One Piece RPG
Persona Shutter - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Phantom Blood
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Licia Hoje à(s) 02:53

» Escaping Mean! Run Ria, Run!
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 02:29

» [LB] O Florescer de Utopia III
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Vincent Hoje à(s) 01:08

» As mil espadas - As mil aranhas
Persona Shutter - Página 2 Emptypor jonyorlando Hoje à(s) 00:42

» Noskire M. Hughes
Persona Shutter - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:28

» Yami Sukehiro
Persona Shutter - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:22

» Yami Sukehiro
Persona Shutter - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 00:21

» [Ficha] Kuze Kyoji
Persona Shutter - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:43

» Vivian Strongwill
Persona Shutter - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:37

» The One Above All
Persona Shutter - Página 2 Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 23:18

» II - Growing Bonds
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Vincent Ontem à(s) 22:41

» Busca Implacável
Persona Shutter - Página 2 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 22:07

» Do ferro ao aço
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Anjodk Ontem à(s) 21:42

» 1º Ato - O Despertar
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Chaitanya Mahaprabhu Ontem à(s) 21:39

» MINI - Abraço de Urso
Persona Shutter - Página 2 Emptypor TheJoker Ontem à(s) 20:34

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Skÿller Ontem à(s) 20:24

» Fanalis B. Ria
Persona Shutter - Página 2 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 20:19

» Enuma Elish
Persona Shutter - Página 2 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 20:12

» 1º Cap: O começo de uma grande aventura
Persona Shutter - Página 2 Emptypor JaponeisLK Ontem à(s) 19:54

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
Persona Shutter - Página 2 Emptypor Pippos Ontem à(s) 19:53



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Persona Shutter

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptySeg 19 Dez 2016, 19:05

Relembrando a primeira mensagem :

Persona Shutter

Aqui ocorrerá a aventura do(a) agente Aster Mansur Scarlight. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ficha | Aventura

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Scarlight
Civil
Civil


Data de inscrição : 01/07/2016

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyDom 25 Dez 2016, 02:43


Tudo estava ocorrendo bem até o momento pois Lynx havia aceitado minha ideia e concordamos fazer o possível para que tudo ocorresse bem. O vento parecia estar favorável, e espero que possamos acabar o mais rápido possível com essa missão. "Esta tudo indo como planejado por enquanto, e espero que possamos continuar como estou desejando" pensei, elevando ainda mais minha capacidade imensa para quaisquer atividades. Nosso navio era menor, então ele conseguia ser mais rápido que o outro, e em pouco tempo conseguimos chegar  onde seria nosso local de luta.

De qualquer forma, não demorou a o outro navio começar a se preparar para atacar, e foi questão de segundos até que as balas de canhão fossem atiradas contra todos nós. Não pareciam ter feito algum estrago, e Lynx decidia aproveitar deste tempo para saltar para o convés aliado de corpo, como se fosse imprudente. Mas ela não era idiota, nada disso. Aproveitou para que pudesse atacar todos os atiradores que pudessem criar algum problema, enquanto Meera ia logo atrás, como uma verdadeira felina. Ambas tinham estilos de luta distintos, e ambas faziam muito bem o seu trabalho. "Ainda não aconteceu nada de errado, vamos apenas esperar o desenrolar."
Mesmo assim, a luta ia começando a pender para o lado deles. O navio inimigo possuía mais pessoas, então estavam se aglomerando em maiores números. Os números estavam excedendo os meus combatentes, e precisavam de ajuda, Felizmente, Nelly saltou, mesmo que não houvesse brechas para um ataque surpresa. Fiquei impressionado com sua maestria com a foice, pois ela conseguiu igualar bem a batalha com sua força. "Parece que fiquei com sorte ao ter esses combatentes sobre meu comando. Que ótimo."

Até mesmo Sawaza havia entrado na luta, junto com Louis. Louis utilizava muito bem sua escopeta, atingindo alvos mais próximos e mais fáceis de atingir, e Sawaza fazia o mesmo, só que com um revólver básico. "Não sabia que ela possuía habilidade em combate. Bem, melhor para nós." De qualquer forma, a situação ainda está sobre controle. Bem, até aquele momento.
Não demorei a perceber que havia algum problema com a invasão. Apesar de estarmos dificultando a batalha e ganhando vantagem no navio alvo, havia outros navios de guerra chegando, carregando ainda mais daqueles ratos imundos que se autodenominam revolucionários, e estavam começando a causar ainda mais problemas. "Merda."
Estávamos em desvantagem numérica, e isso sempre significa que uma hora ou outra iremos sucumbir perante a grande quantidade de inimigos que não conseguimos derrotar. "De qualquer forma, eu não deixarei isso acontecer de maneira nenhuma. É apenas uma questão de tempo até que nossos reforços cheguem e consigam dominar o grupo inimigo."

Mas então aconteceu o que eu menos desejava que acontecesse. Repentinamente, uma bala de canhão veio sobrevoando nosso navio e atingiu diretamente o convés, fazendo com que tudo explodisse. A explosão não me atingiu, porém, Sawaza e Louis foram lançados com a força da explosão, despencando por vários metros até que atingissem a água. Meu coração pareceu ter parado por um milésimo de segundo, pois ver que Sawaza havia caído fez com que eu gelasse meu corpo por completo. Além disso, a água ia se tingindo de vermelho, e ia se espalhando cada vez mais. "O que..."
Uma onda de nervosismo atingiu meu corpo. Sawaza era a pessoa que eu mais queria segura, a que menos se ferisse, e que pudesse ficar bem após o fim da batalha. Vê-la caindo contra a água foi um choque para mim. "Mas por que eu me sinto assim em relação a Sawaza? Eu ainda não entendo! Preciso salvá-la. Mas espere..." E foi aí que me lembrei que estava em uma situação difícil de salvar alguém que havia caído. Estávamos contra um grupo que estava superando o meu em questão de números, e seus reforços estavam chegando, enquanto os nossos estavam cada vez mais lentos. Além disso, era uma questão de tempo até que o navio começasse a ser destroçado pelos ataques inimigos.

"Mas o que eu devo fazer?" pensava, enquanto observava tudo aquilo, e logo me lembrei de um detalhe mais importante que todos os outros. "Fique calmo." Esta frase ressoou em minha cabeça como um eco, e ficava cada vez mais alta. Não demorou a que eu pudesse recobrar meus sentidos e começasse a analisar a situação mais detalhadamente. "Certo, então precisamos esperar nossos reforços chegarem, e os reforços inimigos estão em maior quantidade. Além disso, temos dois que estão submersos e provavelmente estejam mortos, apesar de eu não querer submergir, o nosso navio não vai demorar a ser arruinado. Sendo assim, há apenas três opções, duas sendo viáveis." E era realmente verdade. Eu poderia saltar contra a água e me safar, nadando para fugir. Ou poderia ficar ali para morrer. Ou a melhor delas: abandonar o nosso navio e tomar posse do outro. A última opção parecia realmente ser a melhor, e precisaria esperar o desenrolar do destino quanto a ela. Correria o mais rápido que pudesse para onde os pilotos estivessem, para poder falar num volume em que outras pessoas não pudessem me ouvir, mas não tão próximo de maneira que precisemos falar em sussurros.

- Ei pilotos! - Chamaria a atenção deles, com uma voz firme - Se quiserem se salvar, precisam sair do navio! Vão para o mar, ou podem ir para o convés do inimigo e tentar lutar conosco. Se forem ao mar, eu tenho um pedido! Procurem por Sawa e Louis, eles caíram lá! Isso é uma ordem!

Após isso, sairia correndo, desviando de todos os obstáculos possíveis, saltando para longe de balas de canhão que poderiam chegar até mim. Com isso, iria então chegar o mais próximo que conseguisse do outro navio estando neste no momento e dando um salto, tentando aterrissar com segurança em uma área com poucas pessoas. Após isso, se houvesse alguém próximo, iria socar a cara de quem estivesse mais próximo com um soco para o lado que estivesse mais favorável. Se a pessoa estivesse a minha direita, iria utilizar meu punho esquerdo para aplicar um golpe contra sua face, e vice versa para caso ela estivesse a minha direita. Após isso, iria cuidar de minha retaguarda, e se alguém tentasse me atacar por trás, iria tentar inicialmente uma esquiva saltando para frente e me virando ao mesmo tempo, logo tomando um impulso e golpeando quem estivesse por trás um soco de direita contra seu queixo, tentando fazer com que fosse um nocaute sem muitos problemas.

Iria então tentar ver se alguém precisasse de alguma ajuda minha. Iria procurar por alguém que estivesse com problema na luta e correria o mais rápido possível para ajudar esta pessoa. Mas antes que eu fizesse isso, iria checar para ver se possuísse alguém perto de mim, me atrapalhando, e se houvesse, iria tratar de criar o plano de batalha. Com isso em mente, iria então tentar me esquivar dos golpes que o oponente tentasse lançar contra mim, bloqueando algum caso não fosse possível me esquivar, apesar de estar fazendo uma sequência de esquerda para direita e me afastando. Iria então procurar por uma brecha e, encontrando a mesma, iria saltar contra a pessoa, aplicando um soco de direita contra seu queixo, a fim de desestabilizar a vítima. Faria isso com qualquer pessoa que tentasse me impedir, e provavelmente tomaria o tempo que eu poderia usar para poder ajudar outra pessoa.
Caso conseguisse me livrar de todos e houvesse alguém que precisasse de ajuda, iria de encontra a esta pessoa, tentando chegar de surpresa para atingir a pessoa que mais pudesse estar ameaçando a segurança no momento, atacando com um soco ascendente tentando atingir o queixo de meu alvo. Tudo isso seria em prol da segurança de todos.

Esperava que os reforços chegassem o mais rápido possível e todos pudessem abandonar o navio o mais rápido possível. Não posso simplesmente garantir que todos saiam vivos, porém, preciso pelo menos me certificar que o mínimo de mortes possíveis aconteça. "Ainda preciso me manter calmo a todo e qualquer custo, não posso ficar nervoso ou louco por motivos tolos, mesmo que eles se remetam a Sawaza."



Histórico:
 


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyQua 28 Dez 2016, 14:38

Toda a confusão conseguiu acordar Scarlight, fazendo o agente perceber que estava na hora de agir. Em poucos passos o mesmo alcançou a área superior da embarcação, onde os navegadores estavam. O tempo era curto, as palavras de Scar iam sendo lançadas rapidamente e não houve tempo de preparo, pois logo os navegadores movimentaram a embarcação para mais próximo da outra e correram até a lateral. Todos tinham o mesmo objetivo, saltando para o barco inimigo enquanto estavam próximos, antes mesmo do outro perder seu rumo e ir para um lado aleatório com base nos ventos e no mar. A chegada ao barco inimigo foi tranquila enquanto eles se preocupavam com as garotas, e não havia de verdade uma atenção para os novos agentes. O som da madeira sendo quebrada e cortada era facilmente escutado agora que estavam naquele barco, criando uma confusão enorme nos ouvidos de todos. Houve pouco tempo para pensar e tudo estava realmente confuso, mas um dos navegadores acabou escutando barulhos vindos do mar e quando olhou, encontrou Louis batendo no barco enquanto segurava Sawa. Em poucos segundos algumas cordas voaram para baixo e os homens conseguiram amarrar firme em um lugar qualquer, possibilitando a subida da dupla.

Durante aqueles cuidados, dois homens surgiram na frente de Scar para interromper o que eles faziam. Ambos foram derrotados rapidamente, cada um deles com apenas um golpe, caindo de imediato no convés já desacordados. O tempo de combate fora tão curto que ainda não tinham conseguido subir a dupla, necessitando de algum tempo até os navegadores puxarem a corda com muita força e então trazer eles para cima. No exato momento em que Louis alcançou a altura necessária, fez um movimento rápido para jogar Sawa por cima da borda, pois o peso dos dois impossibilitava a subida máxima e ele não estava mais aguentando carrega-la. A garota foi na direção de Scar enquanto os outros puxavam a corda, não havia mais ninguém para pegar ela e a escolha do atirador foi esta. Sawa não era pesada, precisando só de uma reação rápida para pega-la no ar e com isto, assegurando que a antiga enfermeira estava bem. Havia alguns ferimentos leves, como pequenos cortes e até as roupas um tanto destruídas, mas até então ela só tinha perdido a consciência por conta da bala de canhão. Nesse ponto Louis já estava no convés. O atirador não tinha tido muita sorte, acabando com um pedaço de madeira atravessado em seu braço esquerdo. – Alguns marinheiros devem chegar em breve. – Apontou para o porto, indicando onde tinha um grupo mediano de marinheiros se preparando para embarcar em um navio que tinha acabado de chegar no porto.

Alguém tem que cuidar da garota, ela deve acordar, mas não vai ser legal acordar sem entender nada. Já eu... Vou lutar. – E com as últimas palavras, avançou ao encontro dos outros revolucionários. O grupo dos agentes até se dava bem, derrotando boa parte dos mais fracos, mas os outros dois navios chegavam e encostavam exatamente ao lado para deixar aquele barco em que a luta acontecia no meio. Aquela situação criava um tipo de ligação, deixando pontes de madeira de um barco ao outro para que pudessem acessar facilmente todos eles. No momento atual, não havia nada para se defender e nenhuma ajuda poderia ser realmente útil. Todos estavam indo ao encontro das três garotas, cercando-as no meio do convés. Todas elas lutavam, derrotavam alguns, mas recebiam muitos golpes enquanto isto. Lynx era a que estava mais ferida por tentar proteger as outras duas enquanto lutava. Abaixo deles, observando por uma abertura, Scar conseguiu ver que havia diversos barris e caixas sem nenhuma identificação. As chances de vencerem em uma batalha direta eram baixas, beirando o impossível. No momento não apareciam muitas oportunidades do que fazer e eles precisavam agir rápido, pois os revolucionários das outras embarcações começavam a entrar e outros apenas ficavam na sua própria, mirando com armas de fogo, além de arco e flecha para acertar os agentes invasores.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha


Última edição por Ryoma em Qui 05 Jan 2017, 06:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Scarlight
Civil
Civil
Scarlight

Créditos : 15
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Data de inscrição : 01/07/2016
Idade : 20

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyQui 29 Dez 2016, 21:30


Alcancei os navegadores a tempo, de forma que eles entenderam rapidamente a mensagem que eu tinha para passar para eles e trataram de ser mais rápido com o serviço. Não demorou muito e eles começaram a manobrar o navio de forma que ele pudesse ficar praticamente colado ao navio inimigo. Após isso, saltamos para o outro convés.

Estava realmente um inferno. A batalha estava incomodando meus ouvidos. O cheiro daqueles desgraçados revolucionários me dava nojo, e eles pareciam lutar de forma tão descoordenada que chegavam a parecerem macacos brigando. Felizmente, as garotas estavam tendo uma boa luta, apesar de Lynx estar cheia de ferimentos por tentar proteger suas companheiras de grande parte dos golpes. "Se ela não se preocupar mais consigo mesma, vai acabar dando a vida por essas garotas." Eis que, em meio ao caos, os outros dois que estavam comigo me chamaram a atenção, apontando para o mar. "O que esses dois pilotos estão querendo?", pensei, e então observei para o local e vi que Sawaza estava na superfície junto com Louis.

- Não percam tempo, salvem eles logo! - Ordenei, enquanto via as cordas descerem para que pudessem subir.

"Ao menos ela está bem." De fato, o bem estar de Sawaza é realmente muito importante, e a aflição que estava sendo formada em minha mente por não saber o que estava acontecendo com ela era simplesmente perturbadora. Mas ainda assim não sei o que por que de ter esses sentimentos pela garota. "Isso está começando a ficar insuportável."
Enquanto observava os navegadores fazerem o que precisava ser feito, eis que dois ratos aparecem tentando atacar por trás. Felizmente, eu tenho uma percepção alta, o suficiente para que pudesse notar suas presenças e acabar com eles com apenas um golpe para cada. "Não conseguem nem mesmo ficar em pé após um golpe, que coisa mais patética."
Finalmente, Louis aparece com Sawaza. Estava tudo bem, exceto pelo fato de ela parecer um corpo morto, impossibilitado de fazer qualquer coisa. Louis parecia bem cansado de carrega-la, e então a atirou no ar. Se eu não houvesse pegado a garota e colocado no chão logo em seguida, ela poderia simplesmente se ferir mais do que estava. O atirador não estava tão ferido, apenas com um pedaço de madeira fincado em seu braço, mas não é como se ele não pudesse lidar com isso de forma fácil, então simplesmente o ignorei. "Vou deixa-lo como guarda e ir de encontro a luta, espero que não haja muitos problemas."

- Alguns marinheiros devem chegar em breve - Disse ele, interrompendo meus pensamentos - Alguém tem que cuidar da garota, ela deve acordar, mas não vai ser legal acordar sem entender nada. Já eu... Vou lutar.

Após dizer, se lançou contra o grupo de revolucionários. "Maldito! Bem, não faz diferença alguma, ainda tem esses outros dois." De qualquer forma, preciso ir logo a luta. Iria apenas olhar para os navegadores com um olhar autoritário, apontar para Sawaza e então me levantaria, pronto para a batalha.

- Fiquem de olho nela. Procurem um lugar seguro. Não perdoarei vocês se algo acontecer com a garota. - Diria, virando as costas logo em seguida.

Lynx e o resto do grupo estavam realmente muito ocupados e sendo facilmente cercados. Eram fortes, mas estavam ficando cansados da luta, e, além de terem adquirido vários ferimentos, o número de soldados estava aumentando consideravelmente. Estavam vindo como um enxame, e os outros navios faziam ligações de maneira que pudessem chegar até este. "Ao menos não estamos mais sendo alvo de ataques num navio nosso, era exatamente o que eu desejava, por mais que eu tivesse que abandonar o outro."
Com isso em mente, avançaria então até o grupo onde Lynx estava, pois parecia o que estava com mais problemas. Iria tentar atacar de surpresa a pessoa que estivesse mais próxima a ela, com um soco bem aplicado, com o punho esquerdo se fosse atingir a parte direita ou o contrário caso fosse atingir o lado esquerdo, em meio a corrida. Iria então ataca-lo até que estivesse desacordado, apesar de que o soco na mandíbula era exatamente o que eu queria, pois ele poderia ficar zonzo com o poder. Iria então atacar os outros que estivessem a minha frente, com socos de direita e esquerda, focando suas mandíbulas também, tentando ajudar na batalha.
Se fosse alvo de ataques, iria tentar desviar com maestria, dando saltos para a esquerda e direita e para trás, caso fosse necessário. Assim que saltasse para trás, iria saltar quase que instantaneamente assim que atingisse o chão, contra o inimigo, de maneira que pudesse aplicar um forte soco em sua mandíbula vindo de baixo para cima, e então recuaria novamente.

Não havia muito que fazer no momento. Precisava resistir o mais rápido possível até que os marinheiros resolvessem surgir com reforços. Além disso, não posso esquecer o motivo da missão, que seria matar todos os revolucionários e deixar um vivo para questões investigativas. "Afinal, onde esta aquele Capitão que estava pedindo ajuda? Não era ele quem deveria estar no nosso lugar esperando por reforços? Que embuste."



Histórico:
 




____________________________________________________

Ficha
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fala
Falas alheias
"Pensamento"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyQui 29 Dez 2016, 23:11

O combate continuava e Scar resolvia seus problemas antes de partir para dentro dos revolucionários. Aquele ataque não era típico daquele grupo. Atacar de frente e confrontar agentes do governo no mar, algo realmente estava estranho com toda aquela situação. Aquela poderia ser apenas uma rota de fuga e a intervenção do governo causou isto, ou quem sabe eles já planejavam tal ataque. Scarlight decidiu entrar no meio dos inimigos, atravessando pelas aberturas até encontrar suas companheiras ainda lutando e conseguir derrubar um alvo fácil. – Demorou um pouco. – Lynx resmungou enquanto a presença da mesma ia tomando conta do local. Aos poucos ela conseguia emanar um tipo de aura, algo que não era facilmente visto e parecia quase nem existir. Somente a forma como ela olhava causou medo nos revolucionários, criando um recuo de dois passos. – Agora estou mais livre, ajude as garotas. Estarei cuidando daquele barco. – Aponto para a embarcação na direita. Lynx precisou de apenas um chute no ar para limpar a frente de onde estava criando uma lâmina grande o bastante para cortar todos os homens que impediam a passagem pela frente. – Volto em breve. – A velocidade em que ela apareceu foi impossível de acompanhar com os olhos, criando uma imagem de teleporte e não movimentação. Poucos segundos depois os gritos e barulhos da derrota dos malfeitores eram escutados e ela nem mesmo surgia na visão deles, destruindo um a um.

A responsabilidade de ajudar aquelas garotas agora era de Scar. Os problemas já não eram tão grandes agora que a maioria do lado direita já não se aproximava. Meera resolveu que esta era a hora de atacar, saltando para fora do circulo em que estavam fechados, aproveitando-se do espaço aberto pela líder. A gata se enfiou no meio de um grupo enorme, lançando alguns deles para longe e outros apenas caindo quando ela girava algumas vezes no mesmo local, cortando todos que se aproximavam. Nelly só atacou quem ainda estava confuso pela súbita energia de Lynx, derrubando apenas três revolucionários. A quantidade ainda aumentava por conta da outra embarcação, mas eles já não estavam cercados e conseguiam avançar até a ponte da direita, dando acesso ao barco do mesmo lado. – O que vamos fazer? Tem alguma ideia ou vamos apenas lutar até eles chegarem? – Nelly não tinha problemas em lutar, mas continuava um tanto ferida pelo pequeno ataque de antes. Até então, só Scar estava bem, sem ferimentos e lutando tranquilamente. Algo realmente estava estranho naquele lugar. Nenhum dos revolucionários parecia ser forte, todos eram irrelevantes quando sozinhos. A força real deles não havia aparecido e os problemas estavam longe de acabar. Faltava algum tempo até os marinheiros finalmente encostarem e esta demora causariam ainda mais problemas, pois tinham contratados do governo que nem mesmo lutavam e só estavam naquela embarcação por terem de enfrentar os criminosos do outro lado.

Louis era um dos poucos que realmente se dava bem, saltando para cima de qualquer um, dando tiros na cabeça e no corpo dos revolucionários, recarregando no meio de uma luta. As coisas não davam errado para o atirador e ele continuava se arriscando, ignorando o fato de estar ferido. Em pouco tempo a embarcação ficou cheia de corpos jogados pelo convés, criando muito sangue espalhado e a dificuldade de locomoção. Scar continuava no mesmo lugar, saindo de ataques normais e ajudando Nelly que também permanecia com ele. – Líder. – A jovem chamava. – Temos um pequeno problema. – Apontou para baixo, indicando a abertura que mostrava todas as caixas que haviam lá. – Estes devem ser os suprimentos da embarcação, acredito que deve haver explosivos ou até mesmo as balas de canhão. Se alguém acertar um tiro lá, podemos morrer só na explosão. – Desta vez apontou para onde Louis estava. – Ele não aprece saber disto. – O atirador permanecia atirando e nem mesmo se importava com a trajetória, querendo apenas acertar os inimigos. Alguns disparos acertavam a madeira e nada acontecia, mas ninguém realmente sabia o que havia nas caixas e barris. Depois de algum tempo a embarcação da marinha finalmente chegou, e com ela alguns encapuzados surgiram, abrindo caminho pelo meio dos mais fracos para alcançar Scarlight e Nelly. – Acreditei que eles seriam o bastante, vejo que me enganei... – A voz era suave e definitivamente feminina, mas não era possível ver a aparência da revolucionária. – Agora nós iremos enfrentar vocês. – Eram três revolucionários, sendo que um deles ultrapassou de forma muito rápida a dupla, alcançando a embarcação vizinha onde Lynx estava. O combate estava perto de ser iniciado novamente e desta vez Scar teria um oponente de verdade.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha


Última edição por Ryoma em Qui 05 Jan 2017, 06:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Scarlight
Civil
Civil
Scarlight

Créditos : 15
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Data de inscrição : 01/07/2016
Idade : 20

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptySex 30 Dez 2016, 04:05


Lynx parecia estar aborrecida com minha demora. Apenas fiz uma cara de desprezo e continuei com minha tarefa. Soquei os revolucionários com vontade e força, não foi muito difícil, a maioria caía com apenas um golpe, não é como se eles fossem realmente fortes. Além disso, nenhum deles conseguia utilizar ataque algum contra mim, ou por não acertarem o tempo ou por eu ter me esquivado. "Que coisa mais ridícula. Eles não recebem nem mesmo treinamento para que possa lutar? Francamente."
Antes que eu pudesse mostrar mais do meu poder, Lynx disse algumas palavras e começou a emanar uma aura misteriosa de seu corpo. Ela realmente exercia uma presença muito peculiar em meio ao combate, de certa forma eu sentia que ninguém seria capaz de ignorá-la naquele momento, por mais que tentasse. "Mas o que diabos pode ser isso? Algum tipo de técnica? Feromônios, talvez?". Mesmo eu fazendo várias perguntas, elas não foram respondidas, e foram apresentadas ainda mais perguntas. Num piscar de olhos, chutou o ar numa velocidade impressionante, fazendo o que parecia uma lâmina surgir, cortando tudo ao caminho, tirando o lixo para fora, abrindo espaço para que ela pudesse ir. Além disso, sem que fosse possível piscar, ela desapareceu num impulso, como se estivesse se teleportando.

Não pude deixar de ficar impressionado com aquela situação. "Chutou o ar e criou uma lâmina, e ainda não satisfeita, correu de uma maneira impressionante que pareceu ter se teleportado. Isso é, se fez algum esforço com suas pernas. Seja quais habilidades forem essas, eu preciso aprender o mais rápido possível." Sim, era verdade, aquilo havia sido simplesmente impressionante. Não sabia que o corpo humano fosse capaz de fazer tais atos. Então ao menos que ela use algum tipo de droga que a faça fazer isso, provavelmente há algum tipo de movimentação e treino em específico que ela faz para que possa executar tais atos. "Mas quais seriam esses?"
De qualquer forma, eu não posso ficar surpreso por muito tempo. Ainda estou em meio a um campo de batalha, e os gritos já podiam ser ouvidos novamente. Sendo assim, voltei a lutar contra os ratos imundos, derrotando a maioria deles com poucos golpes e saindo pouco ferido ou quase que sem ferimentos. Estava ficando entediado com estava luta, era muito fácil matar inúteis como esses. Além disso, Meera e Nelly estavam fazendo todo o trabalho de eliminação, trabalhando em equipe para poder eliminá-los um a um, o mais rápido que podiam.

Enquanto eu lutava, não podia deixar de notar Louis, atirando para todos os lados onde pudesse haver algum inimigo. Não parecia estar se importando muito com a situação ou com quantos enfrentava, só estava preocupado em atingir a cabeça dos porcos revolucionários e recarregar as balas na hora certa. Voltei a minha atenção para as caras que eu estava socando rapidamente, eu não me importo muito com um idiota desses, ainda mais um que negligenciou Sawaza completamente, me forçando a deixa-la com dois homens que nem mesmo sem se tem habilidades para protegê-la. "Tanto faz, o único problema vai ser se eu for atingido por uma bala perdida desse retardado, aí sim eu vou fazer ele lamber o chão ensanguentado que eu deixei após pisar nos corpos desses inúteis."
Mesmo comigo ignorando, outras pessoas não pareciam ter o ignorado, tanto que Nelly veio falar diretamente comigo.

- Líder, temos um pequeno problema. – Logo apontando para alguns barris jogados no convés – Estes devem ser os suprimentos da embarcação, acredito que deve haver explosivos ou até mesmo as balas de canhão. Se alguém acertar um tiro lá, podemos morrer só na explosão. Ele não parece saber disto.

Não precisava nem mesmo olhar para onde ela estava olhando para saber que estava olhando para Louis. Ele era um bom lutador, mas estava me aborrecendo com várias atitudes, e ser imprudente é um erro terrível para um agente. "Vou ter que resolver isso antes que ele faça alguma idiotice como matar a todos."

- Louis, cuidado com onde atira! - Gritaria, não olhando diretamente para ele - Seria uma pena se tivéssemos problemas por causa de você, então eu espero ter sido bem claro!

Esperaria que ele tivesse entendido o recado, para que eu não chamasse muita atenção. Poderia correr o risco de fazer com que alguém notasse os barris e atirasse propositalmente, apesar de que eu duvido muito. "Todos eles na verdade clamariam pela vida como cachorros de rua clamam por um pouco de comida, são patéticos a esse ponto."
De qualquer forma, não demorou muito para a embarcação da Marinha chegar, mas eles ainda não haviam desembarcado. "Não creio que seja realmente necessário, visto que estávamos fazendo uma carnificina com todos esses lixos humanos." Mesmo assim, não pude deixar de notar que a luta havia sido fácil demais, a partir de certo momento, e o tédio parecia tomar conta de mim. Estava começando a ficar aborrecido quando surgiram 3 figuras encapuzadas, misteriosas em meio a todos os fracos. Pareciam ter mais presença do que aqueles lacaios fracos deles, então deduzi que fossem os responsáveis por esses navios. Aproximaram-se de mim e Nelly. Senti uma descarga de adrenalina em meu corpo, mas resolvi me acalmar por hora, provavelmente teria que sujar minhas mãos com mais sangue imundo, mas desta vez com oponentes de verdade.
Uma voz feminina disse algo sobre não ter sido o suficiente, e então uma figura correu, indo para longe, provavelmente para onde Lynx estava. A outra foi até Nelly, e a dona da voz doce ficou em frente a mim.

- Agora nós iremos enfrentar vocês. - Disse ela.

"Ou você pode tentar", pensei, enquanto tentava observar melhor aquela figura encapuzada. Pelo visto, teríamos uma batalha de um contra um, e espero que não haja interrupções tanto do meu time como do meu inimigo. Seria uma pena se eu tivesse que parar o que estou fazendo para ensinar lições para algum selvagem. "De qualquer forma, preciso me concentrar na batalha agora."

Esperaria então pelo primeiro movimento de minha oponente, tentando ler de alguma forma seu primeiro movimento. Assim que ela o executasse, iria tentar desviar do mesmo com um salto para trás, ao mesmo tempo em que tentaria bloquear algum movimento que pudesse vir enquanto estivesse no ar, tentando usar meus braços para me defender. Enquanto estivesse me atacando, iria tentar me esquivar numa sequência de esquerda para a direita e passos para trás caso tentasse avançar, de modo que procuraria uma brecha. Assim que encontrasse alguma brecha, iria tentar atingir um soco em seu estômago, a fim de fazer com que o impacto pudesse deixa-la sem ar, e após isso iria dar um soco ascendente contra seu queixo com a outra mão. Após isso, tentaria dar uma sequência de socos em seu tronco, tentando leva-la para frente.

Caso ela não fizesse movimento algum, iria tentar fazer um movimento falso como se eu fosse dar um rápido soco com o punho esquerdo, mas trocaria no meio do caminho e tentaria utilizar o direito, e após isso, tentaria executar mais uma sequência de socos contra seu tronco, focando o último em sua mandíbula, a fim de fazer com que ela ficasse tonta em razão do forte impacto causado naquela área. Isso iria me dar certa vantagem, então continuar atacando seria o que tentaria fazer. Apesar do frio da noite estar vigorando no momento, tentaria notar algum movimento seu caso tentasse atacar em meio aos meus golpes, e pararia imediatamente, dando um salto para trás numa tentativa de esquiva, enquanto que continuaria me esquivando se a mesma continuasse com uma sequência de golpes, bloqueando eventualmente caso fosse necessário.

Se ela tentasse atingir algo como um barril em que poderia haver pólvora ou coisa do tipo, tentaria impedir o mais rápido possível, tentando atingi-la com mais socos em seu tronco e em seu rosto. Meu estilo certamente é certeiro, mas não há outra coisa que eu possa fazer que não seja continuar atacando tudo o que posso, a qualquer momento. "Não aperfeiçoei meu estilo para algo mais técnico e preciso, mas futuramente pretendo fazer isso. De qualquer forma, preciso me manter focado."



Histórico:
 



____________________________________________________

Ficha
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fala
Falas alheias
"Pensamento"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptySex 30 Dez 2016, 21:17

A figura desconhecida ficou imóvel por algum tempo. Por não ter visão nenhuma do seu rosto, era impossível dizer o que ela estava fazendo ou pensando. Um dos revolucionários mais fracos avançou na direção de Scar, tentando ataca-lo enquanto ele estava distraído. O problema foi uma machadinha acertar a cabeça do sujeito, derrubando ele de imediato. – Não toque na minha presa. – A mulher segurava uma das machadinhas enquanto a outra estava na cabeça de seu subordinado. O estilo de luta daquela pessoa era complicado de lidar e traria possíveis ferimentos, Scar não pareceu ligar para isto e continuou em posição, aguardando um ataque. Outra arma surgiu de dentro das vestes e ela começou o avanço. Os ataques da mulher se mostraram velozes, ela avançou rapidamente, desferindo diversos golpes no ar e nenhum destes realmente acertou no agente. Cada movimento era demasiado amplo, dando espaço para esquivas e tempo suficiente de pensamento sobre o que fazer.

Os reais problemas vieram quando Scarlight resolveu atacar, pois cada um de seus golpes foi bloqueado sem problemas e em sua última sequência, a mulher usou das machadinhas para impedir o ataque e então avançar com a da direita, cortando o braço esquerdo do agente. A lâmina não foi fundo, parando apenas no inicio da pele de Scar e isto deu espaço para recuar. – Tsc. – Ambos pararam de atacar. O boxeador tinha um leve ferimento no braço esquerdo, o corte era pequeno e não muito profundo, mas ainda sangrava levemente. Quem realmente tinha problemas era Nelly, que lutava com um garoto cheio de curativos pelo corpo, aparentemente era um dos encapuzados de antes e havia retirado as roupas para lutar mais livremente. Todos os ataques dele se limitavam a socos, precisando avançar no meio dos ataques da foice para alcançar a garota. O real problema era que ele sempre conseguia se esquivar de tudo, anulando qualquer ataque da ceifadora sem qualquer problema e ainda tinha chances de atacar. Nenhum dos ferimentos era visível por serem apenas socos, mas haviam muitos golpes conectados e ela já se sentia um tanto dolorida, mal conseguindo bloquear ou se esquivar dos ataques. Aquela luta já tinha um fim, não teria nada para ela fazer sozinha. Louis era um dos únicos que poderia ajudar, mas estava muito ocupado com os revolucionários mais fracos.

A marinha invadiu lentamente, construindo uma boa defesa para avançar em grupo. O líder do ataque continuava na embarcação deles, onde conseguia comandar todos sem ser ferido. Para eles, o plano só funcionaria de verdade se seu líder estivesse sem ferimentos. A melhor chance de neutralizar todos os revolucionários seria esta e eles não arriscariam nada. E este era o problema. Scar esperava ajuda, mas ela não iria chegar facilmente até o ponto em que precisavam. Os poucos agentes que conseguiam ficar com Sawa até tentavam se proteger, e tinham sucesso algumas vezes, porém eles iam sendo feridos e a defesa se quebrava facilmente. A garota estaria em grande perigo se isto fosse continuar. – Nyaaahah! – Meera saltava pela cabeça dos criminosos, alcançando Sawa acordada, mas desorientada. Foi necessário algum tempo de luta para a gata criar espaço suficiente em que a enfermeira conseguiria se recuperar finalmente se levantando e segurando sua arma em mãos. A ajuda de Nelly precisava ser uma delas. A dificuldade estava verdadeiramente no caminho. Tornou-se complicado de passar, Sawa não conseguia saltar por cima de todos e mal tinha habilidades de luta, por conta disto a gata resolveu avançar sozinha para limpar a área e chegar até onde tinha que estar. O lado de Lynx tinha se tornado mais calmo, morrendo menos pessoas e tendo mais barulhos estranhos, além de destruição da embarcação. O combate deles tinha algo de especial e podia até mesmo ser visto ambos no ar, Lynx conseguia andar no ar e seu oponente usava de saltos enormes para alcançar alturas elevadas.

Rev que ta contra Nelly:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha


Última edição por Ryoma em Qui 05 Jan 2017, 06:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Scarlight
Civil
Civil
Scarlight

Créditos : 15
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Data de inscrição : 01/07/2016
Idade : 20

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyQui 05 Jan 2017, 03:12


Minha oponente parecia ser realmente forte. Claro, ela não é forte como eu, mas mesmo assim, sua presença realmente é mais forte que a de outras pessoas. A prova está quando um dos ratos de seu exército resolveu entrar na luta para me deixar em desvantagem e acabou com uma machadinha na cabeça. Caiu morto no chão, repentinamente. "Ninguém mandou se meter em um assunto que se remete a um rato. Mesmo assim, estou surpreso, pensei que eles fossem mais ligados uns com os outros. Que decepção."
De qualquer forma, a batalha não tardou a iniciar. Ela atacava com fúria, ódio em seus olhos, pronta para matar. "Ao menos é o que imagino, não consigo vê-la assim." Seus ataques eram vorazes, a movimentação era selvagem e ela parecia querer desesperadamente estraçalhar meu corpo sem mais nem menos. Esquivava com muita maestria, não era muito difícil, visto que sua ofensiva era descuidada e violenta, agressiva como sua dona. "Infelizmente ela é muito imprudente e descuidada. É realmente uma pena, mas não esperava mais que isso para um rato."
Foi quando comecei a ver brechas que poderiam ser aproveitadas devido a seus golpes descuidados. Comecei então a atacar, e percebi que minha maestria divina não era o suficiente para atingi-la. Ela conseguia se esquivar muito bem, apesar de que várias vezes eu quase cheguei a atingi-la. Num momento de distração, tive meu braço esquerdo cortado. Como ela é simplesmente retardada, o golpe pegou de raspão e o corte foi superficial, não me incomodando muito. "E agora ela está emburrada por não saber como lutar. Até onde a ignorância desses vermes vai?" pensei, enquanto a observava, enojado. "Será que ela não percebe que não tem chances para um deus como eu?"

De qualquer forma, em meio a luta, conseguia lançar alguns olhares para outras lutas próximas. Nelly parecia estar com certa dificuldade para poder enfrentar seu oponente, um boxeador como eu, mas não tão bom quanto eu. Ele desviava de seus golpes e conseguia atingir em cheio em sua pele. Não consegui ver muita coisa, mas ele parecia estar se sobressaindo, e isso é simplesmente péssimo. "Recomponha-se, não permitirei que seja derrotada por um desses porcos." Além disso, Sawaza parecia estar tendo problemas para se incluir na luta após finalmente acordar, o que me fez ter certo impulso elétrico em meu corpo que pedia para que eu fosse até ela para ajudar, mas me segurei, precisava prestar atenção a coisas tão importantes quanto ela. De qualquer forma, ouvi Meera saltando para ajudar a enfermeira, então resolvi deixar por sua conta.
Ao longe, em meio aos curtos minutos de visões que eu possuía, conseguia enxergar Lynx lutando. Mas ela lutava de maneira muito peculiar. Conseguia manter-se em pleno ar junto com seu oponente e executar coisas simplesmente extraordinárias. "Como ela consegue se manter no ar chutando ele? Eu definitivamente preciso aprender essa técnica de luta. Será tão útil quanto todo o conhecimento que possuo no momento." De qualquer forma, preciso me concentrar no navio em que estou, enfrentando inimigos diferentes dos demais.

- Meera, limpe o campo junto de Sawa e ajudem Nelly! - Gritaria, em meio ao caos.

Conseguia notar que Nelly realmente precisava de ajuda. E estou esperando que seja o mais rápido possível para que ela possa ficar de pé e as três sozinhas terem alguma chance para acabar com um daqueles. Além disso, os marinheiros estavam formando defesas para poderem avançar em grupo, mas não estavam fazendo muita diferença em luta. "Esses inúteis vieram para reforços e ainda não fizeram nada? Que coisa mais ridícula." Não sabia como estava o líder, mas creio eu que ele deveria fazer algum plano para limpar o campo de batalha o mais rápido possível, ao menos os inimigos menores, visto que eles não estavam nem mesmo pisando em insetos para dar uma diferença de peso no navio.

Sendo assim, era hora de me concentrar em minha luta. Analisando bem as informações que eu havia obtido nesse curto período em que ela me atacou e eu a ataquei, percebi que sua melhor ofensiva era o ataque. Apesar de conseguir desviar muito bem, ela não perdia a oportunidade de atacar o oponente, por mais mínima e arriscada que fosse. Sua agressividade e voracidade em meio aos ataques e o desejo de ferir o inimigo de qualquer maneira era simplesmente impressionante, mas de maneira desordenada, como uma orquestra sem um maestro. Sendo assim, não deve ser difícil combatê-la, apenas preciso tomar certa posição e tentar atingir seu ponto fraco.
"Mas qual seria seu ponto fraco?" pensei, enquanto analisava melhor a situação, e foi quando percebi que ela não possuía um ponto fraco em específico. Ela era o seu próprio ponto fraco, e dos grandes. Toda a sua movimentação, todos os seus golpes, apesar de todos serem agressivos e violentos, eles possuíam um padrão, uma norma que estava sendo seguida. "Sendo assim, a batalha acabou de ficar mais vantajosa para mim."

Esperaria então que ela começasse a desferir mais uma saraivada de ataques. Meu plano era me esquivar o mais rápido possível de todos, fazendo o que fosse preciso. Em seu primeiro golpe, independente de qual fosse, daria um passo para trás durante a esquiva, com intuito de criar certa distância entre nós dois. Meu plano era que ela continuasse prosseguindo, alongando-se mais para tentar atacar, enquanto eu devo me esquivar o melhor que posso. Sendo assim, em guarda, tentaria me esquivar para todos os lados possíveis, da esquerda para a direita, seguindo seu ritmo, dando passos para trás a medida que ela avançava.
Assim que eu conseguisse observar uma brecha em seu ataque, iria tentar desferir socos ao longos de seus braços, poderosos o suficientes para que pudessem criar um incômodo e desacelerar seu ritmo de ataques, além de que eu estava tentando obviamente criar um desarme em meio a eles. Iria utilizar o punho que estivesse mais favorável no momento. Se fosse atingir seu braço esquerdo, utilizaria meu punho direito para um direcionamento melhor e vice-versa. "Isso deve funcionar uma hora ou outra, visto que seus músculos começarão a ficar doloridos e os braços mais cansados."

Socaria seus braços o quanto fosse necessário, esperando que seu ritmo de ataque fosse diminuído, enquanto eu ainda me esquivava com maestria de acordo com o plano. Assim que eu visse uma oportunidade em meio às esquivas, iria saltar para a lateral de seu corpo para o lado mais favorável de acordo com o ataque com o qual esquivei, e assim tentaria ir para suas costas, a fim de confundi-la, desferindo logo em seguida um soco certeiro diretamente no centro de suas costas, tentando atingir alguma vértebra. Se fosse possível, continuaria com uma sequência de socos em suas costas, tentando fazer com que ela sentisse cada vez mais os danos dos mesmos, visando sua coluna, com intuito de ferir algum de seus ossos irregulares, esperando que ela sentisse cada vez mais o impacto dos golpes.

Se fosse possível, em meio a todos os planos e de maneira situacional, assim que ela abrisse uma brecha frontal, em meio aos socos nos braços e as esquivas bem feitas, tentaria desferir um soco ascendente visando seu queixo, esperando que ela fosse jogada para cima por alguns centímetros ou ao menos pudesse cair no chão, ou se afastar. Se desse certo, ignoraria os outros planos e continuaria por tentar atingir um soco diretamente em seu estômago, criando uma sequência de golpes dessa magnitude pela área de seu tronco, tentando deixa-la imobilizada enquanto sentia os danos de ser atingida em um ponto em que a deixaria em desvantagem.

De qualquer forma, estava esperando que a Marinha também fizesse seu trabalho em meio aquela luta. Ela estava começando a ficar retardada, apesar de sua boa defesa. Mesmo assim, se nada fosse feito, ficaria difícil para um grupo com poucos agentes assim para limpar todos os barcos de todos os ratos que estavam ocupando, até mesmo para um grupo onde eu estava incluso. A maioria deles eram iniciantes, e alguns - como Sawaza - nem mesmo tinham alguma experiência em combate, pelo que podia ser notado. "Mesmo que ela não tenha experiência em combate, ela é de suma importância em meio a esse grupo. Talvez seja um dos membros mais importantes, incluindo a mim mesmo. Preciso que Sawaza fique bem a todo custo, e farei isso com todo o prazer."


Histórico:
 



____________________________________________________

Ficha
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fala
Falas alheias
"Pensamento"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptySab 07 Jan 2017, 21:36

O tempo para observar os arredores foi bem curto, dando espaço apenas para se situar no que ocorria e logo retornar ao combate. Scarlight conseguia reunir algumas informações, preparando-se enquanto a revolucionária não o atacava. Alguns segundos passavam ninguém tentava atacar, criando um clima tenso entre ambos os lados. Scar permanecia na espera, dando espaço para que sua oponente fosse ao ataque. Pela personalidade não foi necessário muito tempo. Um passo, seguido de outro e por fim o terceiro, parando de caminhar ainda longe do agente. – Esperando minha iniciativa? – Com dois passos para a esquerda e um leve movimento dos braços continuou. – Vou fazer isto, mas é apenas para provar minha superioridade. – Em suas mãos, as machadinhas rodavam rapidamente e de imediato ela avançava, ignorando o perigo que seria ir sem cuidado. – Celika Aru! – A voz saiu mais forte que o normal, mas nada de interessante aconteceu. A revolucionária continuou seguindo até Scar com suas armas rodando, ignorando qualquer pensamento de defesa.

A aproximação veloz fez os dois se encontrarem rápido, começando com os ataques da revolucionária. Ela atacava o agente sem parar, errando basicamente todos os golpes enquanto dava aberturas gigantescas ao boxeador. Os pontos fáceis de acertar sugiram Scar não pensou se poderia ser uma armadilha e apenas atacou, mas foi logo surpreendido com a falta de efeito dos golpes. Poucos acertavam por conta de movimentos simples do braço, já os outros nem mesmo causavam dano ao corpo dela e as chances de Scarlight desapareciam sem deixa rastros. – Minha vez. – Proferiu ao dar um salto par atrás, rodando ambas as machadinhas nas mãos, observando fixamente o corpo do agente. Foi preciso apenas alguns segundos de concentração para que as machadinhas fossem voando na direção do boxeador, indo uma de cada lado onde o acertariam no peito. O movimento necessário para escapar foi feito, mas ainda não deixou tudo de fora. As vestimentas do homem estavam cortadas e as machadinhas passavam, acertando em cheio um dos pilotos de antes. – Vai ter que fazer melhor se quiser me vencer. – Outro par de machadinhas surgiam de dentro das vestes e ela permanecia no mesmo local, sem ferimentos e nem mesmo mostrando sinais de cansaço.

Sawa, Nelly e Meera conseguiam controlar o combate do outro lado, derrotando em conjunto o novo revolucionário. O restante dos mais fracos não tinham chances, tentavam combater todos os marinheiros e eram jogados ao chão sem nem terem chances. De certo modo o plano da marinha tinha sido efetivo, conseguindo neutralizar boa parte dos revolucionários sem perder muitos aliados. Com um bom comando todo o grupo avançava e o fim daquele combate ia se aproximando, só que este fim não parecia estar visível para Scarlight. Em seu combate, o agente não tinha nenhuma vantagem visível e permanecia sofrendo para causar danos. A chance de uma vitória não parecia real e suas companheiras não poderiam ajudar, pois ainda surgiam mais dos encapuzados estranhos e fortes. Desta vez eram apenas dois e eles iam ao encontro das garotas, começando um confronto nada agradável. Louis enfrentava outro do mesmo estilo e Weev, até então desaparecido, surgia de dentro da embarcação ao ser arremessado pela madeira, atravessando o convés por conta de um ataque. Todos os agentes enfrentavam os reais revolucionários e não havia nenhum que ganhava, todos tinham problemas e a ajuda ainda demoraria em alcançar o grupo que necessitava.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Scarlight
Civil
Civil
Scarlight

Créditos : 15
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Data de inscrição : 01/07/2016
Idade : 20

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyDom 08 Jan 2017, 02:08


A batalha estava começando a ficar realmente trabalhosa. Minha oponente não parecia gostar muito de brincadeiras, se parecendo muito comigo nesse quesito, apesar de seu estilo de luta ser, de certa forma, muito bruto. Seus ataques agressivos e descuidados revelavam que ela apenas queria me ferir, mas sempre conseguia se esquivar com maestria de meus ataques. "Preciso ser mais preciso quando for atingir alguém, ou isso vai ser realmente mais difícil do que está sendo."
Atacar seus braços não parecia surtir qualquer efeito. Eram duros como pedra e ela parecia não importar de maneira alguma. Já no início desse novo turno, ela atacava com o que parecia ser uma nova técnica. Girava seus pequenos machados como uma centrífuga, pronta para estraçalhar qualquer pessoa, e seu alvo era seu oponente, meu eu todo poderoso.

Ela atacava com toda sua fúria. Tentava desesperadamente atingir seus laminas contra meu corpo, todas se tornando tentativas falhas e frustradas, pois conseguia me esquivar com tamanha maestria. Além disso, ela estava deixando em aberto várias aberturas, o que me possibilitava atacar em um curto período de tempo, mas eu não conseguia fazer isso devido à velocidade de seus golpes. Os golpes para tentar desarmar não eram nada, apenas batiam contra a superfície de sua pele e não faziam muita coisa, além de que não havia muito tempo em aberto para fazer tudo. "Isso está começando a ficar um saco, pensei que iria conseguir nocauteá-la com um soco, mas ela é mais forte do que os outros retardados revolucionários."
Repentinamente, ela atira as machadinhas como se fossem adagas de lançamento. Foi uma surpresa para mim, apesar de não ser nada muito espetacular. Elas vinham a uma velocidade surpreendente, e eu teria problemas se não houvesse desviado com facilidade, e mesmo tendo feito isso, a lamina de uma daquelas porcarias simplesmente rasgou o meu tão adorado kimono, além de que prosseguiu seu caminho, atingindo o meio da testa de um dos pilotos que estava comandando o navio que abandonamos. "Agora temos um morto do nosso lado, por que não estou surpreso?"

De qualquer forma, essa esquiva me fez conseguir ver como estava o campo de batalha. As garotas pareciam ter comandado bem a luta, tomando certo controle sobre ela, unindo suas forças para fazer com que o inimigo deitasse aos pés. A Marinha também estava fazendo seu trabalho, apesar de que não faziam mais do que sua obrigação em abater os mais fracos. Meu grupo estava enfrentando os mais fortes revolucionários ali, fazendo de tudo para poder vencer os encapuzados que pareciam ter uma força muito maior comparada aos vermes de antes. Não pareciam sequer fraquejar, era como minha oponente, e eles estavam em desvantagem. Eu não havia sofrido nenhum ferimento mais do que superficial, mas estava começando a notar os sinais de minha fadiga, apesar de serem mínimos. "Até parece que vou me deixar abater por conta desses imundos. Devia ter levado isso a sério desde o começo. Brincadeiras não funcionam muito com essa garota. Além disso, eles estão tendo uma luta difícil, se eu vencer eu posso dar alguma inspiração para todos e ajudar em suas lutas. Não vejo porque tenho que vencer primeiro, não estou tendo grandes problemas com ela."

Sendo assim, é realmente hora de deixar os movimentos desnecessários de lado e começar a pensar melhor e bolar estratégias melhoradas. "Recapitulando o que acabei de observar, ela ataca sem se preocupar com os danos que pode receber e sem se preocupar a sua volta. É sua maior fraqueza, a imprudência." pensei, enquanto concluía que a minha oponente era, definitivamente, uma tola de grandes proporções. "De qualquer forma, a tola tem uma boa noção de combate e usa seu estilo agressivo muito bem, mas eu posso utilizar minhas capacidades melhor do que essa inútil."

Com isso, decidi que o melhor a se fazer era com toda a certeza partir para o ataque. Ou pelo menos fazer com que ela pensasse que eu estivesse partindo para o ataque. Seria meu primeiro movimento de muitas ações e reações que poderiam acontecer. Sendo assim, avançaria com os punhos preparados, e assim que chegasse perto o suficiente para poder golpear, iria tentar fingir um soco de direita, enquanto me jogaria para a esquerda o mais rápido que eu pudesse, desferindo um com o punho esquerdo assim que meus pés tocassem o chão, com o objetivo de enganar minha inimiga e atingir como resultado dessa pequena ilusão de movimentos, mirando seu tronco. Após isso, se desse certo, continuaria com uma sequência de 3 golpes. Se visse que ela estava tentando me atingir em meio aos ataques, tentaria parar imediatamente ao mesmo tempo em que saltaria para trás, tentando esquivar de suas armas cortantes.

Caso ela resolvesse atacar durante a investida, tentaria me esquivar indo pela direita, tentando chegar ao seu flanco, e após isso continuar saltando para a direita, como se fosse circular seu corpo. Assim que chegasse ao flanco esquerdo, iria me jogar o mais rápido possível para as suas costas e tentaria atingir um soco em suas vértebras, e se conseguisse atingir o soco, iria continuar com uma sequência, visando fazer com que ela sentisse o máximo de dor possível em decorrência daqueles golpes.

Se ela utilizasse alguma técnica ou algum movimento fora do que seria o comum para poder ganhar vantagem enquanto eu estivesse avançando, recuaria o máximo possível e tentaria me esquivar de todos os golpes, me afastando enquanto me balançaria da esquerda para a direita tentando me esquivar dos golpes. Se visse alguma brecha em seus ataques, tentaria utiliza-la da melhor maneira possível, me jogando para alguma posição em que não seria possível atingir a menos que fizesse algum movimento maior para mudar a posição do próprio corpo, e após fazer isso, carregaria um forte soco com o punho que estivesse mais favorável no momento, tentando atingir algum ponto mais doloroso ou mais acessível, como as costelas. Se isso acontecesse, continuaria com uma sequência de socos, jogando-me para trás após os feitos. Utilizaria até mesmo algum mortal ou alguma "estrelinha" se fosse preciso.

Caso o plano de enganação não fosse possível e ela fosse atacar como uma maneira de tirar vantagem de minha movimentação, tentaria me agachar o mais rápido possível, de maneira que isso resultaria em um manejo de esquiva, e assim que o fizesse, avançaria diretamente com meu corpo, utilizando um soco ascendente com o punho direito, buscando acertar seu estômago ou até mesmo o seu queixo, e se isso acontecesse, tentaria continuar com uma sequência de golpes no processo, visando seu estômago. Tentaria não ser imprudente, pois ela poderia facilmente desviar, então iria ponderar meus movimentos de maneira que não fosse perder o pescoço por algum movimento tolo. Caso ela desviasse do soco ascendente, tentaria me jogar para suas costas com um salto mortal o mais rápido que conseguisse, assim que tocasse no chão, e com isso atacaria suas costas, visando sua coluna vertebral.
Se desviasse do golpe e não tentasse atacar, iria tentar fingir outro golpe, desta vez com o punho esquerdo tentando ir para a direita, fazendo um movimento espelho do plano, e assim que eu chegasse a seu flanco, iria tentar fingir outro soco e voltar à posição original, numa tentativa de enganar e confundir minha oponente, tentando acertar um soco logo em seguida, onde fosse mais provável de atingir, apesar de estar focando seu rosto para tal ato, mais especificamente sua mandíbula. Se conseguisse atingir, tentaria uma sequência de socos contra seu rosto. Se não fosse possível, recuaria e tentaria me desviar de seus ataques o mais rápido que eu pudesse, desviando para os lados mais favoráveis, como se fosse uma dança com passos padronizados.

No caso do segundo plano, se ela não ficasse confundida com minha movimentação e começasse a atacar novamente, iria tentar me esquivar o máximo que eu pudesse com toda a minha maestria, tentando não utilizar movimentos desnecessários ao mesmo tempo em que tentaria encontrar brechas em seus ataques, e assim que encontrasse iria tentar utilizar da melhor maneira que conseguisse. Não focaria em seus braços, apenas se visse algum ponto em que fosse possível fazer com que ela soltasse a arma. De qualquer forma, tentaria me jogar para algum lugar onde ela não conseguisse me atingir ou desviar de imediato e utilizar um soco de esquerda contra o local em que estivesse de frente. É bem mais provável que eu estivesse em seus flancos, eu mesmo em suas costas, então tentaria atingir suas costelas e/ou sua coluna vertebral, com sequências de socos e logo em seguia um recuo com passos para trás.
Se não me atacasse novamente, o que acho improvável, continuaria circulando seu corpo com movimentos padronizados como se estivesse fazendo uma dança aleatória, e assim que visse alguma oportunidade, não perderia tempo e atacaria com uma nova sequência de socos contra o local desprotegido, esperando que fosse pelas costas ou pelos flancos, tentando atingir locais como suas costelas ou mesmo sua coluna. Se fosse de frente, alguns socos no rosto e no estômago não iriam fazer mal algum, ao menos não para mim. Se não fosse possível atacar nem mesmo desta maneira, iria recuar e esperar pelos ataques e pensar em novas estratégias, tentando me esquivar de seus próximos ataques o mais rápido que eu pudesse, desviando para a esquerda e direita e para trás quanto a golpes diagonais.

No caso do terceiro plano, tentaria fazer o mesmo que estive fazendo durante todo o plano, encontrando possíveis brechas e coordenações em minhas esquivas para poder chegar a elas de maneira rápida. Se o que foi planejado não funcionasse, tentaria novamente me esquivar de seus ataques imprudentes, procurando a maior brecha e a que mais fosse favorável a minha posição, tentando ir novamente para algum local em que ela não conseguisse me alcançar ao mesmo tempo em que, assim que chegasse a tal local e me posicionasse de forma adequada, atacaria com uma sequência de socos, o mais forte que conseguisse, visando ossos ou pontos que poderiam fazer com que ela ficasse cada vez mais sem ação. Se não fosse possível, apenas tentaria me esquivar dos próximos ataques que pudessem vir, recuando o máximo que eu pudesse, me esquivando para esquerda e direita, saltando se fosse preciso.

Caso eu caísse no chão em algum momento da luta e ela tentasse atacar com as machadinhas, tentaria rolar para o lado oposto, me afastando o máximo que eu pudesse e tentaria me levantar por ficar de barriga no chão, colocar a ponta de um dos pés em posição e utilizaria o mesmo para dar um impulso para frente, tentando dar uma cambalhota logo em seguida e tentar ficar em pé, ou pelo menos afastar de minha oponente para fazer tal ato. Após isso, tentaria me esquivar continuamente.

Estava tremendamente focado na batalha, meu pensamento estava apenas se focando na movimentação e na coordenação e posicionamento tanto do meu corpo como no corpo de minha oponente. Estava tentando ao máximo possível tirar alguma vantagem da batalha ou ao menos causar algum dano efetivo, de maneira que pudesse igualar tudo ou ao menos fazer com que meu grupo pudesse se inspirar com meu estilo de luta ótimo e minha possível vantagem sobre minha inimiga, visto que estavam enfrentando pessoas da mesma magnitude. Precisava o máximo possível fazer com que isso aconteça. "Além disso, preciso proteger Sawaza, assim como todos os outros, visto que estão ajudando há um bom tempo. A situação seria diferente se fossem pesos mortos, mas não é esse o caso."



Histórico:
 



____________________________________________________

Ficha
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fala
Falas alheias
"Pensamento"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 81
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 21
Localização : hell

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptySeg 09 Jan 2017, 21:19

Os combatentes estavam prontos para recomeçar o combate, e nenhum deles pensou em falar algo. Pensamentos dominavam naquele ponto do combate, criando mais tensão e medo do erro. A troca de golpes iniciou pouco depois do termino da anterior. Scar avançou primeiro e todos os golpes lançados iam alcançando seus alvos, mas não tinham o efeito tão esperado de inicio. Sentir dores e ficar incomodado com algum ferimento no meio dos golpes não ajudaria em nada, provavelmente causaria o efeito contrário e quem fosse mais fraco mentalmente iria falhar em aguentar um confronto quase direto. Talvez fosse melhor o boxeador ter recuado, procurado mais espaço, mas ele foi ao ataque e confiou somente em suas esquivas velozes. Tudo ao redor parecia estranhamente lento. Scar não conseguia ver ou escutar as pessoas de fora daquele combate, com esta concentração ele só percebeu que estava de joelhos ao olhar para sua adversária. A revolucionária estava sobre o agente e seu golpe final provavelmente se aproximava, isto se ele não estivesse pronto para rolar e recuar enquanto a machadinha acertava onde seu corpo estava anteriormente.

Você é bom. – Era perceptível que a mulher estava cansada, ofegante pela intensidade da troca e ainda sem sentir os danos da batalha. – Melhor do que eu esperava de um simples agente. – Foi neste momento que ela caiu e precisou se apoiar em um dos joelhos. – Uma pena estar do lado errado, um dia vai entender que o governo não é tão bom quanto acha. – Teve dificuldade em se levantar, conseguindo depois de algum tempo e neste momento retirou as vestes pesadas que cobriam seu corpo. A pessoa por baixo das vestimentas escuras era bonita, aparentemente frágil e não representava exatamente uma lutadora bruta que era o modo como ela lutava. – Estou feliz deste ser meu último combate. – A revolucionária tinha cabelos loiros, pele extremamente clara e sem imperfeições, os olhos pareciam ter um brilho esverdeado, mas não era certeza a sua cor de longe. Já as vestimentas se mostravam simples, com uma camisa branca e um shorts preto bem curto. Botas de combate estavam nos pés e ao redor de sua cintura se encontravam diversas machadinhas, além de alguns cabos bem pequenos nas botas, que poderiam ser facas ou algum outro objeto pequeno e cortante.

Scarlight sangrava. A situação do boxeador era ruim, precisando de uma pausa para cuidar dos ferimentos. Havia diversos cortes pelo corpo, alguns superficiais e outros bem profundos. O combate teria de terminar rápido, ambos estavam feridos e a mulher tinha muito mais golpes recebidos do que Scar, pois havia deixado ser acertada por confiar em sua própria resistência. Hematomas surgiam pelos pontos atingidos pelo agente, sendo bem visíveis por conta da pele extremamente clara da mulher. O momento não era bom para observar as outras lutas. A revolucionária estava se aproximando em passos lentos e dolorosos, que eram carregados de determinação. – Sua amiga esta muito focada na nossa luta. – Somente neste momento ele conseguiu perceber que Sawa mal ligava para o combate em que se encontrava, olhando quase que o tempo todo para onde Scarlight e a revolucionária lutavam. A preocupação era de ambos. – O tempo é curto, vamos logo. – As machadinhas novamente rodavam nas mãos dela e suas palavras finais antes do combate iniciar foram ditas. – Me chamo Kerstin... Não importando o lado que morra, espero que se lembre disto. – Faltava pouco para o recomeço. Com ambos os lados feridos não tinha nenhuma vantagem, qualquer um poderia perder no próximo movimento.
Kerstin:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Aventura | Ficha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Scarlight
Civil
Civil
Scarlight

Créditos : 15
Warn : Persona Shutter - Página 2 10010
Data de inscrição : 01/07/2016
Idade : 20

Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 EmptyTer 10 Jan 2017, 00:25


O sangue pulsava em minhas veias e a adrenalina era descarregada em todo meu corpo. Não conseguia pensar em mais nada que não fosse a luta naquele momento. Os golpes eram executados, alguns atingiam, outros não, minha oponente já não parecia nem estar mais se preocupando se estava sendo atingida ou não, simplesmente apostando tudo em seu corpo resistente. Meus socos acertavam, mas não pareciam causar um grande efeito contra sua pele, e ficava difícil saber por causa de seu enorme roupão cobrindo seu corpo.
Minha mente estava completamente focada na luta, tanto que não estava notando a presença de ninguém naquele local, como se houvesse apenas eu e minha inimiga em toda aquela frota de navios. Como se o mundo fosse apenas nosso para que pudéssemos destruí-lo como consequência de nosso conflito. Ela era boa, mas ainda assim não chegava aos meus pés. Eu ainda assim recebia alguns golpes vindos de suas machadinhas, mas mesmo assim, a adrenalina era tamanha que estava simplesmente ignorando todos eles. Em um momento, pensei que minha cabeça seria cortada ali mesmo, mas ainda consegui arranjar tempo para rola para um lado e ficar de joelhos, ofegante. Estava começando a me cansar realmente, e agora que havia parado para descansar por alguns segundos, a dor começava a invadir meu corpo como uma peste que se alastra por uma população. Estava sangrando, provavelmente sujando muito minhas roupas com minha essência vital. Aquilo estava ficando de certa forma trabalhoso e difícil, mas eu não era o único que estava tendo dificuldades.

- Você é bom. - Disse minha oponente, enquanto descansava por um curto período de tempo – Melhor do que eu esperava de um simples agente. Uma pena estar do lado errado, um dia vai entender que o governo não é tão bom quanto acha.
- Tola - Respondi, com desprezo - Acha mesmo que estou do lado errado? É o Governo que mantém a ordem no mundo de todas as maneiras possíveis, e é ele quem protege a todos. Vocês Revolucionários vivem numa utopia e creem que um dia chegaram ao poder. Com esses corpos imundos? Sem noção nenhum de comando? O mundo acabaria no dia seguinte, imagino eu. Mas admito que você é muito boa pra um caótico de merda.

Minhas palavras eram afiadas. "Não consigo falar que um rato desses ousa falar assim comigo. Mesmo assim, seu poder em combate é excepcional. Vamos ver quem se mantém em pé no fim desta luta." E, antes que pudesse continuar meus pensamentos, vi que ela estava se despindo de seu roupão, revelando uma aparência sutil, delicada, como uma verdadeira dama. Sua pele branca estava manchada por hematomas da luta que eu havia causado com a luta. Suas vestimentas eram simples, e estava armada até os dentes com várias lâminas. Parecia mais preparada para a luta do que estava, com apenas um par de soqueiras.
Olhando a minha volta, conseguia ver que o combate parecia estar chegando ao vim. Mesmo assim, só conseguia notar que Sawaza estava focando seus olhos em mim, e não na luta, como se estivesse realmente preocupada. "Ela é louca? Vai ser morta se ficar se preocupando demais com alguém, mesmo que seja alguém como eu." Não estava ouvindo a revolucionária falar, estava apenas preocupado com o desempenho de Sawaza, que fazia uma onda de sentimentos invadirem minha mente. "O que acontecerá se eu for morto? As chances são mínimas, mas mesmo assim..."

- O tempo é curto, vamos logo. - Disse a revolucionária, enquanto puxava novas machadinhas, preparada para o fim de seu último conflito - Me chamo Kerstin... Não importando o lado que morra, espero que se lembre disto.

"Kerstin?" me perguntei, enquanto me levantava. "Eu deveria me importar com o nome dela? Mas tenho a sensação de que não esquecerei facilmente, por mais insignificante que soe." Com isso, me preparei devidamente para a morte, respirando fundo, enquanto esperava que ela avançasse. Agora precisava ficar calmo mais do que tudo, e apesar de que era uma de minhas melhores qualidades, ainda havia muita coisa rondando minha mente. O bem estar de Sawaza, o resultado da luta, o estado de meus subordinados. Veremos tudo isso após a luta, se eu for vitorioso.

Aguardaria seu avanço. Não me moveria até que ela pudesse fazer alguma coisa. Provavelmente está executando aquela técnica em que roda as machadinhas como se fosse triturar qualquer pessoa, querendo piamente estraçalhar seus inimigos. Esperaria, até que ela ficasse a uma distância de um metro de mim. Meus ferimentos poderiam me atrapalhar, mas estava pensando em alguma estratégia em que pudesse fazer algo efetivo de maneira que eles não fossem criar tantos problemas como estou pensando. Sendo assim, assim que ela se aproximasse, tentaria saltar para o lado esquerdo, o mais longe que eu conseguisse, e assim que atingisse o piso do convés, tentaria avançar curtamente para frente, tentando me antecipar de um movimento em que ela poderia fazer para mudar o curso de seu avanço, abaixando meu corpo no avanço para tentar me esquivar de um possível ataque vindo dela. Assim que conseguisse me esquivar e estar com meu corpo abaixado, tentaria girar meu corpo e me posicionar atrás dela, de maneira que ela não conseguiria se virar de imediato para conseguir me atingir. Meu objetivo era tentar fazer com que ela fosse enganada por minha movimentação, de maneira que poderia cair em meu truque para fazer com que ela mudasse seu rumo e assim caísse nessa pequena armadilha, ficando num curto espaço entre suas costas e meu peito.
Caso desse certo iria tentar então aplicar um soco de direita em sua cabeça, entre a nuca e seu crânio, na última vértebra de sua coluna, com a maior força que conseguisse reunir em um curto período de tempo, com intuito de fazer com que o impacto mexesse com seu cérebro e causasse algum efeito de tontura ou coisa parecida, e então iria continuar com golpes no meio de suas costas, incessantemente, tentando causar o máximo de dano possível.

Se ela não mudasse o curso de seu avanço, iria avançar para frente num salto, de maneira que tentaria então girar em meus pés e, assim que estivesse de frente para seu corpo, girar para frente, novamente, tentando abaixar meu corpo no último momento para tentar me esquivar de algum golpe, enquanto ficava armado com o punho esquerdo, procurando acertar um golpe direto em seu estômago em meio a esse avanço. Atingindo o golpe ou não, iria então me levantar o máximo possível e me girar de maneira que pudesse atingir um soco de direita o mais forte que eu pudesse contra sua cabeça. Era a única coisa em que eu poderia apostar, então continuaria com uma sequência de golpes contra seu flanco, tentando atingir suas costelas e suas costas.

Eu possuía muito a perder, mas ao mesmo tempo eu tinha de tudo para vencer. Bastava apenas que eu pudesse utilizar meu tempo e a situação da melhor forma possível, gastar pouca energia e poucos movimentos e criar um contra-ataque efetivo. Precisava saber o que viria após o combate e como prosseguiria meu caminho para o topo, tentando fazer com que o Governo mantivesse ordem a todo custo. Mas isso depende apenas dos resultados deste conflito.



Histórico:
 



____________________________________________________

Ficha
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fala
Falas alheias
"Pensamento"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Persona Shutter - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Persona Shutter   Persona Shutter - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Persona Shutter
Voltar ao Topo 
Página 2 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: