One Piece RPG
A justiça não é cega! - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» As Raízes do Vigilante Lucífugo
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor John Knudarr Hoje à(s) 03:34

» The Lost Boy
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Handa Hoje à(s) 02:59

» Escuridão total sem estrelas
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Handa Hoje à(s) 02:38

» Fim de Jogo
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Wander Hoje à(s) 02:31

» 10º Capítulo - Parabellum!
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor OverLord Hoje à(s) 00:44

» O Sapo Mágico
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:42

» Escaping Mean! Run Ria, Run!
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 00:42

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 00:09

» Al mare!
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor John Knudarr Ontem à(s) 23:59

» [LB] O Florescer de Utopia III
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 23:26

» The Claw
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Achiles Ontem à(s) 23:09

» The One Above All
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Achiles Ontem à(s) 22:13

» VI - Seek & Destroy
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:08

» Apresentação
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Blum Ontem à(s) 21:29

» Kuze Kyoji
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Kyoji Ontem à(s) 21:15

» Gregory Ross
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Wander Ontem à(s) 20:48

» Unidos por um propósito menor
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Oni Ontem à(s) 19:58

» Drake Fateburn
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 19:43

» II - Aliados
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Hunson Ontem à(s) 19:26

» Hey Ya!
A justiça não é cega! - Página 3 Emptypor Kiomaro Ontem à(s) 18:42



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 A justiça não é cega!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyQui 30 Jan 2020, 23:32

Relembrando a primeira mensagem :

A justiça não é cega!

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) civis IX-1 e Zahard H. Mizzu. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
CaraxDD
Membro
Membro


Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyDom 24 Maio 2020, 19:43


Narração



A decisão fora tomada quase que imediatamente e sem titubear Cromwell dirigiu-se até a porta principal, porém não informou Médico e Questão do plano, portanto eles ficaram parados observando sua caminhada confiante até a frente do brutamontes. A caminhada confiante chamou a atenção dos operários sentados por perto, era possível ouvir eles comentando entre si tentando descobrir quem era aquele homem com grande compostura que passava por eles.

Assim que entrou no campo de visão do brutamontes ele não tirava os olhos dele, agora que estava mais perto podia sentir aquela aura medonha vinda do homem ainda mais, porém como todo bom ator a mentira corria em suas veias e ela não quebrava o personagem que criou. Um personagem com pinta de chefe, que sabia usar das palavras para entrar e sair de situações. Ao parar um pouco distante do segurança e falar com ele o homem soltava um suspiro seguido de uma voz extremamente grossa. - Uhh! Você? Chefe espera. Porta aberta. Entra.- Aquela pose toda acabou funcionando mesmo, pois o homem com falas primitivas apontava para porta que já estava aberta e esperava até Cromwell entrar para conhecer o tal "chefe".

O galpão era enorme e haviam fileiras com grandes estantes com várias caixas com os símbolos da marinha e do Governo. As únicas fontes de luz eram as pequenas janelas que deixavam a luz de fora entrar. As estantes tinham corredores enormes entre si e faziam um grande corredor também até o centro do galpão. No centro do galpão havia um espaço de respiro entre as fileiras das estantes e uma pequena mesa de madeira com duas cadeiras em lados opostos. Cromwell dirigia-se até o centro e ao chegar ficaria de pé ao lado da mesa. O tempo passava e nada acontecia. Passaram-se 20 minutos até que uma voz vinda de cima de uma das prateleiras é ouvida. - Você vai ficar aí paradão mesmo? A chefe tá recrutando maluco agora?. - Era uma voz masculina, um tanto quanto grosseira. Ao olhar pra cima veria um homem de cabelos negros, usando um terno e fumando um cigarro.

O homem em questão descia da estante com um pulo, parecia andar no ar. Olhando-o de perto podia ver os músculos do homem quase que saltando do seu terno e calos em sua mão implicando que era um lutador experiente e bruto. Tragava seu cigarro e parava 2 metros de distância de Cromwell. - Não sei o motivo de tanta firula pra colocar contratar gente nova. Tem é que cair na porrada e ver se é forte ou não. Tá ookey?! O homem falava enquanto se desfazia do cigarro jogando-o na direção de Cromwell.

- Chegou a hora do seu teste final, seu porra. Vem com tudo. Falava enquanto ficava em posição de combate com as duas mãos fechadas na frente de seu corpo usando a perna esquerda de base. Então convidava o rapaz a desferir o primeiro golpe. Cromwell agora teria que decidir qual seria a melhor forma de ataque.


Adversário
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Van
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Van

Créditos : 4
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 5010
Masculino Data de inscrição : 31/10/2011
Idade : 30
Localização : -

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyDom 24 Maio 2020, 20:27

o
A Justiça não é cega!


FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
A atuação do ex-nobre sempre o salvou nas mais diversas situações, mas desta vez talvez não fosse uma boa ideia ter funcionado, posto que o homem no interior do galpão com o qual entrou atuando, possuía uma aura tão ou mais perigosa comparado ao segurança externo. Desde sua atitude até sua fala, tudo nele transmitia agressividade e perigo, lembrando sua vida nas ruas e os degenerados que precisava enganar e enfrentar para sobreviver diariamente.

- Não sei o motivo de tanta firula pra colocar contratar gente nova. Tem é que cair na porrada e ver se é forte ou não. Tá ookey?!

— Talvez o objetivo seja encontrar igual gente igual você.

Respondia com um leve agrado, o qual também servia para apontar o reconhecimento alheio, ou seja, por mais que sua atitude parecesse uma simples puxada de saco, também apontava o respeito para com o novo avaliador. A capacidade de reconhecer o perigo é uma das características mais importantes quando se vive nas ruas, pois basta um erro para dor e sofrimento tornar-se parte da sua vida.

”Teste final? Pelo menos devo conseguir um gelo para botar no rosto depois de apanhar.  ”

Sorria ansioso para o combate. A experiência do adversário era visível e Donovan precisaria dar o seu melhor para ter bons resultados nessa prova. Sem mais delongas, recebia a oportunidade de atacar primeiro e isso poderia ser muito útil. A possibilidade do Agente subestimá-lo e ser atingido era real, logo, daria o seu melhor logo de cara para ter vantagem. As chances disso acontecer eram boas, principalmente pela sua aparente impaciência. Talvez ele estivesse brincando e enganando o boxeador, contudo, um apostador nato sabia a hora de jogar alto e esse era o momento.

O pugilista colocou o pé direito à frente do corpo e levantou a guarda típica de boxe com um punho protegendo o queixo e o outro protegendo costelas enquanto fica recolhido. O passo seguinte, ou melhor dizendo, salto, seria forçar todos os músculos dos membros inferiores para iniciar uma corrida em sua velocidade máxima que mais pareceria saltos rasantes, o famoso “Dash” e tentaria atingir o tórax do cabeludo fumante. Era um ataque bem simples e direto, entretanto, sua velocidade acima do normal e simplicidade poderia surpreender o chefe e quem sabe atingir o objetivo.

Atingindo ou não, saltaria lateralmente para longe dele e ficaria na ponta dos pés, movendo-se de um lado para o outro como se saltasse uma corda. Agia assim para não ficar parado e ter um maior tempo de reação. Se recebesse algum contra-ataque ou ataque direto, tentaria desviar, usando o jogo de pés e de cintura, movendo lateralmente para fugir de golpes simples ou saltando para golpes mais difíceis de desviar como cruzados, chutes e ganchos.

Se tivesse oportunidade, tentaria encurtar a distância aplicando jabs falsos apenas para buscar uma abertura e atacaria com ganchos ou cruzados usando a mão destra, a boa. Era um bom lutador, mas sabia que o oponente não era comum, portanto, não o subestimaria em momento algum e aplicaria os golpes com técnica e rapidez, evitando movimentos desleixados e buracos em sua defesa.

Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Ficha |
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.youtube.com/ocanilbr
CaraxDD
Membro
Membro
CaraxDD

Créditos : 8
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySeg 25 Maio 2020, 06:34


Narração



Chegou o momento da verdade, em frente à Cromwell estava o último obstáculo para sua vida como agente do governo. Um obstáculo de 1,93m, musculoso e que exalava experiência de seu corpo. Cromwell era inteligente, sabia que não podia brincar e ficar apenas testando os limites de força de seu adversário. A atitude certa seria atacar o quanto antes e dar tudo de si para conseguir acertar o adversário dificultando sua mobilidade. A velocidade de Cromwell era impressionante, porém seu soco não foi tanto assim. Assim que seu punho se aproximava o adversário colocava seu braço esquerdo na frente para bloquear e desferia um gancho rápido com o direito. Cromwell felizmente havia preparado seu corpo para desviar e saltou para a direita recebendo assim apenas um leve soco no rosto, o que o deixaria apenas um pouco escoriado.

- Achei que era só um puxa saco qualquer, mas tem um soco bom. Seu adversário sorria enquanto passava a mão direita em seu antebraço onde havia recebido o soco. Ele então arrumava sua postura agora com ambos os braços na linha de seu queixo com seu punho direito na frente e ia em direção ao rapaz. Quando tentava se aproximar Cromwell o afastava com jabs. O homem então devolve um dos jabs com outro jab, chocando assim a sua mão direita na mão direita de Cromwell. Cromwell sentiria uma dor suportável nos próximos golpes que desse com aquela mão, porém poderia piorar se houvesse mais choques iguais aquele. Seu adversário também demonstrava ter sido afetado pelo golpe. Retraindo sua mão direita e tronco para trás deixando pequenas aberturas em sua guarda, mais precisamente em suas costelas no lado esquerdo e uma grande abertura em seu peito. Seu olhos continuavam a fitar Cromwell, parecia muito confiante para alguém com tantas aberturas assim. Será que o jovem conseguiria aproveitar a oportunidade?



Adversário
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Van
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Van

Créditos : 4
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 5010
Masculino Data de inscrição : 31/10/2011
Idade : 30
Localização : -

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySeg 25 Maio 2020, 20:35

o
A Justiça não é cega!


FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Cromwell poderia ser considerado um homem sortudo. Suas escolhas tinham sido acertadas e bem aceitas pela roleta russa chamada “destino” que comandava sua linha vital. Ele sentia em cada centímetro de seu corpo que não havia a menor chance de vencer aquele avaliador e sabia que o tal também pensava da mesma forma. Logo, seu objetivo era agradar a personalidade direta de seu alvo e sair o menos lesado possível.

A primeira troca de golpes apenas serviu para aumentar o apetite do Agente que veio com ainda mais vontade em seus contragolpes. Soco dali, bloqueio daqui, esquiva de lá… Ao final do primeiro round, Donovan percebeu que não conseguiria satisfazer-se sexualmente por algum tempo. O ritmo era favorável ao adversário e continuar assim só seria prejudicial. Visando quebrar o ritmo, levantaria a mão esquerda com a palma aberta e os dedos apontados verticalmente, um sinal clássico de “Pare”. Em seguida, puxaria um cigarro do maço já amassado devido ao uso contínuo e acenderia com um trago profundo. Ofereceria um sem segundas intenções.

— Há tempos que um cigarro tinha um gosto tão bom...

Mais uma tragada e agora ele estava pronto mentalmente para o combate. Sentia a mão tremer e o suor frio escorrer pelo seu corpo. Donovan era alguém cujo foco em combates não era tão grande quanto o dos outros. Focava em resoluções simples e interpessoais. Todavia, nem todo conflito era facilmente resolvido e acabava se tornando uma luta. A mente viajava em pensamentos sobre tudo o que viveu para chegar até aquele momento e usaria seu passado trágico como combustível naquela luta.

— Vamos lá!

Evitando utilizar o punho destro devido ao dano do último choque, ele optou por uma posição de combate distinta da anterior, desta vez com as mãos abertas. Era muito comum em estilos de luta como kung fu atacar com a palma da mão, porém, boxeadores também o faziam quando praticavam algo conhecido como “sombra”. Consiste em aplicar socos com a mão aberta durante um treino prático com o objetivo de evitar lesões. Desta forma você consegue atingir o oponente sem machucá-lo enquanto pratica seus reflexos e técnica.

Caminharia passo a passo até encurtar a distância e começaria a sequência de socos, começando com um jab seguido de um cruzado lateral. Caso o oponente avance, aplicaria um gancho vertical ascendente, mirando a parte inferior de seu queixo e talvez um nocaute. Se ele fosse bem sucedido em atingí-lo, tentaria absorver o impacto e as dores e revidar aplicando golpes mirando seu nariz e queixo. Na hipótese de cair, levantar-se-ia e se sentisse estar sem forças, daria um salto suicida, visando um golpe descendente mirando o nariz de seu adversário. Acabando o combate, independente do resultado, tentaria fazer um sinal de positivo, agradecendo o momento.

”Eu odeio lutar, mas não por não gostar de lutar e sim por gostar tanto. Essa emoção fervendo em meu coração… Não posso deixar tomar conta de mim.”


Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Ficha |
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.youtube.com/ocanilbr
CaraxDD
Membro
Membro
CaraxDD

Créditos : 8
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyTer 26 Maio 2020, 04:36


Narração



O descaso de Cromwell com seu adversário era enorme, por mais que houvessem inúmeros pontos para ele atacar o adversário, o estranho rapaz achou melhor fazer uma parada para tragar um cigarro. Esse pequena gracinha de Cromwell acabara por lhe custar seu equilíbrio e consciência, pois assim que tirou o cigarro para fumar, fora atingido por um ganho diretamente em seu queixo. O rapaz cairia ali mesmo no chão e ainda consciente teria dificuldades de focar ao ficar de pé novamente.

- QUE PORRA É ESSA?! Você é imprestável mesmo? Achou que estaria aprovado com um soquinho só? Eu vou te moer na porrada. O homem falava enfurecido para o corpo de seu adversário jogado no chão, caído feito um saco de batata. O homem então se aproximaria e ajudaria Cromwell a levantar-se.- Escuta aqui, seu porra. CP4 Não tem esse tipo de gracinha não. A gente vai cair na porrada quer você queira, quer não. O homem preparava-se para usar Cromwell como saco de pancada, porém antes do soco chegar nele, ele conseguia ver sua colega Questão parando o soco do homem com facilidade. Ficar de pé causava uma tontura muito grande em Cromwell, sua consciência ia e voltava, o gancho que recebeu foi sem dó alguma.

Seu corpo era carregado por seu adversário e Médico. Ele podia ouvir uma pequena discussão entre eles.- Seu idiota, era pra ser só uma queda de braço, que porra você tava fazendo, tinha uma mesa com DUAS CADEIRAS LÁ. Ele já tinha sido aceito. ERA SÓ MEDIR A FORÇA DELE.
- Esse porra tava me irritando com essa pose toda. QUANDO ELE ACORDAR EU VOU~~~-

Desmaio


Aos poucos Cromwell retomava consciência, estava anoitecendo, eram aproximadamente 6h30pm. Olhando seus arredores veria que estava em um quarto pequeno com uma mesa de cabeceira e um pequeno sofá ao lado. Ainda sentiria um pouco de incômodo do gancho, porém sentia seu corpo se curando aos poucos. Cromwell também perceberia que sua carteira de cigarros e isqueiro haviam sumido.

No sofá havia roupas dobradas, era um paletó, camisa branca, calça e sapatos. Na mesa de cabeceira havia um documento e caneta. O documento era longo e explicava as funções de um Agente em Treinamento, bem como requeria o sigilo de quem assinasse, pois daquele momento em diante ele seria parte do Governo Mundial e aos poucos teria acesso à seus segredos. Junto ao documento havia uma pequena insígnia representando o CP4. Cromwell finalmente atingiu seu objetivo. Depois de entregar mensagens, nadar, saltar, estudar e apanhar para um maniaco, finalmente havia dado seu primeiro passo para a vida que tanto desejava.

Ao sair do quarto Cromwell veria um extenso corredor com 3 portas abertas, uma se encontrava Questão, na outra Médico e na mais distante encontraria seu adversário. No final do corredor havia uma pequena biblioteca com diversos livros raros e no final da biblioteca uma porta que daria para um outro cômodo com uma grande placa de não perturbe na frente.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Van
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Van

Créditos : 4
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 5010
Masculino Data de inscrição : 31/10/2011
Idade : 30
Localização : -

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyQua 27 Maio 2020, 08:18

o
A Justiça não é cega!


FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Como esperado, a tentativa de quebrar o ritmo havia falhado e seu oponente estava no pico da adrenalina. Engoliu o cigarro junto com uma bela surra que só não foi maior porque a Questão o ajudou naquele momento de necessidade. O cansaço acumulado e os danos recentes o fizeram perder a consciência aos poucos, tendo tempo suficiente para ver a insatisfação do avaliador para com sua pessoa.

"O cara me bate e não fica feliz… que filho da...


O tempo passou e o derrotado despertou na hora em que muitos começam a pensar em dormir. O tempo inconsciente serviu para recuperar as energias e sentir-se bem disposto agora. Só não sentia-se pleno pois botou a ausência do isqueiro e do maço de cigarros. Embora tivesse fumado antes de desmaiar, parecia estar abstinente há semanas. Vício era uma merda, pensou.

— O que temos aqui?

A roupa social preta com blusa branca era tudo o que ele mais esperava. Não demorou para se vestir e ficar bem elegante, mas tomaria um banho e higienizar-se-ia antes, se possível. Devidamente apresentável, observaria os arredores e leria o documento descrevendo sua nova função. O excesso de rigidez e obediência era difícil de engolir, sendo ainda mais pesado do que imaginava. Ao terminar, preencheria e levaria consigo pois ainda não sabia para quem entregar. Prenderia a insígnia no paletó para mostrar o quão orgulhoso estava, mas a realidade é que aquele lugar era apenas um trampolim para as suas maiores ambições.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ Início aprendizado perícia Furtividade ~

Andando pelo corredor encontrou a agente Questão e lembrou-se da maneira como ela havia defendido o golpe que ele receberia. Aquele modo rápido e silencioso pegou o adversário de surpresa e ele queria ser capaz de executar essa habilidade. Assim, adentrou a sala e iniciou uma conversa explicando os motivos de desejar aprender e que seria um melhor agente dessa forma. Questão ponderou a questão e optou por ensiná-lo.

Primeiro, ela ensinou os conceitos por trás da Furtividade e que tudo iniciava no equilíbrio e autocontrole. Explicando a parte teórica sobre respiração, conhecimento corporal e acuidade visual, a tutora conseguia dar uma boa base de entendimento sobre o que deveria ser feito para conseguir ser invisível. Não era uma ideia fácil, pois eram muitos conceitos novos e embora alguns fossem até de conhecimento geral, pequenos detalhes faziam a diferença entre conhecer e aplicar.

Após algum tempo, a agente iniciou o processo prático, executando os movimentos e explicando o motivo em cada um deles. Donovan tentava repetir, mas falhava em todos pois eram difíceis. Ela passava para as próximas lições mesmo sem que ele fosse capaz de aprender pois uma complementava a outra e desse modo seu entendimento melhorava pelo contexto geral. A parte mais difícil era explicar sobre os pontos cegos da visão. Eram locais especificos na visão periférica e até existiam truques para fazer o alvo virar o rosto para um lado enquanto se esgueira para o outro ou usar as sombras e roupas escuras para se camuflar.

O tempo passava e as lições começavam a fazer sentido e agora era tudo uma questão de tentativa e acerto. Cromwell fazia de todas as formas, movendo-se sem bater o pé no chão e sim como se fosse uma mola amortecendo seu peso em cada passo. Sua respiração diminuía o barulho até ser inaudível e conseguia mover-se com rapidez e suavidade pelos pontos cegos como um ninja. É claro, a prática leva à perfeição, então muitas e muitas tentativas aconteciam, principalmente quando se tendo um agente como docente. Eventualmente ele foi capaz de reproduzir de maneira correta, sendo parabenizado.

~ Fim do aprendizado ~

Sem alguma ordem direta, passearia até que alguém lhe chamasse a atenção e avisasse sobre o que deveria ser feito. Se possível, perguntaria sobre o cigarro e onde poderia conseguir mais ou os antigos.

Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Ficha |
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.youtube.com/ocanilbr
CaraxDD
Membro
Membro
CaraxDD

Créditos : 8
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySex 29 Maio 2020, 02:48


Narração



Cromwell colocava seu novo uniforme sem problema algum, parecia incomodado com a quantidade de cláusulas presentes no documento de entrada para o Governo Mundial, porém assinou mesmo assim, afinal após tudo que passou, não faria muito sentido não entrar.

Ao sair de seu quarto encontrou com Questão no quarto ao lado. Mostrou-se interessado em conhecer as técnicas usadas pela mulher para que conseguisse mover-se silenciosamente sem ser notado. Ela consentiu e o levou para a biblioteca. Lá ela mostrou seu domínio da técnica ao simplesmente desaparecer entre as várias estantes de livros. Aos poucos o guiou ensinando primeiramente como esconder sua presença através de sua respiração. O essencial era manter um ritmo respiratório tranquilo e foi onde Cromwell demorou mais para aprender, pois o tanto que fumava o atrapalhava às vezes ao respirar. Os próximos passos foram mais tranquilos, pois era a arte de esconder sua presença em um local tentando "ser um complemento" de onde ele estava, o ator interpretou aquilo como esconder toda espalhafatosidade dele e fazer um personagem vazio, então teve exito na tarefa. As próximas 3 horas passou praticando sob supervisão de Questão, até que ela finalmente o parou. - Finalmente hein... Agora você está um pouco mais apto para futuras missões, espero não precisar te salvar mais. Tch.

Ao terminar o treinamento na biblioteca, Cromwell e questão foram visitados por Médico e aquele homem ainda sem nome. .- Ora ora, ele já está de pé e treinando? Dizia o velho num tom amigável. Bem vindo a CP4, a chefe deu uma saída mas me informou que você não pode ter moleza não. Como você ainda é um agente em treinamento, temos algumas restrições nas missões que você pode pegar. Então por hora você deve esperar um pouco. Amanhã pela manhã faremos a escolta de uma certa pessoa. Você vai.

Médico comentava da missão e logo voltava aos seus aposentos. O antigo adversário de Cromwell pega um isqueiro e um cigarro que são muito familiares ao rapaz e dá uma longa tragada. - Não dá pra ficar de bobeira não, seu merda. Vou te devolver esse cigarro de bosta só depois que tu terminar essa missão. Inclusive, como tu é um novato, vai limpar meu quarto. - Era estranho o quão casualmente o homem assumia ter roubado o isqueiro e cigarros de Cromwell, mais estranho ainda era o quão casualmente ele xingava o rapaz, não tinha ódio nem nada, era simplesmente a forma que ele se comunicava.

Não, Match, você sabe que deve limpar o próprio quarto. Questão cortava o o adversário e e mostrava um lado mais amigável dela ao se comunicar com Cromwell - Talvez você deva procurar algo para fazer nesse meio tempo, há uma diversidade de coisas interessantes aqui na cidade. A missão de amanhã talvez seja longa para um novato como você, então esteja preparado. A mulher falava isso enquanto se dirigia para seus aposentos também e tocava Match no ombro indicando que ele também deveria ir.

Cromwell começou à sentir fome, afinal, estava o dia inteiro para lá e pra cá realmente e agora foi seu único momento de paz. Caso decidisse ir até a cozinha da base veria que não há nada na geladeira à não havia nada para comer e nada limpo, inclusive uma quantidade absurda de louças à serem lavadas.

Se decidisse ir para o lado de fora iria ver um fluxo intenso de pessoas, passando para lá e pra cá, a maioria sem pressa alguma, apenas curtindo à noite, vários turistas olhando impressionados para a Briss Tower e um pouco receosos pela presença da Base CP4 logo ao lado.

O clima da rua era agradável, não estava nem muito quente, nem muito frio, apenas uma pequena brisa ia e voltava. As vitrines das lojas eram impressionantes, vestidos caros, ternos cheios de jóias, um pequeno cassino, porém com enormes seguranças, tudo que fazia os olhos daqueles que nunca viveram na nobreza ficarem impressionados. Haviam restaurantes por ali também, estes, assim como as lojas mostravam-se muito chiques. Caso quisesse sair daquela área com os restaurantes caros, teria que fazer uma caminhada de aproximadamente 30 minutos.


OFF
Spoiler:
 

Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Van
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Van

Créditos : 4
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 5010
Masculino Data de inscrição : 31/10/2011
Idade : 30
Localização : -

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySex 29 Maio 2020, 12:42

o
A Justiça não é cega!


FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
O treinamento encerrou e coincidiu com a chegada do Médico. A sua personalidade era agradável e diferente dos demais. Talvez fosse um agente mais experiente, sem necessidade de auto-afirmação como os demais e suas posturas "badass" costumeiras. Para ter certeza disso, Cromwell precisava aprender mais sobre comportamento humano. Psicologia era uma matéria fundamental para atores e sua construção de personagens.

"Quando puder, vou procurar...

O avaliador físico do Agente em Treinamento também estava presente junto de sua atitude arrogante. Ele tentou forçar o novato a limpar seu quarto, mas Questão parecia não concordar com sua atitude e o cortava rapidamente, protegendo o boxeador. A química entre o casal era visível, eles tinham alguma história? Pensou enquanto era informado de seu tempo livre até a missão na manhã seguinte.

— Certo!

Embora a fome estivesse afetando, estava acostumado a não comer e seguiria assim por algum tempo, pois não tinha dinheiro para comer fora e queria evitar andar pelo lugar sem supervisão, afinal, novatos sempre acabam sofrendo pegadinhas e trotes. Já tinha ideia do que fazer, mas era difícil pensar com a raiva sentida por ter o seu cigarro e isqueiro furtados daquela forma e ainda ser zombado por sua própria fraqueza.

~ Início aprendizado perícia Psicologia ~

Andou pela instalação procurando o dormitório do Médico e ao encontrar, pediu ajuda com um conhecimento que para ele não deveria ser difícil. Psicologia era a ciência do comportamento humano e visando incrementar sua atuação, tal arte era fundamental. Explicou sua necessidade e pediu por ajuda, recebendo uma resposta positiva e adentrando o quarto do médico.

Em seu interior, havia uma estante repleta de livros relacionados à área de saúde, especialidade do profissional. Puxou dois deles e deu para que o aprendiz pudesse ler, pois a parte teórica era fundamental. Donovan sentou-se na cadeira e iniciou a leitura enquanto o Médico pegava um caderno e fazia algumas anotações. O livro tinha diversas matérias e dava explicações e exemplos sobre teorias, passando por behaviorismo, programa neurolinguístico, leitura fria e quente, etc.

Donovan leu cada uma no seu tempo. Estudando sobre os métodos de aplicação e sua teoria. Aprendeu que o comportamento pode ser moldado através da repetição, aprendeu também sobre a formação de uma personalidade e os diferentes aspectos formadores, sejam eles culturais, sociais ou inerentes. Leu também sobre palavras-chave que liberam emoções nas pessoas. A importância das cores quando quiser transmitir uma sensação específica e sobre palavras vagas que serviam para todos embora pareçam específicas (leitura fria). Era uma leitura bastante interessante, mas muito cansativa. Ao terminar, precisou reler pois tinha perdido muita coisa devido o cansaço e a desatenção natural de uma leitura complexa e pesada.

Por fim, era hora do segundo livro. Este lidava mais com questões de autoconhecimento e autocontrole. Para conhecer o comportamento humano era necessário um grau de empatia visando sentir o que seu alvo sentia e assim decifrar os motivos que o levariam a agir de tal forma. Era uma leitura mais simples e subjetiva, parecida com um livro de autoajuda, contudo, seu conteúdo encaixava perfeitamente com as noções de entendimento do livro anterior. Um verdadeiro quebra-cabeça capaz de fechar a peça mesmo com sua aparência não fazendo sentido algum aparente.

Vamos para a parte prática, disse o Médico ao mostrar suas anotações. Tratavam-se de personalidades descritas com poucos detalhes. A primeira era de um homem com pelo menos 40 anos, postura firme, roupa usada e gasta, cabelos por fazer, barba feita e linguajar simples, mas sem erros. A primeira questão era: contar o que você imaginava sobre esse homem. Donovan analisou e usando as suposições aprendidas com as técnicas do livro, chutou que era um ex-militar ou equivalente por causa da postura e da barba feita, provavelmente trabalha com construções ou algum tipo de serviço pesado e não era casado, pois sua aparência mal tratada era típica de alguém solitária, além da ausência de anel. O médico acenou positivamente, corrigindo apenas algumas suposições, como por exemplo a questão da barba. Se ele fosse militar não teria barba feita e cabelo grande. Se ele cuida de um, provavelmente cuidará do outro. A questão do anel também era uma pegadinha pois muitos tiram para trabalhar visando não ter danos ao acessório no exercício da função.

O segundo exercício era com uma mulher usando roupas chiques, salto alto e roupa elegante. Ela usava um batom vermelho chamativo e carregava uma bolsa bem pequena. Imediatamente Cromwell pensou tratar-se uma garota de programa e sua própria mente o lotava de associações que o faziam pensar assim. A hesitação o fazia demorar para responder e então o Médico lhe corrigiu.

_ Isso que você está sentindo chama-se preconceito. Justamente por isso fiz este caso. Quando for lidar com comportamento humano não se pode usar seus próprios conceitos. Por isso a empatia é fundamental numa análise.

Abrindo mais a mente, Donovan aprendeu profundamente do que se tratava a psicologia e assim encerraram as aulas com mais personalidades e discussões acerca do que fora aprendido. Por fim, o agente agradeceu e partiu para o próprio dormitório.

~ fim do aprendizado ~

Voltaria ao dormitório e tentaria dormir, mesmo com fome. Esperava pela missão no dia seguinte e talvez a ansiedade o atrapalhasse no descanso, mas talvez o temperamento calmo habitual o ajudasse a lidar com o momento de expectativa.

No dia seguinte, tentaria acordar o mais cedo possível e iria até a cozinha torcendo para ter algo para se alimentar. Comendo ou não, esperaria o início da missão ali até que alguém o convocasse.


Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Ficha |
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.youtube.com/ocanilbr
CaraxDD
Membro
Membro
CaraxDD

Créditos : 8
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySab 30 Maio 2020, 00:04

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

Narração



A sede por aprendizado de Cromwell era vísivel, parecia até ser maior que sua fome, então decidiu que iria aproveitar o tempo que lhe foi dado de descanso para concentrar-se no aprendizado. Contudo, foi tirar a paz de Médico, o primeiro à se retirar da biblioteca. Ao chegar no quarto de Médico em busca de ensinamentos o rapaz foi recebido por um olhar cansado e um pouco puto..- Garoto, eu te disse que você tem uma missão cedo e você vem aqui tirar minha paz? Vou te mostrar onde tudo que você precisa está e deixar algumas coisas preparadas. Mas não ouse bater em minha porta novamente. Amanhã 7h30 sem falta.

Médico parecia incomodado, mas ainda assim decidiu colaborar com o aprendizado de Cromwell, porém apenas lhe dando as informações básicas e algumas dicas. Passou uma hora e meia com o rapaz e em seguida voltou aos seus aposentos. Sozinho o rapaz passou a ler, porém sua fome atrapalhava durante os momentos em que tentava focar, acabava lendo parágrafos duas vezes para ter certeza do que leu, não só isso, o cansaço do dia e o horário o faziam cochilar entre pedaços do livro. Acabou demorando o dobro de tempo até realmente conseguir fazer algum tipo de prática com o conhecimento adquirido. Como teste final Médico havia deixado algumas fotos de pessoas para que Cromwell analisasse. Quando o rapaz conseguiu ver todos os detalhes e sutileza em cada uma das fotos e aí sim, após 8 horas de estudos sem pausa, estava finalmente preparado para aplicar o conhecimento no mundo lá fora.

Caminhou até seu quarto, afinal estava cansado de tanto estudar, precisava dormir um pouco, mesmo sendo 5 da manhã. Seu sono foi um pouco conturbado, a ansiedade misturada com a fome e o cansaço mental dos estudos. Dormiria então pelas próximas 3 horas acordando 30 minutos depois do horário com um pequena dor de cabeça e um pouco fadigado, mas nada que atrapalhasse suas ações.

Ao levantar-se veria ao lado de sua mesa de cabeceira ovos fritos, uma torrada e um copo de suco, não seriam o suficiente para que ele conseguisse matar sua fome, porém com certeza lhe dariam forças para continuar durante parte da manhã. Ao lado do café da manhã havia um bilhete.

"Garoto, assim que acordar coma e vá direto para Briss Tower. 1º andar e procure por mim. COMA e CORRA.

O bilhete era curto e bem preciso, Cromwell agora deveria ir em direção à Briss Tower descobrir qual era sua missão. Pela forma que foi escrito, era óbvio que foi Médico quem o escreveu.

Briss Tower estava lotada de pessoas na frente, talvez alguém famoso estivesse por ali, mas era um caminho um pouco difícil de se locomover pela quantidade de pessoas aglomeradas. Havia seguranças em todas as portas.


Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Van
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Van

Créditos : 4
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 5010
Masculino Data de inscrição : 31/10/2011
Idade : 30
Localização : -

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptyDom 31 Maio 2020, 11:15

A Justiça não é cega!


FALAS PENSAMENTOS Técnicas

O investimento constante em sua mente seria lucrativo num futuro próximo, afinal era a única coisa impossível de ser arrancada na base da força. Em caso de um sequestro ou captura e tortura física/mental, ele sofreria danos e poderia até mesmo perder partes de seu corpo e de seus movimentos, mas o conhecimento? Este só seria retirado caso aplicassem danos diretos em seu cérebro e o fizessem perder massa cinzenta. Logo, o melhor investimento para ele no momento era em si mesmo. “Pessoas poderosas respeitam pessoas poderosas”, agarrava-se neste lema com todas as suas forças, o qual servia como combustível para sua motivação ambiciosa de poder. Entretanto, tal investimento tem um preço, cujo valor está sendo pago nesta manhã específica.

— Fudeu, fudeu, fudeu...

Dizia para si mesmo correndo logo após acordar atrasado e comer às pressas o lanche que deixaram para ele. Se tinha uma coisa boa em ser agente era a preocupação com os funcionários. Pensou em escrever uma carta elogiando a seção de recursos humanos do Governo, porém, gargalhou ao imaginar a cena idiota e inocente que seria. Uma organização responsável por controlar e gerenciar o mundo atual não se preocupava a respeito das técnicas utilizadas para promover a qualidade dos agentes. Se eles fossem improdutivos, bastava trocá-los, preferencialmente assassinando-os para evitar que espalhassem informações em troca de dinheiro ou simplesmente por acidente. Isso é o que ele fará quando estiver no topo, simples assim. C’est la vie!

"Um cigarrinho cairia bem agora, hein...”

Duas coisas sempre estavam presentes em seu pensamento: Poder e Cigarro. Talvez tivesse algum espaço para mulheres, mas ele sabia que se pensasse menos nelas agora, teria mais condições de ter quantas quisesse futuramente e isso era o bastante por enquanto. No momento, uma terceira parte dominava suas ideias: O atraso. Sim, ele tinha que cumprir sua missão e para isso precisava acelerar o passo, logo, correria o mais rápido que pudesse em direção à torre, mas sabia de sua responsabilidade como Agente, então ao chegar algumas ruas mais perto, cessaria a corrida e iniciaria uma caminhada rápida, praticamente uma marcha. Desviaria das pessoas, até empurrando se necessário para chegar mais rápido.

Na hipótese de chegar na torre e haver alguma barreira, pegaria a insígnia em seu bolso e a penduraria no paletó, voltando a andar em direção à porta enquanto ignorava totalmente a existência de porteiros ou seguranças. Ele era um fodendo agente do governo, não ousariam bloquear-lhe o caminho. Ele era a autoridade naquele lugar e capaz prender todo mundo simplesmente por estarem na sua frente. O governo mundial era uma organização gigantesca e temida em todo o mundo, mais até que a Marinha. Logo, um estabelecimento como aquele não ofereceria algum tipo de impedimento. Passando, iria até o local indicado no bilhete e procuraria pelo companheiro.

Caso seja barrado, olharia para a pessoa que o interrompeu e depois olharia para a própria insígnia, pois havia a possibilidade dela não ter visto. Também era possível o desconhecimento, neste caso o agente apresentar-se-ia para a pessoa em questão: — Sou o Agente Cromwell… Abra caminho agora ou você será preso por obstruir uma ação do Governo Mundial! — Diria com seriedade, mostrando a realidade que separava as duas pessoas. Aqueles possuidores de poder não precisavam temer e por conseguinte exalavam uma aura confiante natural, sem tom de deboche ou ironia; eles simplesmente eram poderosos porque assim era o sistema.

Se encontrasse o companheiro, diria um bom dia com o pouco de alegria capaz de emitir pois o cansaço, a fome e o desânimo habitavam seu corpo naquele momento. A ansiedade piorava tudo, logo, usava sua melhor face neutra para esconder o momento ruim. Ouviria as instruções e preparar-se-ia para executar o que fosse cabível.


Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Ficha |
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.youtube.com/ocanilbr
CaraxDD
Membro
Membro
CaraxDD

Créditos : 8
Warn : A justiça não é cega! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 03/02/2011

A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 EmptySeg 01 Jun 2020, 05:33


Narração



Havia chegado o tão esperado momento de sua primeira missão, Cromwell após comer disparou para Briss Tower, para sua sorte o local era literalmente ao lado do Quartel General, então sua falta de pontualidade não tornou-se algo pior. Chegando no local Cromwell foi passando pelas pessoas, até encontrar-se com os seguranças na porta. Olhando direito percebeu que os seguranças também tinham identificações similares à dele. Após um reconhecimento mútuo através de uma breve troca de olhares, um dos homens na porta abre-a para que Cromwell entre.

Briss Tower - Entrada
Spoiler:
 

Assim que entrou no local o ex-nobre sentiu o cheiro da nobreza. Um grande corredor com diversas portas paralelas umas às outras com números de 1 à 20. Entenderia que aquele era na verdade o sistema de elevadores da Torre, afinal, nobre nenhum gostaria de dividir elevador com outros. Cada um dos elevadores tinha um estilo diferente. Cromwell foi em direção ao elevador com o número 1 na porta. Era na verdade o elevador mais comum dos que haviam lá. Assim que pôs-se de frente com a porta, ela se abriu, revelando um homem idoso, muito pequeno sentado em um pequeno banco. Assim que Cromwell entrou no elevador o velho apertou um pequeno botão com o número 1 e rapidamente subiram.

No momento em que as portas se abriram Cromwell enxergava Médico à sua frente. O homem tinha um relógio de bolso nas mãos e parecia um tanto quanto descontente..- Garoto, garoto garoto... Eu te falei 7h30 da manhã. Acho que você não entendeu que nós prezamos a pontualidade.- Médico falava num tom tranquilo, por mais que sua expressão mostrasse descontentamento. -  Para sua sorte, elas estão sempre atrasadas também. Estão saindo do banho agora mesmo. Irei te passar a missão na sala 1. Venha.- Médico então saia da frente de Cromwell e andava até uma enorme porta na esquerda. Cromwell agora via o que havia na sala após o elevador. Não condizia com o resto da estrutura, era apenas um corredor com uma porta enorme na esquerda, onde Médico entrou.

Chegando na porta Cromwell mais uma vez contemplava os exageros da riqueza. Era uma sala de estar enorme com uma grande escadaria ao fundo. Havia várias pinturas, algumas bonitas, outras pareciam apenas rabiscos feitos por crianças, até o momento o apartamento parecia vazio.

Sala de estar/espera - REFERÊNCIA.
Spoiler:
 

- Não fica olhando muito não, isso aqui é só uma entrada para nós, os exageros reais estão após a escadaria. A estrutura interna de Briss Tower é uma loucura... Enfim. Vou te explicar a missão. Esse é o andar da família Ganaru, grandes investidores de tecnologia em todos os blues. Nossa missão será proteger o Sr Routrick Ganaru durante seu "sorteio" mensal. Todo começo de mês ele vai até a entrada de Latem e joga três moedas diferentes na multidão, ele tá pagando promessa. As 3 pessoas que conseguirem pegar as moedas ganham uma boa quantia em dinheiro. Por mais que fique um pouco caótico, a chefe permite. Por isso já tem tanta gente lá fora.

Médico explicava a missão de forma tranquila, por mais que fosse um evento um tanto quanto absurdo. Ao final da explicação ambos olhavam para as escadas e viam o velho descendo. Seu cabelo branco e bigode muito bem feito chamavam bastante atenção, não mais o que seu olhar penetrante e sua postura perfeita para alguém da idade. Suas vestimentas eram das mais caras e muito minimalistas, com pequenos detalhes nos botões e um pequeno lenço no bolso em seu peito.

- Olá Ray! Hoje está um belo dia para eu fazer minha bondade mensal não é mesmo GURARARARA GURARARA.- O Velho gargalhava após falar com Ray (Médico) como se fossem bons amigos. Sua expressão mudava ao olhar para Cromwell. - Hm. Match não estava disponível, Ray? Você trouxe um amador então. Devo me preocupar?.- Ele era curto e grosso, o olhar penetrante era um pouco intimidador para o jovem rapaz.  - Match terá uma missão mais tarde, Routrick. Temos que preservar nossa máquina hahaha. Agentes livres temos só eu e o novato mesmo. Até a chefe está fora. Esse aqui é Cromwell Donovan. Você está em boas mãos, Routrick. Ray respondia com tranquilidade como se estivesse falando com um velho amigo. O homem era bom em socializar com os outros, parecia dominar a arte da conversação.

Assim que o trio desceu Cromwell percebeu que a multidão que estava nas portas se diminuiu drasticamente, provavelmente grande parte foi para o lugar onde as moedas sempre são lançadas, a divisão entre Geartrópolis e Latem. 3 Seguranças particulares de Routrick os esperavam na porta de baixo. Ray se aproximava de Cromwell -  Garoto, você vai na frente fazendo o caminho que julgar mais seguro, eu  e os seguranças vamos acompanhando alguns metros de distância. Sempre nos sinalize. Ray falava com Cromwell e logo voltava para seu posto 10 metros de distância dele juntamente com os seguranças. Eles iriam pelo caminho conversando sobre diversos assuntos e novas tecnologias.

Cromwell agora tinha 3 opções de caminhos para seguir. O primeiro (vermelho) era passando pelo centro da cidade, onde haviam diversas entradas e saídas  muitos pontos cegos e teria o maior fluxo de pessoas. Outro caminho (azul) seria indo pelo norte da cidade, andando ao pé da montanha, nesse horário é muito comum esbarrar com camponeses e algumas pessoas que moram na área rural, esse caminho pega parte da favela de Latem próximo ao ferro velho. E o último (verde) era passando pelo Porto de Geartrópolis e em seguida indo em direção ao Porto Quebrado, não passando diretamente, porém passando pela feira de comerciantes.


Mapa
Spoiler:
 

NPC - Routrick
Spoiler:
 


Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




A justiça não é cega! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: A justiça não é cega!   A justiça não é cega! - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A justiça não é cega!
Voltar ao Topo 
Página 3 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: South Blue :: Briss Kingdom-
Ir para: