One Piece RPG
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Phantom Blood
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Licia Hoje à(s) 02:53

» Escaping Mean! Run Ria, Run!
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 02:29

» [LB] O Florescer de Utopia III
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Vincent Hoje à(s) 01:08

» As mil espadas - As mil aranhas
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor jonyorlando Hoje à(s) 00:42

» Noskire M. Hughes
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:28

» Yami Sukehiro
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:22

» Yami Sukehiro
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:21

» [Ficha] Kuze Kyoji
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:43

» Vivian Strongwill
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:37

» The One Above All
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 23:18

» II - Growing Bonds
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Vincent Ontem à(s) 22:41

» Busca Implacável
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 22:07

» Do ferro ao aço
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Anjodk Ontem à(s) 21:42

» 1º Ato - O Despertar
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Chaitanya Mahaprabhu Ontem à(s) 21:39

» MINI - Abraço de Urso
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor TheJoker Ontem à(s) 20:34

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Skÿller Ontem à(s) 20:24

» Fanalis B. Ria
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 20:19

» Enuma Elish
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 20:12

» 1º Cap: O começo de uma grande aventura
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor JaponeisLK Ontem à(s) 19:54

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Emptypor Pippos Ontem à(s) 19:53



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyTer 21 Maio 2019, 23:27

Relembrando a primeira mensagem :

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder

Aqui ocorrerá a aventura do(a) pirata Hornee Diamond. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Bread
Civil
Civil


Data de inscrição : 03/04/2017

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyDom 26 Maio 2019, 17:34

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


Passar a madrugada desenhando e pintando era extremamente relaxante. Yuki foi uma boa professora - *Ou professor, não destingui precisamente seu sexo ainda* - e tinha uma paixão ardente por aquela arte. Minha perícia ao final das longas oito horas parecia já mais apurada e eu sentia que conseguia entregar tal arte em boa qualidade sem mais auxílio - *O que uma mente genial não provém ao ser, não é mesmo?*

O tal brigue da Marinha era majestoso - *Muito provavelmente a maior embarcação que já pûs os olhos* - e indicava que haveria muitos tripulantes. Dito e feito. Cautela seria fundamental para não entregar minha prisão recente e deixar escapolir que minha posição como agente do governo seria cassada em breve. Não titubearia e observaria como Yuki e Truman se comportavam na embarcação, assim mesmo como o próprio Aproximador que já tinha uma posição de destaque em Las Camp, para não tomar alguma atitude que poderia me comprometer indevidamente.

E seria assim que eu aproveitaria a viagem. Seguiria os agentes infiltrados pela Badmoney’s até os nossos aposentos e tomaria ciência de onde cada um dos meus aliados estariam, bem como onde jazia a cabine de Lucas. Faria um sinal com o indicador o girando para cima caso demorassem para que fizéssemos um tour pela embarcação - *Ela é muito grande e a viagem não deve ser curta… é ideal que eu me familiarize com o ambiente ao invés de me manter acuado durante toda a viagem*

Sentia saudades de Bingo Bingo Island. Eu tinha conquistado lá não um certo respeito por influência mas sim pelo medo… era um funcionário competente e se Mr. Badmoney me desse uma missão para eliminar algum alvo eu o fazia sem pestanejar independentemente de qual fosse. Minha cidade natal também me trazia memórias tristes e esquecíveis que me fizeram internalizar todo o ódio que eu sentia pelos homens e despejá-lo em alvos específicos; deste modo, eu consegui por muito tempo me centralizar e conviver com sentimentos ruins sem que me abalassem e, ao mesmo tempo, eliminar inimigos da máfia com um requinte de crueldade que angariava medo e respeito por nossa organização - *Eu posso não ser o mais competente, mas por algum motivo desconhecido, sei que sou o preferido do patrão*

Conheceria cada canto do navio que me fosse permitido quase como se eu fosse algum tipo de fiscal. Acredito que muitos marinheiros não gostem dos agentes pelo modo engomadinho e arrogante com o qual se vestem e atuam, mas eu não ligava muito para suas convicções. No mais, trabalhávamos para a mesma empresa governamental - *Na teoria* - e devíamos nos auxiliar para um bem comum. Palavras para mim não representavam poder - *Atitudes sim* - então por mais que nos amaldiçoassem pelos cantos do navio, eu manteria minha tranquilidade e serenidade habitual de um lorde, arrogante e engomadinho exatamente da forma que eles mais odeiam.

Ao chegar em minha cabine eu faria um reconhecimento geral de seu conteúdo. Primeiramente verificaria o que lá dispunha para que eu pudesse relaxar e passar o tempo e, quem sabe, se até mesmo algum Den Den Mushi para comunicação me fora ofertado. Voltaria a praticar meus socos com a porta trancada se esta dispusesse de trinco ou ao menos fechada; eles seriam mais difíceis por conta do movimento das ondas sob o casco do navio que usualmente os chachoalham e dificultam o equilíbrio, porém para mim seria o momento ideal para praticar a postura de um bom boxeador e golpear no ar mantendo minha base rígida e golpes precisos para não titubear novamente diante de um combate - *Maldito Hiromu…* - amaldiçoava cada vez mais os inimigos que deixei pelo caminho ainda respirando… não era de meu feitio que isso acontecesse.

Mas as coisas são o que são. Me senti vulnerável e frágil sendo preso duas vezes em tão pouco tempo e em condições precárias; todavia me vi saindo vitorioso - *Não como gostaria, já que os líderes prisionais ainda vivem* - mas consegui escapar de sua provação e provei para Mr. Badmoney o valor que sempre tive e no qual ele sempre apostou. Se seria impossível escapar delas sem ajuda, eu tinha tato para conquistar aliados rapidamente e me auxiliarem para que depois eu os descartasse como guardanapo usado.

Provaria minhas refeições sem reclamações por mais que elas não fossem saborosas - *Aqui perto das instalações de Kallif e Hiromu sou tratado como rei…* - e evitaria ao máximo subir ao deck para expor um mink caprino por muito tempo aos demais, com exceção é claro que alguma ordem superior me obrigasse conforme Yuki tinha avisado. Quão mais oculto e longe dos olhares dos demais eu fosse - *Sempre trabalhei assim, e agora é o momento ideal para voltar esta rotina*, melhor para mim e para os meus outros aliados no brigue.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 134
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptySeg 27 Maio 2019, 00:38


Narração
Chovendo forte para caralho
Localização: Porto
Noite
1/15 posts para Bingo Bingo Island - 3 de igualdade com reverse + 4 de "farol até primeira ilha" sendo um Brigue + terceira ilha, +4 posts por ilha ser um brigue

Hornee
O tamanho do navio fez Hornee viajar completamente no que seria a realidade. O navio era maior que uma escuna, mas o mesmo imaginou, por algum motivo, um cruzeiro cinco estrelas do nosso mundo, onde todos teriam seus próprios quartos pessoais. A realidade era bem mais dura. O navio possuía dois cômodos pessoais somente, um para o capitão do navio e outro para Lucas que ainda não havia visto, pois este entrara no quarto e não saíra de lá ainda; outro cômodo era a cozinha; outro era a dispensa; e os dois restantes eram quartos cheios de beliches com três mesas onde os marinheiros poderiam sentar pra jogar algum jogo de cartas? Bom, ficava a critério dos marinheiros e de sua própria imaginação.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Estava com preguiça de procurar não achei uma imagem de beliche ainda, imagine que são beliches

O navio saiu tranquilamente, os marinheiros iam cuidando de tudo e iam se distanciando aos poucos de Lvneel, ilha maldita que prendera o mesmo por duas vezes. O mesmo comemorava o fato de ter fugido a tão pouco tempo e ser desconhecido por todos. Uma sorte inimaginável. Começou a treinar boxe em seu quarto, enquanto os mais diversos marinheiros continuavam a trabalhar durante o dia.

A viagem foi passando e pouco antes do almoço o navio chegou no Calm Belt. Onde ele quase parou pela falta de vento. Ordens começaram a ser gritadas por todos os lados, ordens simples, de pegarem os remos. A viagem parecia algo bem padrão e simples. Até, em um determinado momento, um forte impulso ocorrer e todo o navio ser puxado por uma correnteza fortíssima.

- KYYYYYYYYYYYYAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA - Ouviu Hornee. Foi um grito altíssimo feminino. Um grito de uma voz que reconhecia de algum lugar. Era difícil determinar de quem era. Viu o povo se aproximando do quarto de Lucas, o quarto de onde veio o grito. E conseguiu ver de seu quarto a porta de Lucas se abrindo, antes mesmo de ver seu superior, viu algo mais importante, Mia Hatti estava ali no navio.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bread
Civil
Civil
Bread

Créditos : 22
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 03/04/2017
Idade : 30
Localização : Cactus Island - 1st Ilha 7th Rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptySeg 27 Maio 2019, 21:55

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


As instalações eram bem longe de serem um palacete como a Badmoney’s de Las Camp me ofertou como visitante, mas muito mais cômodas do que as celas dos desgraçados de Lvneel. Felizmente, o quarto em conjunto com o qual eu provavelmente deveria dividir com marinheiros estava vazio e eu pude treinar pacientemente meus socos enquanto imaginava o rosto de Hiromu sendo deformado pelos meus ataques no ar - *Seus dias estão contados… “amigo”... - meu sorriso de ironia era meu e somente meu. Aproveitava a solidão para evitar testemunhas de um contentamento quase sádico com os resultados que eu já começava a sentir de meus treinamentos de boxe.

*Mas o quê? - me espantaria e arregalaria os olhos prontamente virando-me para o quarto de Lucas. O grito familiar me pegou de surpresa e eu não conseguia assimilar quem era a dona de tal berro até vislumbrar Mia Hatti atrás da porta do quarto do líder da expedição - *Não… não pode ser…* - minha surpresa poderia ser notável para expectadores curiosos ao entorno. Porém, minha indignação mesclava-se dinamicamente entre não acreditar que a garota fosse tão peralta a ponto de fugir de casa novamente, para imaginar que o informante da Badmoney’s havia dito que a garota estava com seu pai quando não estava.

A verdade é que eu não sabia qual era a verdade - *Por mais irônico que isso possa soar* - e meus movimentos precisariam ser cirurgicamente cautelosos de agora em diante - *Por mais que essa fedelha seja cega, sua capacidade extra-sensorial é muito aflorada* - torceria o nariz para o lado e colocaria as mãos na cintura tentando bolar um plano rápido.

Caminharia até o quarto do espadachim cientista como se o grito da garota tivesse sido tão imperceptível quanto uma pluma caindo no chão do navio; não parando independentemente de Mia clamar pelo meu nome e me fazendo de surdo, a não ser que algum marinheiro superior requisitasse minha presença imediata de uma forma brusca que eu não pudesse fingir ignorância. Chegando com sucesso no quarto do Aproximador, caso ele estivesse lá, escreveria uma rápida nota para ele e exibindo para ele ainda nas minhas mãos, a rasgando e colocando no meu bolso para que ninguém mais pudesse ler nossa conversa particular.

Papelzinho:
 

Tendo ou não uma pronta resposta, eu pouco me importaria, já que poderia ser que nem mesmo ele próprio soubesse o que a garota fazia nos aposentos de Lucas. Respiraria pausadamente com as mãos na cintura olhando para a porta da qual entrei como se a menina representasse algum tipo de perigo - *E é bem provável que representasse mesmo* - do qual eu ainda não sabia lidar. Se Mia não estivesse no nosso encalço e eu tivesse encontrado o Aproximador, eu entregaria um novo papelzinho para ele enquanto tentava manter as atenções para a direção de Mia Hatti tentando pescar alguma conversa que ela poderia estar tendo bem como um novo grito.

Papelzinho:
 

Não tiraria os olhos da porta em nenhum instante sequer como se eu tivesse tido visto um fantasma - *E é bem provável que tenha sido algo do tipo*. Mia Hatti sabia demais, estava sob custódia da Marinha e eu não poderia fazer mal algum pra ela pois isso estremeceria demais os laços da Badmoney’s com os Hatti - *Ela pode me dedurar, mesmo que na inocência* - e, pela primeira vez desde que quase fui morto pelos Guardas Reais, fiquei temeroso com o meu bem estar.

Se o Aproximador não estivesse em seu quarto quando eu chegasse, eu tentaria procurar por Zellia, Yuki ou Truman (exatamente nesta ordem) escrevendo um papelzinho perguntando por onde andava o meu companheiro de espada reluzente para que ele pudesse sanar minhas dúvidas. Do mesmo modo que eu entrei no quarto, eu sairia de fininho evitando levantar suspeitas com a visão determinada de queixo erguido até onde meu aliado pudesse ter me indicado.

Caso não fosse possível passar despercebido por alguma ordem superior e eu tivesse que cumprir algo diferente do meu objetivo antes de me encontrar com o Aproximador, eu o faria com cautela principalmente se tal ordem tivesse de ser cumprida no mesmo ambiente em que Mia estava. Evitaria conversar com a garota caso ela me reconhecesse - *Felizmente ser mudo tem suas vantagens* - e me faria de desentendido independentemente do que ela falasse ou solicitasse para mim - *Você não é mais responsabilidade minha, criança…* - viraria de costas após terminar minha tarefa e voltaria minha busca ao meu parceiro de Badmoney’s.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 


____________________________________________________

FICHA~~~~~~~~~~~~~~~~~~AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 134
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyTer 28 Maio 2019, 17:59


Narração
Chovendo forte para caralho
Localização: Porto
Noite
2/15 posts para Bingo Bingo Island - 3 de igualdade com reverse + 4 de "farol até primeira ilha" sendo um Brigue + ida até terceira ilha, +4 posts por ilha ser um brigue

Hornee
A situação claramente estava boa demais para ser verdade. Algo que o destino não deixaria de forma tão simples naquele momento. Com o solavanco uma menina acabou gritando, o que denunciou para o mink que Mia Hatti estava na embarcação.

O mink com calma foi virando-se para olhar para seus colegas que estavam no quarto. Mas o Aproximador mesmo não estava por lá. E sabendo que este quarto seria o que seu colega dormiria também, viu Zellia e Yuki apontando para o topo, indicando que estava no convés. Hornee foi subindo, para sua sorte Mia era cega, então não é como se ela fosse simplesmente chutar que ele e o Aproximador estariam por ali.

Quando chegava no convés, viu que o aproximador olhava para frente de forma bem vidrada, não só ele, como a maioria dos marinheiros. E não era difícil saber porque todos eles olhavam para a frente mesmo uma criança gritando a poucos instantes. Uma grande parede erguia-se na sua frente, a famosa Red Line. Eles iam em toda a velocidade para colisão com ela, mas todos estavam tranquilos, e o motivo para isso também era óbvio, havia um buraco, uma abertura, um túnel, difícil dizer se era natural ou não, mas que atravessava a Red Line. E assim, se aproximando do Aproximador, tentou indicar o papel para ele, mas seu colega estava muito interessado no ocorrido e assim Hornee viu-se passando no túnel, cruzando a red line. - Magnífico. Mas e então, o que me conta? - Falou ele pegando o papel para ver o conteúdo, e ele não chegou a precisar responder a pergunta, o olhar vidrado e de surpresa dele já indicavam a resposta, ele não sabia porque ela estava ali. - Caralho, essa pirralha é insistente. Eu vi com meus próprios olhos ela do lado do pai dela.

Pelo menos eles podiam curtir aquele momento inicial, pois ela não parecia dar sinais de vida ali por cima naquele momento. Na verdade, chamavam o chefe da marinha lá para baixo, provavelmente ele e Lucas iriam conversar.

Percebendo o tempo livre, Hornee aproveitou a situação para perguntar do outro dial para o Aproximador. Este sorriu com a lembrança, esquecendo Mia por um instante. - Este é o Flavor Dial, ele funciona com gases. Se você apertar o botão e conseguir de alguma forma jogar gás lá dentro, depois você consegue soltá-lo. - E depois fazendo os gestos continuou falando. - Pode, por exemplo, soprar ele, ou girar seu braço bem rápido com o botão apertado. - E assim, o mink saberia como operar aqueles itens que possuía. Mas não teria tempo para testar, pois viu Truman aparecendo e os chamando. - Ei vocês dois! Lucas está nos chamando.


NPCs:
 

Mapas:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bread
Civil
Civil
Bread

Créditos : 22
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 03/04/2017
Idade : 30
Localização : Cactus Island - 1st Ilha 7th Rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyTer 28 Maio 2019, 19:38

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


Majestosamente nossa embarcação adentrava por uma espécie de túnel - *Que poderia ser natural ou não* - e isso fazia com que o Aproximador ficasse perdido em pensamentos. Por mais grandiosa que a vista do nosso passeio fosse, nós tínhamos um possível grande problema bem debaixo do nosso nariz e era nisso que eu me ateria até que finalmente entregasse meu papelzinho para ele.

*Pois é…* - imaginaria eu conforme contorcia meus lábios e desviava o olhar realizando uma expressão de paisagem conforme balançava os braços inconformado - *Bem que nos avisaram que a pirralha daria trabalho. Está muito bem explicado por que ninguém aceitou a missão de escoltá-la antes* - e posteriormente franziria a testa com meu pescoço levemente inclinado na diagonal - *Mas não acho que seja apenas isso… ela é bem mais do que uma simples criança peralta…* - cruzaria os braços enquanto vagaria em pensamentos tentando raciocinar e encontrar alguma lógica plausível - *Mas o que essa menina cega tem de tão especial?*

Muito mais do que uma filha de um nobre que mexia seus pauzinhos pelo submundo, Mia Hatti também descobriu que eu era um mink sem me ver ou receber tal informação de alguém. Desde aquela aproximação que tivemos em Las Camp, eu senti uma vibração diferente e inexplicável vindo da garota que mais traziam perguntas do que respostas à minha mente - *E agora… isso!* - passaria minha mão por entre os chifres tentando bolar algo que me colocasse fora do radar.

Parecia que meu tempo tinha se esgotado. Truman nos chamava lá para baixo e, mesmo tendo deficiência visual, no fundo eu sabia que Mia sentiu nossa presença na embarcação - *Desgraçada… ela não pode nos entregar! Não pode!* - e eu seguiria o agente infiltrado da Badmoney’s até o local onde o tal Lucas havia nos convocado.

Finalmente conheceria o tal sujeito que escondera Mia em seus aposentos. Tomaria uma rápida nota visual de como ele se vestia e portava, bem como notar suas mãos para conferir caso ele estivesse carregando algum objeto e em caso afirmativo qual objeto era esse; posteriormente realizaria o mesmo para os presentes no local que não fossem conhecidamente meus aliados.

A dádiva da mudez me permitiria esquivar de perguntas ofensivas e que me colocassem contra a parede. É possível que me desmascarassem ali dizendo que eu fui preso e que não tinha mais volta a não ser passar a ser tratado como um criminoso - *De fato estou navegando em um ninho de cobras* - peruaria fazendo meu globo ocular percorrer pelo local para me certificar que ninguém tentaria me atacar de surpresa. Manteria-me mudo diante de indagações como se minha presença física naquele lugar simplesmente não existisse; porém, caso uma ordem trivial como carregar algum peso ou limpar algum lugar me fosse passada eu assim o faria sem pestanejar.

Ouviria atentamente o que o tal Lucas tinha a nos dizer. Neste momento, caso eu fosse descoberto e uma voz de prisão fosse direcionada à minha pessoa por não me defender fazendo uso de palavras, eu faria um sinal batendo com o indicador em meus lábios como que dizendo que elas não saem de minha boca - *Afinal, não preciso delas para demonstrar poder…*.

Tendo Mia Hatti como aliada de Lucas, e este confiando plenamente em suas palavras incriminatórias para cima de mim, do Aproximador, ou de outros dos meus aliados, eu escreveria para ele em um papelzinho provocador. Manteria a mesma expressão séria de antes enquanto que, com absoluta classe, jogava a merda no ventilador removendo o papel do bloquinho e estendendo-o para o agente:

Papelzinho:
 

Um sangue frio de barata correndo pelas minhas veias aguentaria eventuais torturas de meus aliados em um limite aceitável do qual eles pudessem ainda me auxiliar em uma luta futura após tais ferimentos. Uma prisão proferida contra algum deles, mais ainda contra o Aproximador, me faria forçar o lado rápido de raciocínio de meu cérebro com a lógica que me era de conhecimento avançado e tentar descobrir se valia a pena sacrificar um peão nesta jogada para dar um xeque-mate no rei em uma próxima. Caso minhas expectativas me dissessem que as chances de liberdade e/ou sobrevivência eram nulas sem uma retaliação ofensiva, eu protegeria imediatamente meu aliado arremessando uma shuriken na direção do rosto de seu agressor de um modo semelhante ao qual se lança uma bola de boliche com as mãos apesar de executar tal ação com um movimento muito mais rápido - *Droga! Agora não tem mais volta…*. Doravante, executaria atenciosamente minhas defesas e esquivas e ataques subsequentes conforme descrito abaixo:

Com uma argumentação falha de um de meus aliados ou uma prisão - *De novo não!!!* - ou agressão inevitável adiante contra minha pessoa, eu arremessaria de sopetão uma shuriken na direção da jugular de alguém que me ameaçasse enquanto executaria um giro para me por de frente contra meu algoz e o atacando de baixo para cima com minha arma na vertical para maximizar a área e o dano atingido; prontamente, executaria um novo giro de corpo na direção do outro algoz mais próximo enquanto sacaria o meu escudo para me antepor entre ele e aparar algum ataque seu desferido pela proximidade ou distância, bem como me manteria atento para movimentar meu tronco para frente ou para trás tentando me esquivar de eventuais golpes desferidos pela área não coberta pelo meu grande escudo. Desse modo, eu conseguiria reagir bem à ofensiva e ter uma perspectiva melhor do cenário de combate.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 


____________________________________________________

FICHA~~~~~~~~~~~~~~~~~~AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 134
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQua 29 Maio 2019, 02:31


Narração
Nada - Calm Belt
Localização: Calm Belt
Dia
3/15 posts para Bingo Bingo Island - 3 de igualdade com reverse + 4 de "farol até primeira ilha" sendo um Brigue + ida até terceira ilha, +4 posts por ilha ser um brigue

Hornee
O mink percebeu que a situação estava ruim e assim foi andando na direção do quarto de Lucas. Os marinheiros já estavam se dispersando da entrada do cômodo. Ao entrar no cômodo percebeu que este também não era muito luxuoso. Havia uma cama, que não era beliche, mas também não era nenhum luxo. Havia uma luz que na verdade era mais fraca que a luz do quarto dos próprios soldados, havia uma mesa e uma cadeira, a mesa estava cheia de papéis, e atrás dela, sentada na cadeira, estava Mia Hatti sentada. Lucas era um homem alto e imponente que estava em pé logo a frente da mesa, com a bunda apoiada na mesma e indicando para que todos ali entrassem e ficassem lado a lado olhando para ele.

Ele olhou para Hornee e o Aproximador por um tempo antes de falar qualquer coisa. - Bom. Me desculpem por não ter me apresentado mais cedo. - Falou o homem olhando para eles. - Digamos que uma urgência ocorreu e por isso pedi para Truman cuidar de tudo. - O tom de voz deixava bem claro que a urgência era a própria menina. O mink esperava ser jogado contra a parede a tal ponto de sequer ter passado outra hipótese em sua cabeça. - Esta menina se chama Mia Hatti. - Falou o mesmo apresentando ela com toda sua inocência. A menina sorriu para eles, um sorriso doce e inocente. - Ela é filha de um traficante de armas em Lvneel. - Falou o homem calmo. - Espero que não estejamos usando ela como refém... - Falou Truman. E naquele momento a menina pareceu franzir um pouco sua testa. - Não. Ela fugiu do pai e pediu abrigo ao governo. - Explicou Lucas. - Aparentemente na última vez que ela fugiu conseguiu até mesmo chegar em outra ilha. Mas como era nos North Blue, amigos do pai dela acabaram por achá-la de qualquer forma e a levaram de volta para Lvneel. - Explicou o homem sério quanto a situação. Ele olhava principalmente para Truman, sem se importar muito com o que Hornee estava fazendo. - Ela conseguiu fugir de novo e agora pediu ajuda para o governo. Nós vamos escoltá-la até o quartel general principal da marinha.

Ele respirou fundo. - Após chegarmos em Bingo Bingo já vamos partir em direção a Sabaody. - Falou ele bem sério e ao mesmo tempo sua expressão era meio entediante. - Até lá é o nosso serviço que todos protejam essa menina com a sua vida. - Ele olhou para todos e perguntou. - Todos vocês entenderam a missão? - Perguntou olhando agora para Hornee, querendo uma confirmação visual do mudo já que este não poderia responder falando.


off:
 

NPCs:
 

Mapas:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bread
Civil
Civil
Bread

Créditos : 22
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 03/04/2017
Idade : 30
Localização : Cactus Island - 1st Ilha 7th Rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQua 29 Maio 2019, 19:15

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


*Humpf... não só filha de um traficante de armas como de um lorde de grande influência em Lvneel* - olharia de relance para Mia por alguns instantes - *Me parece que ele está tentando esconder o jogo, já que é bem improvável que ele não sabe que esta garota é uma princesa da cidade* - voltaria minha face para a frente apenas escutando o que Lucas tinha a dizer, apesar de baixar um pouco minha guarda por ele apresentar desconhecimento de quem nós realmente éramos.

Era curioso Mia estar fugindo de seu pai - *E, parando por instantes para pensar melhor, me recordei que ela sempre esteve feliz mas jamais ansiosa por retornar ao encontro dele* - torceria o nariz discretamente e engoliria em seco, colocando as mãos atrás das costas - *Talvez suas peripécias estejam embasadas mais em algo concreto do que uma simples brincadeira de criança* - e fitaria novamente a menina sorridente.

Mal sabia Lucas o quão esguia Mia Hatti poderia ser, já que nós fomos apresentados em Las Camp - *Situado no West Blue* - e ninguém sabia - *Ou poderia* - explicar exatamente como ela foi parar lá. Nossas ordens eram de restrita escolta até seu pai e, curiosamente, eu trombava diante da mesma ordem - *Déjà Vu?* - da qual eu coçaria levemente meu peito por cima do paletó - *Não falharei contigo de novo pequena*. Mesmo com meus pensamentos parecerem afeiçoados pelo demônio peralta em pele de anjo gracioso que jazia diante de nós, eu tratava tal promessa como honra pessoal por ter falhado outrora e não por apego à garota - *Tsc...* - desviaria o olhar para o lado simplesmente por tal hipótese ter pipocado em minha mente.

Limitaria-me a acenar positivamente com a cabeça abaixando minha fronte quase que como uma reverência ao chefe local respondendo à sua pergunta se compreendi o briefing que me fora passado - *Não falharei novamente...* - enquanto repetia em minha cabeça por vezes o mantra que me ateria à missão que poderia literalmente custar a minha vida. Por outro lado, era engraçado como uma garota sempre sorridente precisasse escapar com tanta frequência das garras de seu pai e, além disso, conseguia fugas tão simples sendo uma garotinha cega de modo que eu precisei penar para fugir de duas prisões - *E não conseguiria sem ajuda*

Isso fez estalar em minha mente que é bem provável que Mia Hatti tivesse alguém trabalhando por ela e a auxiliando em suas escapadas - *Mas isso pouco importa agora... nossa missão é escoltá-la para o lado contrário de antes e evitar que nossas valiosas máscaras caiam no chão deste navio*.

Olharia para o Aproximador que estava na fila ao meu lado com o canto dos olhos para observar sua reação que deveria ser ainda mais difícil de controlar do que a minha, já que ele jurou de pés juntos que deixou a garota ao lado de seu pai; porém agora ela estava em um navio da Marinha indo para a maior base deles em Sabaody. Aproveitaria a brecha para analisar atentamente as reações de Truman para tentar pescar se a garota também lhe era familiar, e da própria Mia para identificar se ela conseguiu reconhecer algum de nós - *Eu ainda sei pouco sobre você, mas já sei bastante...* - já que eu cria que a menina tinha algum tipo de sentido extra-sensorial que era a única explanação para ela ter me reconhecido como um mink sem nem ao menos eu ter dito uma palavra - *E sermos criaturas raríssimas acima de tudo*.

Tendo a missão bem descrita, para mim restava apenas decidir quem dos agentes guardaria a porta e quem circularia o navio. Tomaria a liberdade então de rabiscar um sistema de rodízio onde eu, Aproximador, Truman e Yuki revezaríamos entre as tarefas de guardar a porta do quarto, fazer a ronda pelo navio e descansar. Entregaria minha proposta para os presentes conforme abaixo:

Papelzinho:
 

Caso aceitassem meu plano e minha oferta de iniciar pela ronda, eu tomaria as seis horas para percorrer por todos os quartos do navio e analisar o mapa completo do local e suas estranhezas ocasionais. Dessa forma, faria bom uso de minha genialidade aflorada para memorizar os aposentos visitados do brigue e me colocar em vantagem por saber todos os caminhos em uma eventual perseguição ou fuga - *Isso virá em boas mãos...*.

Estando a guardar a porta eu evitaria conversar com meu parceiro de guarda ou encará-lo, mas também não seria rude para ignorá-lo, principalmente se ele fizesse uma observação ou pergunta pertinente à missão. Tiraria meu período de descanso para majoritariamente comer um lanche e tirar um cochilo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 


____________________________________________________

FICHA~~~~~~~~~~~~~~~~~~AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 134
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQua 29 Maio 2019, 20:54


Narração
Nada - Calm Belt
Localização: Grand Line
Dia
4/15 posts para Bingo Bingo Island - 3 de igualdade com reverse + 4 de "farol até primeira ilha" sendo um Brigue + ida até terceira ilha, +4 posts por ilha ser um brigue

Hornee
O jovem Hornee era surpreendido com a situação em que se encontrava, a pequena havia contado a verdade para o agente, teria contado toda? Teria omitido algo? Seria o próprio Lucas emitindo as partes desnecessárias? Era difícil, para não falar impossível, descobrir a verdade ali, Hornee já achava incrível a menina não ter percebido que era ele e o Aproximador logo a sua frente, pois esta sempre pareceu ter um sexto sentido para isso.

Mas aquilo tudo era passado para Hornee, observando de canto de olho seus colegas, percebia que o Aproximador parecia aceitar que era realmente ela ali na sua frente, apesar de não entender como isso era possível. Já Truman e Yuki não esboçavam qualquer tipo de reação quanto a demonstrar que conheciam ela. Hornee concordava com a missão e todos os outros três também falavam um forte: - SIM! - A menina franziu a testa novamente ao ouvir a resposta.

Naquele momento Hornee lembrou-se dos seus tempos de agente, ou seja, nada muito tempo atrás não. Ele e Aproximador eram agentes antes dele ser preso, bom, talvez agora o mink não fosse por isso, mas o seu colega ainda era? Provavelmente, não fora preso, e os outros dois também eram. Até mesmo por isso que Hornee conseguiu realmente subir naquele navio com facilidade. O importante é que todos ali, mesmo como aliados de Badmoney, sabiam o que fazer para cumprir a missão e ela era relativamente tranquila.

Durante seus pensamentos, todos sentiram o navio mudando de velocidade bruscamente, a criança chegou a cair no chão, um pequeno grito foi dado de novo, e a pequena cega aos poucos ia se levantando sem pedir ajuda. - O Calm Belt acabou... estamos na Grand Line. - Falou Lucas, não era exatamente para os agentes que ele informava aquilo, era mais para a criança. - Bom senhor. Como a escolta funcionará? Existe perigo no navio? - Ouviu Truman perguntando. - Bom, eu acho que não... eu queria na verdade que a viagem passasse sem que vocês sequer soubessem que ela existia aqui neste navio. Mas ela acabou gritando e denunciando sua existência. - Explicou Lucas meio sério, mas com um tom meio estranho de desconfiança. - Como eu não tenho certeza da segurança dela agora, é melhor confiar que vocês escoltaram a criança. - Sabendo que o plano era ter uma escolta realmente formada ali, Hornee logo pegou seu papel e escreveu o seu plano de trabalho.

Aquele plano dele era eficiente e rápido ao ponto. - É... pelo visto não teremos descanso. - Falou o Aproximador olhando o papel e já girando os ombros e estalando alguns ossos do corpo. Lucas parecia realmente interessado em como aquele plano de vigia se provava eficiente ao mesmo tempo que exigia muito da própria pessoa que o concebeu. - Muito bom este plano, a única coisa que não posso permitir infelizmente são as chaves. - Informou o homem olhando para eles, Mia sorriu ao ouvir aquilo. - Nem eu possuo autorização para ter as chaves. - Informou ele continuando. - Não só isso, como não creio que seja necessário. O capitão e eu não seremos problema, os dois quartos de marinheiros sempre fica aberto, a cozinha também, a despensa está trancada, mas vocês conseguem literalmente olhar ela da porta de meu quarto. - Falou ele rindo ao lembrar de como aquele barco grande ainda possuía tão pouco espaço. - A pessoa das rondas precisa ficar principalmente ativa a ouvir cochichos. O pai dela com certeza já sabe que ela fugiu, só não sabemos se ele possuí contato com pessoas deste navio. - Informou o homem finalizando seu pensamento e enfim indo para as ordens. - Vamos começar como o mink aqui informou... você. - Falou apontando aleatoriamente para o Aproximador. - Recebeu o primeiro descanso. Bom proveito.

E assim Hornee viu-se parado na porta daquele local por seis horas seguidas. Elas poderiam ser entediantes... com certeza, mas após uma mísera hora, o Aproximador apareceu e entregou um papel para Hornee e Yuki, que fazia parte da dupla com o mink.

Mr.Badmoney quer que sequestremos a menina.


off:
 

NPCs:
 

Mapas:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bread
Civil
Civil
Bread

Créditos : 22
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 03/04/2017
Idade : 30
Localização : Cactus Island - 1st Ilha 7th Rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQua 29 Maio 2019, 22:35

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


Lucas trazia consigo sua desconfiança para conosco - *E, sinceramente, não esperava menos do líder de uma expedição como essa* - mas, ao mesmo tempo, ele havia escalado justamente as quatro piores pessoas e menos fiéis à ele que poderia encontrar naquele navio - *Uma vez na Badmoney's, sempre na Badmoney's...* - e, ao menos por enquanto, eu acreditava que o ideal era seguir suas ordens a risca sem titubear até chegarmos em Bingo Bingo Island - *Afinal... não temos uma nova solicitação para devolver Mia Hatti ao seu pai*

Não ter me entregue as chaves de acesso não foi exatamente um grande problema - *Quem não arrisca não petisca* - pois eu acreditava que realmente seria um tiro no escuro e, caso conseguisse mesmo uma chave-mestra para acessar qualquer cômodo do navio, seria um plus em minha investigação - *O jeito é me manter limitado aos aposentos dos quais possuo acesso...*

*Aguardava ansiosamente por isso...* - de um modo até meio irônico, sorriria maliciosamente de canto de boca enquanto observaria meus dedos rasgando o papel que me foi entregue em mil pedaços - *... essa garota deve ser uma jóia rara!* - olharia de um lado para o outro com os lábios grudados seriamente, atentando para que ninguém tivesse notado que o cientista tinha feito juz ao seu nome e aproximado vagarosamente de mim. Agora, seria minha vez de escrever em um papelzinho e apresentar aos dois:

Papelzinho:
 

Convicto eu estava que roubar Mia Hatti daqui e fugir pelo mar neste instante seria insanidade, mesmo com um bote. Ao aportar em Bingo Bingo Island, nós conseguiríamos facilmente distrair Lucas e os demais enquanto um dos quatro poderia sair na surdina com Mia a sequestrando até Badmoney's - *Até aí, não julgo ser uma tarefa difícil* - mas eu fazia enorme questão de mantermos as aparências enquanto estivéssemos dentro do vespeiro inimigo.

Tendo isso em mente, bolaria algum meio de distrair o capitão enquanto nós saíssemos com a garota por um outro lado. Zellia ou mesmo o Aproximador poderiam dispor de algum tranquilizante para injetar em Mia - *Só assim para essa pirralha ficar quieta* - enquanto poderíamos a esconder em algum tipo de caixa ou bagagem. Um outro conteiner similar poderia ser usado para mostrar à Lucas o conteúdo falso que seria movido para fora do navio quando, na verdade, faríamos uma troca dos caixotes - *Em algum momento oportuno* - e sairíamos com Mia Hatti de lá sem que ela causasse alvoroço pela grande dose de tranquilizantes que haveria em sua corrente sanguínea.

A distração de Lucas poderia ser qualquer coisa trivial - *Um convite de Truman para um chá, por exemplo* - que o distanciasse de onde nossa mágica ilusória estivesse acontecendo. Um cômodo sem testemunhas poderia ser usado para evitar que houvessem testemunhas e garantir um serviço rápido e eficiente que poderia colocar o tranquilizante para a garota através de injeção ou misturado em sua comida.

Arquitetando tal ideia inicial, eu repassaria para o Aproximador em detalhes através de um papelzinho enquanto no próprio papel exigiria discrição máxima - *Isso não pode vazar... nem se quer os mínimos detalhes* - e, portanto, eu evitaria ao máximo usar termos diretos que pudessem entregar bem como faria bom uso de codinomes - *A bela adormecida, a gata de botas, o confiante...* - seguro de que o Aproximador entenderia minha criptografia embaralhada como já fizemos anteriormente em Las Camp.

Não me importaria nem um pouco de Yuki peruar o plano - *Afinal, Mr. Badmoney's a contratou e tem confiança nela, além da própria fazer parte do meu esquema inicial...* - mas deixaria minhas ideias nas mãos do cientista espadachim. Era bem verdade que ele me abandonou em um momento crítico em Lvneel que gerou muito provavelmente os piores dias de minha vida - *Mas fazer o quê? Continua sendo a pessoa em que mais confio nessa espelunca... e é bem raro de eu confiar em alguém* - todavia ele ainda estava em crédito comigo pelo auxílio com Pou Pay e me ajudando a chegar até aqui neste navio da Marinha.

Para as horas subsequentes, eu indagaria Yuki se ela conseguiria abrir a dispensa ou se sabia quem poderia fazer isso por nós. Era muito provável que os caixotes que eram ingredientes do meu plano poderiam estar lá como suporte para mantimentos. No mais, ao virar o turno e eu estivesse liberado para andar pelos corredores, procuraria por grandes malas; me certificaria que o tranquilizante estava nas mãos de nosso grupo; e guardaria na memória o deslocamento habitual de Lucas para marcar onde e quando ele costumava andar para bolar uma boa distração. Com tudo isso em mãos, poderíamos facilmente colocar o esquema em prática quando fosse a hora.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 


____________________________________________________

FICHA~~~~~~~~~~~~~~~~~~AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 134
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQui 30 Maio 2019, 03:25


Narração
Tempo bem pesado, ondas fortes
Localização: Grand Line
Tarde
5/15 posts para Bingo Bingo Island, sendo:
3 de igualdade com reverse
4 de "farol até primeira ilha", sendo um Brigue, ou seja, 4 posts
8 de ida até terceira ilha sendo +4 posts por ilha já que estão usando um brigue

Hornee
O mink leu a mensagem e logo arquitetou todo um plano de como poderia sequestrar a pobre garota indefesa. Pobre coitado não sabia a confusão que ocorreria agora. Aos poucos arquitetava seu plano e sentia as ondas da Grand Line batendo no casco do navio de forma violenta. Foi escrevendo seu plano e passou para os dois companheiros que acharam um plano interessante, não havia porque arriscar tudo ali agora.

O mink já esteve na Grand Line, mas havia tanta coisa ele não conhecia daquele lugar ainda. E durante toda a discussão ele parou por um instante, pois um grito foi ouvido do convés. Logo em seguida, um grito veio do quarto e ouviram um barulho de golpe. A porta se abriu e Mia Hatti saiu correndo, Lucas apareceu logo depois. - Alguma novidade? - Perguntou suando frio. Esperou a resposta dos três em conjunto. Mia havia parado logo ali em frente, não havia porque se preocupar com ela naquele momento específico.

Após a resposta dos três, o mink poderia ver algo meio estranho logo ali, no espaço vazio que era na frente da despensa. Uma máscara flutuando e depois aparecendo o resto do corpo humano. Ele estava parado olhando fixamente para a despensa. Barulho de corridas e trombadas eram ouvidos do convés. Porém estes logo foram trocados por gritos de pessoas que não entendiam a situação.

Outro ser de máscara aparecia, desta vez na escada a oeste, ele estava sentado na mesma, olhando para a escada que ficava a leste. Uma terceira máscara aparecia de uma pessoa deitada no chão. Mas o mais estranho foi quando o navio virou um pouco para o lado graças a uma potente onda, e provavelmente falta de organização lá em cima por algum motivo. Hornee acabou tropeçando e caiu no chão por não estar preparado para tal situação, igual todos os outros ali, que ainda estavam surpresos com os mascarados surgindo. Enquanto caia no chão o mink percebia que o mascarado da escada não era afetado pelo movimento do navio, continuou sentando mesmo com a virada do navio e depois voltou com o navio novamente.


NPCs:
 

Mapas:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bread
Civil
Civil
Bread

Créditos : 22
Warn : ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 03/04/2017
Idade : 30
Localização : Cactus Island - 1st Ilha 7th Rota

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 EmptyQui 30 Maio 2019, 23:04

♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder


Estenderia a palma da minha mão para frente e balançaria a cabeça vagarosamente para os lados, demonstrando que estava tudo bem com a menina - *Mesmo eu não tenho repleta certeza disso* - já que eu não sabia o que foi aquele estrondo no convés e nem tão pouco por que Mia se sentiu repentinamente mais segura fora do quarto do que dentro dele - *Isso não faz o menor sentido… nós guardamos essa porta o tempo todo e…*

Infelizmente eu obtive a resposta para minhas dúvidas - *Talvez fosse até melhor não as ter tido*. Máscaras estranhas portavam corpos de seres que estranhamente se materializavam pelo corredor em que estávamos e nem mesmo um solavanco grande da embarcação foi suficiente para movimentá-las - *São quase como… como... * - criaturas saídas de um filme de terror cercavam as poucas saídas que tínhamos ali e elas pareciam flutuar como se fossem algum tipo de ilusão ou assombração.

Inspirei profundamente o mais rápido que pude e engoli em seco tentando me manter centrado - *Não é hora de arregar!* - e prontamente eu correria até Mia Hatti e a cobriria com meu enorme escudo voltado para a criatura sentado na escada oeste (que pelo mapa parece ser a mais próxima de nós) nos antepondo atrás do objeto clássico de bloqueio. Toda a coragem proveniente de minha alma seria expetorada em uma encarada ameaçadora de meus olhos para os buracos negros da máscara - *Não irão passar* - e com um enrijecimento de meus ombros e rangimento de meus dentes, eu aguentaria investidas de ataque advindas do ser misterioso.

Mudaria rapidamente o olhar para o Aproximador, Yuki e Lucas para reparar quem ainda estava em sã consciência após aquele show de horrores. Jogaria a cabeça levemente para o lado como que requisitando que tal pessoa disponível me ajudasse com os outros dois seres mascarados dando cobertura por nossas costas que estava desprotegida. Caso nenhum deles estivesse recuperado de um possível choque emocional - *Droga! - eu arremessaria uma shuriken na vertical no chão próximo ao ser que tentasse se aproximar da garota - *Não dê mais nem um passo seu miserável!* - em tom claro de ameaça.

Com uma aproximação subsequente das criaturas mesmo após meu arremesso de alerta, eu viraria meu corpo na horizontal com braços estendidos de modo que meu braço esquerdo bloqueasse as investidas do ser da escada oeste, enquanto meu braço direito ficasse livre para jogar shurikens nas criaturas do lado leste que se aproximavam, tendo Mia atrás apoiada em minhas costas - *Quem vai sequestrar você serei eu, Mia Hatti* - e de um modo irônico sorriria mais confiante diante do combate de outro mundo que eu participava. Jogaria duas shurikens com a mão direita fazendo uma curva na diagonal de baixo para a direita em direção à máscara que os dois portavam - *Revelem-se!* - e com a fronte franzida eu tentaria novamente tal ataque até conseguir acertá-los na região da cabeça; e, enquanto isso, ocasionalmente viraria meu pescoço para o lado esquerdo para antepor meu grande escudo com o braço enrijecido para não baixar minha guarda e permitir que o monstro do lado oeste acertasse Mia ou eu.

Tendo auxílio no lado leste e me preocupando apenas com o inimigo do lado oeste, tentaria executar o mesmo estilo de arremesso na diagonal com a mão direita contra ele visando sua máscara à queima-roupa enquanto anteporia meu escudo evitando golpes frontais vindos de seus braços ou pernas. Eventualmente, empurraria levemente Mia para trás para que sua presença ali não prejudicasse meus movimentos e ao mesmo tempo ela se distanciasse de nosso agressor - *Não irei falhar contigo de novo!*

Se por ventura o inimigo se aproximasse muito de mim eu o empurraria para frente com meu grande escudo fazendo bom uso de força bruta e, tão logo ele vacilasse dando uma passada para trás, já arremessaria uma shuriken em seu rosto para que ele não tivesse o benefício do equilíbrio ao seu lado durante meu ataque. Se ele estivesse grudado no meu escudo por algum motivo, um soco de mão fechada - *Obrigado John!* - iria direto à bochecha direita de sua máscara já que eu estava treinando boxe justamente para uma situação como aquela.

Tendo infelizmente Mia Hatti raptada pelas criaturas desconhecidas, eu rapidamente correria na direção deles com a perícia que o alemão Holff me ensinou em Las Camp e daria uma ombrada de encontro nele com o meu grande escudo rente ao meu braço para que eu o derrubasse no chão e, tão logo conseguisse tal situação de ficar por cima dele, desferiria diversos socos em sua face até que ele parasse de resistir.

Com os inimigos sumindo de um modo tão bizarro e inexplicável como apareceram, eu arquearia as sobrancelhas e encararia Lucas - *Me parece que precisamos de algumas explicações…* - cruzando os braços indignado por não termos sido informados que os inimigos atrás de Mia Hatti seriam tão peculiares.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Historico:
 


____________________________________________________

FICHA~~~~~~~~~~~~~~~~~~AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder   ♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
♤ Episódio 4: ◇ Não são necessárias palavras para demonstrar poder
Voltar ao Topo 
Página 2 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: