Descrição:
 
Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 45
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptyQui 16 Abr 2020, 18:32




SaiGluSaiGluSaiGluSaiGlu. - Ritmicamente o som preenchia o ambiente em um desinfonia caótica enquanto ambos os lutadores surtam, quem diria que no final de tudo a nossa bela deusa também pudesse ter chiliques por causa de comida assim como Gluttony?

Talvez fossem por motivos diferentes, mas neste momento eu não ligo, pois sinto-me muito bem comigo mesmo ao colocar estes dois no mesmo saco. A vingança nunca tarda.

Enquanto seguia em sua ''crise existencial'' olhando para seu sapato enquanto esfrega seu pé no chão o medonho oponente se aproximava da mimadinha, está que possuia neste momento preocupações verdadeiramente alarmantes, visto que poderia acabar não só com o sapato, mas todo o restante coberto de molho.

Gluttony saltava tentando com grande afinco transformar Kare em algum tipo de prato, Galinha Mimada ao molho sugo? Não, certamente ela era um prato mais refinado, talvez uma Codorna ao molho foie gras? Creio que este combine mais com nossa cocotinha.

Assim como tal a jovem ''fugiu'' o mais rápido que conseguia dali correndo em direção a porta de entrada com todas as suas forças, Glu encontrava apenas o vazio, sua espada atingia as grandes vidraças que estavam anteriormente as costas de Kare explodindo-as em centenas de milhares de fragmentos que choveram no chão abaixo visto que o chão da fábrica localizava-se um andar abaixo daquela sala.


- GluGluGluGluGlu. - Marcava a cadência da corrida do grande e descontrolado Gluttony que perseguia a jovem sem qualquer descanso, não dando-a qualquer tempo para checar a preciosa limpeza da sua bela e magnífica cabeleira negra o que causava ainda mais algumas palavras indignadas por parte da dama guerreira, não que Gluttony as estivesse escutando naquele momento.

Com a ausência do vidro ele cortava naquele momento com a espada vindo em um círculo da esquerda para a direita ignorando completamente as terríveis ''dores'' que afligiam Kare naquele momento de fragilidade e preocupação.

Irritada a jovem não fugia ao ataque e sim saltava impetuosa como uma leoa bailarina para frente girando em seu centro e erguendo sua perna direita dando a este narrador a visão mais maravilhosa que ele poderia desejar, pois agora ela estava com um perna para baixo e a outra bastante levantada enquanto acertava um chute na cabeça de seu oponente…. A não, vocês estão entendendo errado alguma coisa, a visão maravilhosa a qual refiro-me vem a seguir quando o movimento horizontal feito por Gluttony a atinge, ahhh, esta sim é uma maravilhosa visão…. Você mereceu sua destruidora de refeições.

Kare havia habilmente evitado completamente a lamina ao saltar para frente encurtando velozmente a distância entre eles, inclusive seu ataque havia sido mais rápido que o de Gluttony e seu chute alcançava a cabeça do mesmo antes dela ser atingida, mas ao cambalear para o lado ele continuava o movimento de corte e atingia a jovem com a guarda da espada jogando-a rolando sobre a mesa na parte sem comida por fim caindo sentada sobre uma das cadeiras do outro lado com uma perna sobre cada braço da mesma…. Hehehehe … Com seu cabelo a frente do rosto permitindo-lhe ver que não havia nenhuma comida e agora com uma forte dor no quadril do lado direito onde havia sido atingida.

Gluttony por outro lado, que havia se desequilibrado rolava no chão cortando partes de suas pernas nos pedaços de vidros restantes da janela e caindo próximo a porta de entrada onde de quatro começava a se levantar. Múltiplos cortes haviam agora em ambas as suas pernas, mas ele novamente parecia sequer senti-los ainda que bastante sangue fluísse destes.

Sentada com as pernas em cima da mesa e braços da cadeira a jovem soprou o cabelo da frente do seu rosto podendo também observar o estrago feito em seus sapatos, havia algumas manchas, talvez Vick fosse capaz de tirá-las, mas muito provavelmente seriam jogadas fora e substituídas, por causa daquelas pequenas manchinhas.

O restante da sua roupa parecia bem, sem comida ainda mais depois do golpe que lhe havia sacudido. Kare levantava-se da cadeira para minha completa tristeza, pois a visão que estava tendo estava ótima e se colocava agora em pé sobre a mesa conseguindo ficar na mesma altura de Gluttony que havia também neste momento se levantado. - Glu GLu Glu Glu. - Dizia, embora um pouco mais lentamente que antes.

Os passos pesados dele se aproximavam, o semblante de Kare agora havia mudado, aquilo havia acabado com toda sua paciência. A espada gigante vinha paralela ao chão como se Gluttony estivesse em uma Justa e a espada fosse sua lança, obviamente sem a proteção da ponta. Vendo-o se aproximar a jovem optou por no último momento mover sua perna graciosamente para trás, girando seu corpo com a outra como pivô e retirando-se lateralmente da frente do golpe enquanto mantendo a lança mais curta do que a espada, girando-a por seu corpo até trazê-la novamente a frente com intenções assassinas.

Gluttony em seu ímpeto não parou, a lança perfurou sua carne com facilidade na altura de seu coração, mas… Ele não parou, continuou com um passo e depois outro, sua espada já havia passado ao lado de Kare, mas ele atacou-a com o punho direito, um poderoso e pesado soco atingiu a jovem no abdome jogando-a para trás felizmente ainda com sua lança na mão.

Kare voou da mesa atingindo a parede do lado esquerda da sala o que junto ao soco no abdome roubou completamente o ar de seus pulmões. Sangue vazava do buraco no peito de Gluttony, a lança o havia atravessado completamente de modo que era possível ver através do oco formado. O sangue escorria viscosamente não só do peito, como também de suas costas. - GLU...Glu… Glllu. - A cadência diminuía e parecia misturado a um gorgolejo enquanto dito, mas não parecia haver dor, ele não parecia também disposto a parar.

No entanto, estaria ele realmente vivo? Para início de conversa alguém como ele poderia ser algo vivo? Havia o sangue, e ele parecia ter fome, mas o que ele tinha poderia ser chamado de viver?

Glu aproximava-se da mesa, agora aparentando estar com calma ergueu e pousou um pé sobre a mesma forçando-o ali para içar-se, os músculos se contraíram jorrando mais sangue pelos cortes dos vidros. Kare na parede oposta se levantava com o ar ainda fugindo de seus pulmões sendo encarada pelo olhar negro de Gluttony que agora estava completamente em pé sobre a mesa com sua cabeça a poucos centímetros do teto. Disparos ainda eram ouvidos, mas estes pareciam distorcidos aos ouvidos de Kare que sentia uma dor forte em seu abdome onde havia sido golpeado, provavelmente havia quebrado alguma(s) costela(s), mas só saberia quando Vick a examinasse, isto é claro na chance de ambas estarem vivas.

A lança havia caído ao seu lado, mas usava-a agora para conseguir se levantar. Gluttony a olhava de cima, distante demais ainda para atacar, na verdade ele agora parecia estar mais devagar, mas não poderia ser dada a certeza. - Glu…. Glllu…. Gluuu.




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 12
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySex 17 Abr 2020, 11:46


Que maneira um tanto deselegante para portar-me a mesa o destino preparou, mas não tenho a mínima vontade de questionar tal impertinência. Confesso que minha atitude subsequente não seria racional, a dificuldade de respirar, as pontadas de dor constante, além do fato de precisar lidar com um indivíduo bruto, talvez eu devesse apenas afastar-me calmante enquanto este provavelmente iria sucumbir naturalmente com o esgotamento de suas reservas vitais.

Porém não poderia eu permitir um destino tão benevolente após tamanha demonstração de desrespeito. Mesmo que minha voz falhe, ou que a dor piore e me faça sangrar sem necessidade, minha pessoa necessita recordá-los o motivo dos demais indivíduos serem insignificantes quando comparados a mim. - Ainda tem a audácia de achar que pode olhar-me de cima. - Com a lança em punhos caminharia ao lado da mesa, ficando mais próxima de Glu, não me daria o trabalho de erguer o olhar, afinal eventualmente ele ficará no local ao qual lhe pertence.

Acredito que dada situação minha pessoa teria dificuldades de locomover-se livremente, isso implica que não não poderia esquivar-me rapidamente dos ataques, somado ao fato de estar lidando com alguém cujo o alcance se assemelha ao de minha arma, aparentemente me coloquei numa situação demasiadamente desvantajosa. "Interessante…" Apenas sentiria vontade de sorrir com um canto da boca, numa expressão de completa confiança e um ar de deboche. "Agora ficou menos desequilibrado." Naturalmente que tais empecilhos apenas tornam a situação mais cativante, se não fosse assim provavelmente estaria muito mais entediada.

Enquanto Glu estivesse acima da mesa deixaria-o atacar-me ao bel prazer, enquanto eu ficaria circundando uma das cadeiras, para quando fosse atacada ela me sirva de escudo, tentando não fazer movimentos bruscos enquanto iria me locomover a passos simples, de maneira que a cadeira fique entre mim e a espada Glu durante os ataques dele, e me manteria sempre próxima a mesa, como uma tentativa de induzi-lo a continuar me atacando de onde está, enquanto mantenho essa tática. Mas se caso ele me ataque numa altura que passe acima da cadeira e ainda possa acertar-me, eu poderia simplesmente agachar-me atrás da cadeira, acredito que assim evitaria o golpe. Porém, isso implica em abaixar minha cabeça para Glu, por puro capricho e soberba desnecessária não quero fazer, então me forçaria a retroceder alguns passos, mesmo que a dor piore e o ferimento se agrave, mas também usaria minha lança com as duas mãos para bater na lateral da espada de Glu e assim desviaria o ataque daquela espada.
Durante essa cena onde iria induzir Glu a atacar-me até que suas energias sejam esgotadas, iria apressar a queda dele, quando a cadeira fosse acertada usaria o tempo que ele gastaria para se recompor e mudar a forma de me atacar, para perfurá-lo com estocadas, afinal se tentasse ataques amplos as cadeiras estariam ali para atrapalhar, então daria impulso na haste com ambas as mãos, porém deixaria o cabo deslizar pela palma, ganhando assim um pouco de alcance, então iria firmar a lança novamente na mão direita quando estivesse mais próximo da extremidade final, e puxaria a lança, usando principalmente a força do ombro e braço. Não miraria um local específico, só quero perfurar o corpo enorme de Glu, e fazê-lo desabar. Infelizmente para meus fãs, esses golpes nem de longe seriam os mais belos que poderiam ver, afinal não usaria o balanço do corpo inteiro como forma de ganhar mais impulso e força, já que isso provavelmente agravaria o sentimento desagradável que assola meu interior.

Caso Glu desça da mesa, eu daria alguns passos para trás, afastando-me pouco a pouco, até que ele decida avançar como um porco selvagem em minha direção. A princípio manteria-me parada, respirando bem devagar, preparando-me mentalmente para um tormento que devo sentir em breve. Deixaria a lança apontada para baixo ao lado direito direito do corpo, e quando Glu estivesse próximo pularia rapidamente para a direita, enquanto golpeio a lateral esquerda do corpo dele, usando as duas mãos durante o ataque, como uma maneira também de ganhar um pouco mais impulso para esquivar dessa abominação.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 45
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySex 17 Abr 2020, 12:26




Fiel sem nem mesmo perceber, marcada e tocada profundamente por atos daqueles que sequer conseguirá neste momento lembrar o nome enquanto baila esta louca valsa da morte instigada pelo frenesi da loucura e da crueldade, alguém que nestes momentos ímpares remove por completo a máscara facetada de boas aparências que veste revelando um lado muito mais vil que o próprio sorriso da malícia.

Um final ao sofrimento não era o suficiente, pisar, esmigalhar, fazê-lo sofrer por cada ínfima audácia que pudesse um dia ter tido na vida, qualquer resquício de desejo de ter-se posto acima dela, cada um destes crimes eram por ela considerados em sua punição. E este papel, o papel de executora cabia-lhe muito bem, esta era uma máscara ou a ausência dela que fazia-se perfeita a aura da jovem.

Esses momentos, onde a dor fazia-se sua parceira, pareciam trazer-lhe uma felicidade que desconhecia e que tão pouco notar. Era como se descesse a terra para em curtos momentos sentir-se como uma mortal, pois afinal só estes em sua fugaz mortalidade que conseguem perceber momentos de sentimentos puros sejam eles quais forem. O sorriso brotava em seu perfeito rosto, trazendo a sua face uma crueldade repleta de insanidade que deixaria seu fiel amante em êxtase em seu túmulo, o homem que primeiro havia lhe acompanhado nesta profusão louca de sentimentos.

Uma Succubus que trazia o purgatório a terra, em uma indescritível cena de terror, algo que talvez estivesse tornando-se sua marca registrada. Gluttony lutou, foi implacável em sua perseverança. Continuou a se mover mesmo quando o sangue que fluía aumentada em intensidade. Sua pele já parece vivenciar a completa ausência de cor, como um fantasma atormentado ele continuava a lutar contra as amarras que puxavam-lhe para o outro mundo.

A jovem em sua perversidade praticamente fazia uso dos objetos que davam prazer aquele ser para trazer-lhe o desespero, o som de metal contra metal prosseguia em uma sinfonia de desespero. A dança começava a também cobrar o preço dela na forma de uma profunda queimação em seu peito, mas mesmo esta dor não transparecia em seu sorriso diabólico.

Por fim o último retinido, a espada escorregava pelo chão após escapar das mãos de Gluttony caindo no andar abaixo. Os joelhos dele cederam e seus olhos voltavam a branquear-se. - E...Eu...Só... - Seu tronco cedeu apoiando-se com uma das mãos para conseguir se sustentar, sangue acumulava-se entre seus joelhos e sua mão. - Viver. - Completou fracamente, sua respiração estava repleto de chiado. Agora ele estava basicamente na mesma altura de Kare que estava a 2m dele com a respiração pesada. Olhou-a nos olhos e tomou seu último fôlego. - Tome … com… Lust….el...furi… - Sua mão escorregou e ele caiu contra o chão aos pés da jovem dando fim para aquela dança de morte.

>><<

Tudo ficava em silêncio novamente. A fábrica abaixo havia parado e também não era possível ouvir mais os disparos de Vick. Era possível que existissem outros inimigos, talvez, sim era possível, mas nenhum deles havia chego na sala até aquele momento e talvez mesmo que chegassem talvez fosse difícil para eles terem qualquer reação diante da cena arrepiante que teriam a frente dos seus olhos.

>><<

Se Kare seguisse por onde VIck havia ido acabaria por encontrá-la em um escritório no andar de baixo, um que tinha uma janela na mesma altura da fábrica onde veria grandes prensas e algumas fornalhas ainda queimando.

Henry estaria sentado no chão com um tiro em cada perna, outro no abdômen e com as mãos sem nenhum dos dedos. Esta sala não era das proporções de Gluttony e possui mais móveis de madeira com livros, quinquilharias e também tapetes no chão cobrindo o piso de metal. Henry estava ao fundo da sala respirando com dificuldade, Vick por sua vez estava mais perto de uma mesa ao lado da porta onde havia solto uma mochila e tratava agora um ferimento em seu ombro e braço esquerdo.

- O...que… por...que? - Ele perguntaria quando visse Kare entrando na sala.

Vick precisaria de mais alguns minutos para terminar seu próprio curativo e também perguntaria se Kare precisava de algo. A jovem estava com algumas costelas quebradas e ser enfaixada provavelmente lhe ajudaria a reduzir a dor, mas seria de sua opção avisar ou não para Vick.

Ela não comentaria sobre a conversa anterior e nem falaria também sobre o motivo de ter deixado Henry vivo, mas talvez fosse sua forma de dizer desculpas?

Após alguns minutos ali, um Den Den Mushi começaria a tocar sobre a mesa ao fundo. PURU, PURU, PURU, PURU.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 12
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 EmptySex 17 Abr 2020, 17:16

Os mundanos são de fato incompreensíveis para minha pessoa, eles possuem reações tão distintas mesmo quando estimulados de maneira semelhante. - Não há mais razão para preocupações, feche os olhos e apenas descanse agora, também se imagine num sonho bom. - Apesar de estar com os pulmões ardendo me forçaria mais uma vez a falar, desta vez com doçura na voz para oferecer um pouco serenidade e pacificidade em seus últimos suspiros. Quando ele estivesse mais relaxado ergueria a lança e sem seguida iria cedê-la para que o sofrimento de Glu seja encerrado. Antes de fazer qualquer outra coisa contorcer-me-ia abraçando o próprio corpo, respirando devagar e massageando sutilmente a região dolorida, assim ficaria até ter o mínimo de fôlego para voltar a andar. "É realmente difícil crer mas…" Eu não entendo a razão daquela mensagem que Glu quis passar, ficando aflito por minha causa, mesmo com a vida prestes a deixá-lo, usar suas últimas força para alertar-me, não era algo que eu teria imaginado, a surpresa não era ruim, apenas não o compreendi, mas senti que se não fizesse nada para agracia-lo de nada valeria meu orgulho. "...já tive parceiros de dança piores." Com isso sinto que mais um degrau foi subido, eu poderia ter feito escolhas diferentes, mas se um ser não pode sequer viver a vida que deseja acredito que também não me teria tanta utilidade.

Estando suficientemente recuperada seguiria pela porta onde Vick e Hen passaram, sem maiores problemas pude encontrá-la, claro que o fato de caminhar mais devagar e respirando aos poucos já me era um incômodo irritante. A visão era perturbadora, pelo visto Vick não poupou esforços em deleitar-se com o Hen, admito que me era um pouco difícil encarar aquele cenário. "Hen, aparentemente você fez algo bem ruim com a Vick." A princípio evitaria falar, e não iria responder o questionamento de imediato, apenas aguardar-ia até que Vick viesse medicar-me. - Aqui. - Não me daria o luxo de gastar muitas palavras, e apontaria para a região dolorida. Se ela dissesse que eu preciso despir-me para fazer os curativos, minha pessoa iria desamarrar o top e permitir que Vick fizesse os curativos ali mesmo, mas antes. - Nã, nã, nã, nã, nã. - Acenar-ia negativamente com a cabeça para Hen após ter desfeito o laço, mas ainda estando com as partes de interesse cobertas, eu não me aguentaria e daria a ele um sorriso travesso, e me viro de costas para deixá-lo instigado, afinal ele foi um péssimo cachorrinho fugindo de mim o tempo todo, não me merece ser recompensado. Ficar seminua numa fábrica cheia de entulho não era parte do plano, mas não acho que terei problemas com a placa de aviso estirada ao fundo da sala, no máximo seria um ou dois curiosos que provavelmente que ficariam chocado(s) ao ver o estado do gerente da fábrica, e sinceramente, convenhamos que minha pessoa não tem razão alguma para envergonhar-se.

Após estar devidamente medicada e enfaixada, vestir-ia novamente a camiseta, finalmente sentindo-me mais confortável para falar. - Vejo que se divertiu bastante, mas agora o Hen não passa de um brinquedo quebrado. - Diria em um tom de surpresa. - Egoísta. - Porém essa palavra seria pronunciada com um ar descontraído de ironia. Então prostraria as mãos na cintura, e me viraria para Hen, enquanto ostento um sorriso debochado de quem sente pena e ao mesmo tempo vontade de menosprezar. - Vossa pessoa continua a superestimar-se, não entendeu que nunca o considerei minimamente importante? Poderia ter sido qualquer outro criminoso moribundo, mas apenas vossa pessoa teve a infelicidade de ter seu falso cartaz encontrado por mim. - Claro que eu adorava mostrar a Hen toda sua insignificância, e até posso dizer que ansiava por isso, mas Vick já quebrou o "espírito" então não vejo muita diversão em brincar com ele, apenas diria num tom de piedade tentando consolá-lo pela própria ruína.

- Mas estou profundamente desapontada, esperava que vossa pessoa mantivesse a postura prepotente, mas olhando agora, nem tenho vontade de limpar a sola dos sapatos em sua face, até mesmo aquele ser grotesco tinha alguma dignidade. - Iria sacudir a cabeça em negação enquanto reviro os olhos por achar que Hen não valia sequer o esforço de ser visto por mim. - Tudo bem se eu tirar a vida dele? Um brinquedo quebrado não tem utilidade alguma. - Diria para Vick já com a lâmina apontada para o pescoço de Hen. Se ela consentisse, faria o necessário.

Mas se caso Hen venha a implorar desesperadamente (ênfase no desesperadamente) por sua vida, eu concederia a ele a oportunidade de se manter vivo, pararia a lâmina após cortar a pele do pescoço. - Depois de tantas ofensas e atos de insubordinação vossa pessoa clama por piedade? - Daria algum tempo para ele responder. - Pois bem, se você pedir perdão pelo sacrilégio cometido contra mim, eu irei poupá-lo, mas não se esqueça que sua vida agora pertence a mim, então é melhor que seja muito convincente e respeitoso. - Diria num tom bem fofo, aparentando ser ainda mais sarcástica neste ato de bondade cruel.

Se o Hen atendesse minhas expectativas eu o recompensaria com uns tapinhas na cabeça, tratando-o agora como meu cãozinho obediente. - Então Hen-chan, como forma demonstrar lealdade a sua nova senhora, me conte o que sabe sobre essa tal Lust e principalmente como faço para chegar até ela de maneira rápida, então pedirei para que suas feridas sejam tratadas, mas não diga que ela é perigosa ou qualquer coisa como tentativa de desencorajamento, ou então serei obrigada a discipliná-lo por ser um cãozinho malcriado. - Ainda manteria o ar excessivamente meigo ao falar com a voz ligeiramente aguda, justamente por achar mais irritante. E claro iria exibir a lâmina da lança como forma de incentivo, para fazê-lo pensar antes de qualquer negação. Se chegássemos a esse ponto do espetáculo, eu teria de contar com Vick para que ela não se manifeste dizendo que não iria tratar as feridas do Hen, e.... Eu não sei como poderia enviar um sinal para ela dizendo que é um blefe, então só posso contar com a confiança dela em mim.

Ao escutar o den-den mushi, a princípio eu pensei em simplesmente atender e logo em seguida desligar, mas talvez seja alguém da organização, e com isso eu poderia atraí-los até mim. A chance me parece mínima, mas só existe uma maneira de descobrir. - Moshi Moshi? - Confesso que estou curiosa e ansiosa para descobrir quem estará do outro lado. Ah, e se o Hen(-chan) estivesse vivo, eu me sentaria sob a mesa e cruzaria os pés no topo da cabeça dele, enquanto conversar-ia casualmente com o indivíduo que estará do outro lado da ligação.

Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Apresentação 3 - Falência Abrasiva
Voltar ao Topo 
Página 4 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Wars Island-
Ir para: